Como criar seu próprio Santo Sudário

Publicado em 6.10.2009

santo sudario de turim
Comparação do Sudário de Turim original (esquerda) com a réplica moderna

O cientista italiano Luigi Garlaschelli afirma ter reproduzido o Sudário de Turim, pedaço de tecido de linho que muitos cristãos acreditam ser o tecido usado no enterro de Jesus. De acordo com o cientista, sua experiência prova que o tecido não passa de uma peça falsa produzida na época medieval.

A peça de tecido mostra a parte da frente e de trás de um homem com cabelos longos e braços cruzados, e quase todo o tecido é marcado com o que acredita-se ser marcas de sangue de ferimentos nos pulsos, pés e na lateral do corpo.O Sudário mede mais de quatro metros de altura.

» Por que a religião ainda existe?

O tecido foi datado com testes de carbono-14 em 1988, que mostraram que ele foi produzido entre 1260 a 1390. Entretanto, até o momento, cientistas não conseguiam provar como a imagem tinha sido deixada no linho.

Garlaschelli e sua equipe fizeram uma reprodução em tamanho real do Sudário utilizando materiais e técnicas disponíveis na época medieval. A experiência foi feita colocando o linho sobre o rosto de uma pessoa – que usava uma máscara, e depois esfregando o tecido com um pigmento com traços de ácido.

santo sudario de turim
É real ou falso? O sudário que se afirma mostrar o rosto de Jesus (esqueda) e a réplica mostrando o rosto de um estudante.

Depois disso, o pigmento foi envelhecido artificialmente ao aquecer o tecido e ao lavá-lo, o que deixou a superfície ainda pigmentada, mas com uma imagem imprecisa, similar à do Sudário. Garlaschelli acredita que o pigmento do tecido original ficou mais suave com o passar do tempo.

Depois disso, a reprodução do Sudário recebeu a aplicação de marcas de sangue e de queimaduras, além de marcas de água, para ficar com o efeito final.

Muitos cristãos que acreditam na autenticidade do Sudário contestaram os resultados dos testes feitos em 1988, afirmando que o tecido havia sido contaminado pelas restaurações realizadas nele por muitos séculos. “Se eles não acreditam no teste de carbono feito por alguns dos melhores laboratórios em todo o mundo, não irão acreditar em mim”, afirma Garlaschelli.

» O poder de cura da oração

O cientista recebeu financiamento de uma associação de ateus e agnósticos, mas afirma que isso não teve efeito sobre os resultados da experiência: “Isto foi feito cientificamente. Se a igreja quiser financiar um trabalho semelhante no futuro, estou à disposição”, diz o pesquisador.

A Igreja Católica não afirma que o Sudário é autêntico, mas diz que ele serve como um lembrete da vida e morte de Cristo. A peça fica guardada em uma catedral em Turim, na Itália, e é raramente exibida. Sua última mostra ao público foi em 2000, e ela deve ser mostrada novamente em 2010. [Reuters]

Autor: Sergio de Souza

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

29 Comentários

  1. Bem.. Esta notícia deixa muitas lacunas no método utilizado para produzir o pano.Por exemplo
    E figura aqui mostrada (a verdadeira) é o negativo da figura original. O pano do sudário na imagem original não mostra nada que seja bem distinto. A figura do homem com todos os detalhes só foi descoberta após uma fotografia tirada por Secondo Pia em 28 de maio de 1898. Até aquela data ninguém sabia da imagem completa do homem no sudário. Ele viu a imagem após olhar o negativo da foto que tinha batido.
    Outra curiosidade é que, após vários testes constatou-se que a a imagem só é nítida a a mais de 6 metros de distância com detalhes das veias capilares, ou seja, é impossível que tenha sido pintado na era medieval uma imagem que só possa ser vista em negativo e pintada com precisão capilar a mais de 6 metros de distancia. Além do mais, nos olhos do homem do sudário foram encontradas moedas (como era o costume da época)com entalhação dilepton lituus do período de Pilatus. não bastando isso foram encontrados pólem de Por exemplo: “Suaera” que só existe em Israel ou “Apagani Rerbala”, muito comum no deserto entre Jericó e o Mar Morto e a história mostra que o sudário jamais voltou a estes lugares.
    Não bastando isso, os vestígios de sangue encontrados na mortalha(porque se provou que na imagem havia sangue e é possível verificar os ferimentos do homem) era de origem semita.
    Quanto a distorções da imagem, a imagem foi feita em um pano de forma tridimensional, por isso não é possível uma imagem proporcional perfeita em 2d como muitos querem. A imagem só poderá ser compreendida realmente em 3d.

