Cirurgia do estômago é segura?

Publicado em 6.07.2009

Avanços feitos nas cirurgias que auxiliam na perda de peso têm se tornado cada vez mais rotineiras e seguras. De acordo com uma pesquisa feita com quase 60 mil pacientes no Centro Médico da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, os pacientes que foram analisados mostraram poucas complicações devido à cirurgia, e uma taxa de mortalidade muito baixa.

A pesquisa, feita com o maior número de pacientes já publicada, indica que a taxa de complicações fica em torno de 10%, sendo que a reclamação mais frequente é devido a náuseas e vômito. A taxa de mortalidade ficou em 0,135%, com apenas 78 mortes registradas em 57,918 pacientes.

“As complicações e taxa de mortalidade são ainda menores do que as que foram registradas no passado”, afirma Eric J. DeMaria, vice-chefe do departamento de cirurgia da Universidade. Aproximadamente 20 mil pessoas fazem a cirurgia bariátrica nos Estados Unidos, fazendo com que a intervenção seja atualmente uma das cirurgias mais comuns naquele país.

Em uma análise inicial sobre os pacientes que sofrem a cirurgia para perda de peso, os pesquisadores descobriram que 94% dos pacientes têm idades entre 19 e 65 anos, e menos de 1% tem menos que 19 anos. De todos os pacientes que fazem a cirurgia, quase 80% são mulheres, e 54% das cirurgias são de redução de estômago, enquanto 40% são de banda gástrica – que não reduz o estômago, apenas restringe o tamanho dele com a colocação de um balão.

“Este enorme banco de dados irá nos ajudar a desenvolver diretrizes para pacientes para que saibamos exatamente quais são os riscos para cada tipo de paciente”, afirma DeMaria. “Ele também permite que pesquisadores analisem problemas mais incomuns com mais informações do que antes”, completa. [Science Daily]

Autor: Alessandra Nogueira

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

3 Comentários

  1. Fiz a cirurgia a 03 meses. Perdi 24 kg. Estou me sentindo ótimo! Algumas pessoas precisam de acompanhamento psicológico, pois podem transferir sua dependência por comida para o álcool ou drogas, né Bia?

    Thumb up 0
  2. Depois da cirurgia(tem um ano e meio) estou prestes a perder meu marido, pois fiquei alcoolatra.

    Thumb up 1
    • Não é só fazer a cirurgia.
      Precisa tratar a mente antes, durante e depois!
      ;-)

      Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
robo-beija-flor-espiao
Robô-beija-flor-espião voa como o pássaro de verdade

Pesquisadores milita...

Fechar