As 10 pesquisas mais hilárias do mundo

burro
Burro

Encontrar financiamento para pesquisas científicas não é uma tarefa das mais fáceis, e muitas vezes pesquisas importantes são cortadas por falta de dinheiro, principalmente em tempos de crise. Porém, para provar que nem tudo na ciência sofre com falta de financiamento, existe o prêmio Ig Nobel, direcionado às pesquisas mais bizarras e irrelevantes de vários campos do conhecimento – e sim, elas recebem financiamento e são realizadas.

Confira uma lista de algumas dessas pesquisas, às vezes bobas, às vezes só improváveis e estranhas, mas que divertem nerds e curiosos de todo o mundo. E fique ligado: o próximo prêmio Ig Nobel acontece em outubro e nós divulgaremos os honrados ganhadores aqui no HypeScience.

10. Massagem retal cura soluços: ganhadora do Ig Nobel de medicina em 2006

Este estudo, publicado em 1988, afirma que uma massagem retal é muito mais eficiente do que tomar um copo d’água para curar soluços persistentes. Não se sabe com certeza se o “tratamento” deve ser administrado sem aviso para maior efeito. Ok, brincadeiras à parte, talvez este tratamento seja mais rápido e com menos efeitos colaterais do que os fortes antiespasmódicos indicados para o tratamento tradicional para este problema.

9. Pinguins antárticos podem defecar a uma distância de 40 centímetros: ganhadora do Ig Nobel de dinâmica dos fluidos em 2005

Esta pesquisa, publicada em 2003, pretendia analisar a pressão produzida pela defecação de pinguins. Os pesquisadores não conseguiram determinar se o pássaro escolhe deliberadamente a direção das fezes ou se a direção tomada pela defecação depende do vento e de outros fatores. O estudo termina afirmando que seria necessária outra expedição à Antártica para ter certeza disso. Vamos ver se alguém irá financiar essa segunda fase de pesquisas!

8. Patos podem ser necrófilos homossexuais: ganhadora do Ig Nobel de biologia em 2003

O estudo, publicado em 2003, analisa a vida sexual do pato-real. A pesquisa chega a descrever uma cena em que um pato morto é atacado sexualmente por outro macho.

7. Taxas de suicídio são ligadas à quantidade de música country que toca no rádio: ganhadora n do Ig Nobel de medicina em 2004

O estudo, publicado em 1992, pesquisou o efeito da música country sobre a quantidade de suicídios nos Estados Unidos. Se você nunca gostou de música country e não sabia por quê, aqui está a resposta: ela simplesmente faz as pessoas odiarem a própria vida!

6. Pulgas de cachorros pulam mais alto de pulgas de gatos: ganhadora do Ig Nobel de biologia em 2008

Este intrigante e importante estudo, publicado em 2000, descobriu que as pulgas caninas pulam mais alto que as felinas. Mas pense bem: a pesquisa não é completamente inútil, já que você pode saber que, tendo um cão, você pode ser mordido por pulgas mais facilmente.

5. Dançarinas eróticas recebem gorjetas maiores quando ovulam: ganhadora do Ig Nobel de economia em 2008

Essa pesquisa deve ter tomado muito tempo e trabalho dos pesquisadores, que tiveram que se inserir no difícil mundo das dançarinas eróticas para tirar esta conclusão incrível sobre a ovulação feminina!

4. Ratos não distinguem diferença entre a língua japonesa e o holandês falados de trás para a frente: ganhadora do Ig Nobel de linguística em 2007

Em respeito aos pesquisadores, admitimos que eles estavam tentando estabelecer similaridades entre crianças humanas e filhotes de outros mamíferos, na tentativa de entender as origens evolucionárias da fala. Mesmo assim, o que eles fizeram foi afirmar que ratos não entendem japonês de trás para a frente.