    Thumb up 9
  2. O que realmente faz o Sudário parecer tão fascinante, maravilhoso e misterioso é o enorme desejo dos Cristãos em transforma-lo em uma verdadeira prova da existência de Jesus. O desespero é tão grande que qualquer manchinha nova encontrado no pano é transformada em um grande milagre de um deus imaginário.

    Thumb up 7
    • Angelo, só pode ser uma piada sua… dizer que “qualquer manchinha nova encontrada no pano é transformada em um grande milagre de um Deus imaginário”.
      Isso só mostra o quanto você desconhece as pesquisas sobre o Sudário. Tenho que rir, desculpe, mas tenho que rir e rir muito: Ah, ah, ah, ah, ah !!!
      O ateísmo moderno demonstra maldade e pouca inteligência, pouca honestidade, pouca sabedoria …é um verdadeiro desastre. É por essas e por outras que eu JAMAIS seria ateu; durante o tempo que venho pesquisando sobre coisas ou fatos relacionados à religião, principalmente a católica, tenho comprovado a quase total desonestidade que impera no meio ateu; enquanto pude perceber justamente o contrário nos meios católicos. Evangélicos nem pensar ! São tão ou mais falsos nos seus argumentos do que os ateus (pouca diferença há), principalmente quando o assunto é Igreja Católica; aí eles até se unem … um verdadeiro espanto !
      Agora, patética e desonestamente, estão tentando “provar” que o Sudário foi feito por Leonardo Da Vinci, na Idade Média, a base de opinião pessoal, pura opinião pessoal misturada com hipóteses e mais hipóteses, indo contra todas as PROVAS já reconhecidas como tal pela ciência em mais de cem anos de estudo. É patético e ridículo… como é que seres humanos se prestam a um papel desses ? Como é que seres humanos podem ser tão maldosos e desonestos assim ? E o pior é que não apresentam uma prova sequer contra todas as provas que dizem que ele é autêntico.
      O ateísmo moderno carece de estudos, de aprofundamento, de honestidade e de integridade, enfim, de mais sabedoria e discernimento …

      Thumb up 4
    • Azar teu não acreditar em Deus!

      Thumb up 3
  3. esse comentário acima é sem comentário cara. O cara no minimo deveria estar com THC na mente… kkkkk

    Thumb up 1
  4. Como católico gostaria, óbvio que fosse autêntico. Como biologista, sei que a aplicação do método científico é a única maneira de se provar algo de forma incontestável. Como curioso sei que o limite da física das subpartículas anda tangenciando a metafísica. Assistindo o documentário “A verdedeira face de Jesus” do History Channel, sobre o processo em que se montou a imagem em 3D do Sudário, pude ver que muitas constatações batem com o estágio da atual física das subpartículas (no sudário a gente pode ver, não o que é, mas, o que não é …). Quem sabe o bóson de Higgs ajude em alguma conclusão … Quem diria que um pedaço de trapo de 2000 anos (pode ser de 800 se preferir) acabaria pondo a ciência de cabeça pra baixo … Viva!!

    Thumb up 1
  5. Concordo com o Jose e o Conhecedordotema, mas discordo completamente do Lisandro!

    Pensem: será que um exímio falsificador da Idade Média capaz de enganar até os cientistas de hoje cometeria um erro desses, de fazer a cabeça, o nariz e os braços desproporcionais?

    Já se provou que o Sudário não é uma pintura! Se existe tais desproporções na imagem, então ela também não pode ter sido retirada de um cadáver crucificado ou de uma pessoa viva (seja do século I ou da Idade Média); de uma escultura também seria meio difícil já que um bom escultor e falsificador não cometeria um erro tão ingênuo!

    Essas desproporções na imagem (a do rosto poderia ser apenas inchaço), se não for especulação, só mostra que a imagem é resultado de algum tipo de projeção; por isso, alguns céticos defenderam a idéia de que se usou técnicas de fotografia na elaboração da mesma (alguns especulam até que foi Leonardo da Vinci)!

    A posição do braço e a distância da cabeça já vi outras explicações mais convincentes; agora, você acha que os médicos, anatomistas e legistas oficiais que estudaram o Sudário não perceberam um erro tão evidente?

    Para mim, a pesquisa dos físicos da NASA que mostrou que a imagem tem informações 3D (impossível em uma pintura ou fotografia comum, se for realmente autêntica) e o fato da imagem ser um radiografia onde se vê até os ossos e as raízes dos dentes da vítima (como deu para ver claramente, juntamente com as marcas de flores que não são apenas manchas não, no documentário da Discovery Channel; a não ser que fizeram alguma edição de imagem) já bastam para comprovar que o Sudário de Turim não é uma fraude medieval.

