Dinossauro com garras de foice é descoberto

Publicado em 19.07.2009

Nothronychus graffami

Um grupo de cientistas de várias instituições divulgaram esta semana a descoberta de um novo dinossauro gigante no estado de Utah, EUA: Nothronychus graffami, que possuía quase 3,80m de altura e garras de cerca de 23cm nas patas, parecidas com foices.

Seu esqueleto, descrito na edição mais recente da Proceedings of the Royal Society B, representa os restos mais completos de um Therizinossauro, que significa “lagarto foice”. É um dos três dinossauros do gênero encontrados na América do Norte.

O autor principal, Lindsay Zanno, contou ao Discovery News que therizinossauros, incluindo a nova espécie de Utah, “são atípicos pois possuem cabeças pequenas com um bico queratinoso na frente de suas bocas – o mesmo material dos bicos das aves modernas – e pequenos dentes em forma de folha.”

Além de uma barriga proporcionalmente grande demais, também possuem garras enormes, pernas pequenas, cauda e patas com quatro dedos. Tais características sugerem que o dinossauro fosse um onívoro que consumia mais plantas que caça.

O co-autor David Gillette, curador de paleontologia do Museu do Norte do Arizona, contou ao Discovery News que as garras encontradas no Nothronychus graffami eram provavelmente usadas para “atacar ninhos de cupins, remexer em fundos de lagos ou poços como um ganso ou alce, e colocar folhas em sua boca de um manguezal assim como um bicho-preguiça.”

O novo dinossauro de Utah sugere então que “predadores icônicos como o Velociráptor, um dos vilões do filme ‘Jurassic Park’ – podem ter evoluído de ancestrais menos ameaçadores, comedores de plantas,” de acordo com os cientistas. E que talvez alguns dinossauros tenham sido primeiramente carnívoros que evoluíram a onívoros ou herbívoros, para posteriormente voltarem a comerem carne.

Paleontólogos não tem certeza porque algumas linhagens de dinossauros teriam mudado de dieta dessa maneira. Zanno afirma que “em outras palavras, eles teriam sido capazes de encontrar um novo jeito de viver no ecossistema e novos recursos para explorar que os deram uma vantagem e os permitiram diversificar de novas formas.”

Além dessa revelação alimentar, a nova espécie de Utah é importante também por causa do local onde foi encontrada: em sedimentos marinhos que estariam de 96 a 160 kms da costa mais próxima. O mar antigo é agora parte de um deserto. Merle Graffam, um membro da equipe de escavação, encontrou o dinossauro enquanto procurava por animais marítimos. O dinossauro foi nomeado em sua homenagem. [MSNBC]

Autor: Sergio de Souza

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

Envie um comentário

Leia o post anterior:
Ptychozoon kuhli
Pequeno lagarto flutua como uma pluma

Uma pequena espécie ...

Fechar