3. Extrato de baunilha pode ser retirado de esterco de vacas: ganhadora do Ig Nobel de química em 2006

Ok, pode ser que o extrato possa ser retirado desta origem bastante incomum, mas quem iria comer isso? Em homenagem à pesquisa, uma sorveteria em Massachusetts, nos Estados Unidos, criou um sabor especial com este extrato. Não sabemos quanto sucesso o novo sabor fez.

2. Por que pica-paus não têm dores de cabeça: ganhadora do Ig Nobel de ornitologia em 2006

Pensando bem, esta é uma pesquisa que responde a uma questão curiosa, no mínimo. Pica-paus batem a cabeça em árvores para viver e não sofrem com danos cerebrais e no crânio. Os cientistas desta pesquisa descobriram que isso acontece porque o cérebro desses pássaros fica bem preso no crânio, e eles têm uma superfície cerebral mais macia, para maximizar a área de impacto.

1. Mosquitos da malária são atraídos por queijo limburguer tanto quanto pelo odor de pés humanos: ganhadora do Ig Nobel de biologia em 2006

Publicada em 1996, esta pesquisa quase acaba com a necessidade de passar repelente de insetos em suas viagens. Você só precisa pendurar um pedaço de queijo na sua barraca e não se preocupe mais! Ok, não leve isso a sério e sempre passe repelente em lugares com suspeita de malária, independente do que essa pesquisa diz.

[Fonte: Telegraph]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

19 respostas para “As 10 pesquisas mais hilárias do mundo”

  1. “Massagem retal cura soluços”

    Explicação simples:

    Provavelmente a esposa desse médico se curou de um soluço com o susto por um descuido dele durante os momentos de prazer, e ele atribuiu a massagem que “acidentalmente” fez nela!

    😉

  2. “RATOS NÃO DISTINGUEM DIFERENÇA ENTRE A LÍNGUA JAPONESA E O HOLANDÊS FALADOS DE TRÁS PARA A FRENTE: GANHADORA DO IG NOBEL DE LINGUÍSTICA EM 2007” WTFIT??????

  3. A pesquiza 3 diz que talvez ninguem queira comer baunilha de esterco de vaca ,será?As pessoas comem queijos mofados cheios de bactérias,comem kefir, cogumelos,trufas e comidas c/ corantes de cochonilhas(que é um pulgão conhecido p/ “maria fidida”que é praga de cacto trazido p/ Brasil por D.Pedro na época do império)o corante é o caldo dos insetos esmagados ,é alergênico á maioria das pessoas q tem intolerância a corantes de origem animal ,que é o meu caso,leio sempre os rótulos dos alimentos p/ ñ comprar os que contem esse corante de COCHONILHA .

  4. “Ratos não distinguem diferença entre a língua japonesa e o holandês falados de trás para a frente: ganhadora do Ig Nobel de linguística em 2007”

    Os ratos por acaso entendem a língua japonesa/holandesa falada normalmente? LOL

    São no mínimo hilárias essas pesquisas…

  5. “Taxas de suicídio são ligadas à quantidade de música country que toca no rádio:”

    Se isso não fosse um site de todas as idades , eu iria mandar vocês para aquele lugar!

  6. kraka, com tanta pesquisa importante para ser feita em varias areas da ciencia, esses ‘pesquisadores’ ficam fazendo essas coisas inuteis… sinceramente é dinheiro jogado fora

  7. A ciência sempre se beneficiou da pesquisa pura e a maioria dos cientistas defende isso. A pesquisa comprometida com a produção, com a indústria ou com a necessidade de provar que determinada substância não faz mal é no mínimo dúbia. Soluções inovadoras quase sempre surgem do nada. O raio laser por exemplo não foi criado para fazer algo, só posteriormente perceberam para que ele serviria.
    Não podemos desprezar nenhuma pesquisa, a da malária por exemplo, é no mínimo corajosa. Todos sabemos que os grandes laboratórios não investem na cura para a malária porque é coisa de pobre e de terceiro mundo. Bom mesmo é vender Viagra que é lucro garantido.

Deixe uma resposta