    Nós mesmos, se quisermos pesquisar algumas coisas por conta própria, podemos baixar as fotos oficiais do Sudário pela internet e, com a ajuda de um bom programa de edição como o Photoshop, podemos fazer algumas análises para ver se é mesmo uma radiografia, se tem marcas de flores, se o tamanho da cabeça e braço são realmente desproporcionais ao corpo, se a parte de onde retiraram as amostras para o teste de carbono 14 é diferente da do restante do manto (como fez aquele casal americano que acabou resultando na pesquisa do Dr. Rogers); talvez, podemos até mesmo colocar a imagem do Sudário verdadeira e a imagem da falsificação num programa de geração de paisagens, como o TERRAGEN, para ver se tem informação 3D ou não!

    Acredito que não devemos ir acreditando e nem desacreditando em tudo que falam a favor ou contra o Sudário, temos que ter bom senso e pesquisar um pouco as fontes de informações.

    Quanto à última falsificação da equipe do professor de química Luigi Garlashelli (que você citou), entre as diversas tentativas fracassadas anteriores, essa parece ter sido a mais convincente. Porém, é como uma nota de dinheiro falsa; à primeira vista e aos olhos dos leigos parece ser verdadeira, mas não escapa da análise de um especialista ou de um microscópio. Aliás, parece que os falsificadores de dinheiro estão anos luz a frente da equipe que falsificou o Sudário; já que, na verdade, essa réplica do Sudário não precisou nem de passar pelos testes mais simples de microscopia para se perceber a fraude! Agora, pesquisa para ver se ela passou nos testes 3D!?

    Também achei estranho o fato da imagem falsa do Sudário não ter ficado distorcida e mais larga (como mostrado no artigo do Ceticismo Aberto sobre o Sudário), já que usaram um ator humano com as características de Jesus para reproduzir a imagem do homem do Sudário.

    Como disse o sindonologista Giulio Fanti da Universidade de Pádua: “a imagem em discussão [obtida por Garlaschelli] não corresponde às propriedades fundamentais da imagem do Sudário, em particular ao nível das linhas e fibras, mas também a um nível macroscópico”. Fanti afirma ainda que graças à experiência de Garlaschelli, foi possível demonstrar como e porquê, graças a “detalhes” fundamentais, a imagem do Sudário de Turim não é reproduzível nem na actualidade, e continua sendo um objecto inexplicado.” ( http://pt.wikipedia.org/wiki/Sud%C3%A1rio_de_Turim )

    O QUE DIZ O ‘OUTRO LADO DA MOEDA’:

    “ Cientistas desmontam artifício para “provar” que o Santo Sudário não é autêntico

    Membros de um inidôneo Comitê Italiano para Verificação de Alegações Paranormais garantiram ter provado que o Santo Sudário de Turim é um falso medieval. Eles foram financiados pela União de Ateus Agnósticos Racionalistas, da Itália.

    Luigi Garlaschelli, professor de Química da Universidade de Pavia, descreveu ao jornal “La Repubblica” como conseguiu fazer um sudário “idêntico” ao de Turim com materiais baratos e métodos disponíveis no século XIV.

    David Rolfe, produtor de longos documentários sobre a relíquia, apontou que a simples descrição do método usado depõe contra Garlaschelli e mostra que ele nem conhece o Sudário.

    Diversos cientistas altamente qualificados desmontaram com um peteleco a burlesca obra.

    Por exemplo, o presidente do Centro Mexicano de Sindonologia, Adolfo Orozco, especializado no Santo Sudário, qualificou a ação de “truque para atacar o Sudário” e mostrou furos técnicos que desqualificam o experimento, informou a Agencia Católica Internacional.

    O Dr. Orozco explicou que no Sudário “o sangue ficou impresso no pano em primeiro lugar, e só depois ficou gravada a imagem e não o contrario como fez o suposto ‘reprodutor’”.

    Além do mais, acrescentou o Dr. Orozco, como foi largamente comprovado pela comunidade científica, “a imagem do Sudário não se formou por contacto. Há partes do tecido que tem imagem e nunca estiveram em contato com o corpo”. Entretanto, a primitiva tentativa trabalhou esfregando um pano sobre um corpo.

    Acresce que as análises médicas, segundo o Dr. Orozco, “demonstraram que os coágulos não foram semeados, mas são clinica e patologicamente corretos com detalhes desconhecidos no século XIII”. O especialista sublinhou o lado ridículo dos imitadores pretendendo reproduzir as queimaduras do incêndio de 1532 e as marcas deixadas pela água que nada têm a ver com a imagem original.

    Ainda constata-se que as “imagens” agora fabricadas “não têm as propriedades tridimensionais” típicas do Sudário”. Esta ausência desqualifica a tentativa de reprodução.

    Por sua vez, o especialista peruano Rafael de la Piedra, sublinhou que as manobras frustras dos italianos reforçam ainda mais a idéia de que a relíquia “continua sendo um objeto único, irreproduzível e inimitável”, noticiou ACIPrensa.

    Para o Dr. de la Piedra, a recente imitação “visualmente é muito parecida com o original. Digamos que é melhor que a cópia que fez McCrone ou que a horrorosa tentativa de Joe Nickell; ou a de Picknett-Prince e sua suposta fotografia medieval de Leonardo Da Vinci; ou que a fantasiosa foto-experimental do sul-africano Nicholas Allen”.

    Para o especialista, “uma amostra parecida com a de Garlaschelli não resiste às conclusões multidisciplinares tiradas ao longo de mais de 100 anos por cientistas de todos os credos e especialidades”.

    À luz desta tentativa falha, de la Piedra conclui que “podemos afirmar com alto grau de certeza, que o Santo Sudário de Turim continua sendo um objeto único, irreproduzível e inimitável. Esta é a verdade interna do Santo Sudário”.

    O especialista estadunidense John Jackson do Turin Shroud Center de Colorado observou: “as propriedades tridimensionais da imagem (…) a presença de sangue humano com índices altíssimos de bilirrubina, o pólen de mais de 77 plantas que marcam o percurso histórico do Sudário até quase o século I de nossa era e, entre outros, o mecanismo de transferência da imagem de um crucificado com todas as feridas descritas nos Evangelhos a um pano”.

    O Dr. Jackson criticou a falta de técnica de Garlaschelli e explicou que o sangue do Sudário não é sangue inteiro, mas já separado do soro, proveniente de verdadeiras feridas. Além do mais, o sangue que há neles é próprio “de um fluxo post mortem”.

    Jackson observou que do ponto de vista da tridimensionalidade a imagem agora feita “aparece bastante grotesca. As mãos estão incrustadas no corpo e as pernas estão em posição pouco natural”.

    Jackson também observou que segundo a prática científica séria os resultados de Garlaschelli deveriam ter sido compulsados por outros cientistas antes da publicação. É o que se chama “peer-review” ou “revisão do trabalho por pares”.

    Porém, Garlaschelli parece ter temido a crítica e fugiu dela. O autor recebeu 2.500 euros da União de Ateus Agnósticos Racionalistas para semelhante serviço. A cifra fala contra a hipótese de um trabalho científico de vulto e mais parece uma gorjeta em pago de uma zombaria anticatólica.

    Entretanto, alguns jornais eivados de decadente anticlericalismo espalharam a grosseira manobra.

    No episódio não houve conflito entre a ciência e a religião. Antes bem, uma resposta digna da ciência a uma tentativa burlesca anticlerical. ”

    Fonte: http://cienciaconfirmaigreja.blogspot.com/search/label/Santo%20Sud%C3%A1rio

    Na wikipedia tem um excelente artigo em português sobre o Sudário de Turim, com os estudos mais recentes. Para quem não gosta de ler, o melhor documentário que já vi é o da Discovery Channel, intitulado “O Mistério do Santo Sudário”, em DVD ou no YouTube:
    http://www.youtube.com/watch?v=M9j38PmEGWA

    E a novela prossegue, com um desfecho surpreendente (NÃO DEIXEM DE VER NESTE OUTRO INCRÍVEL DOCUMENTÁRIO DO DISCOVERY CHANNEL: “O Sudário de Turim” (partes 1 a 4) – http://www.youtube.com/watch?v=h_1_ag_H6Kk):

    Quando tudo parecia perdido, quando os grandes especialistas não conseguiam encontrar provas suficientes que contestassem a datação radiométrica, eis que um simples casal de leigos dos Estados Unidos Joseph Marino e Sue Benford, numa pesquisa independente analisando fotos do Sudário de Turim no computador de casa, descobrem que o padrão da trama do tecido na região onde fora retirado as amostras para a datação era diferente da região onde estava a imagem; argumentando que a amostra usada na datação poderia estar contaminada com fibras de algodão do século XVI devido a ‘remendos’ feitos usando uma técnica conhecida por retecelagem francesa onde as fibras de linho antigo foram entrelaçadas com as de algodão do século XVI para fazer um remendo sem costura; como a datação por carbono de um laboratório para outro diferia em 200 anos, chegaram a conclusão que essa variação se devia a porcentagem de algodão e linho na amostra que cada laboratório recebeu; quando apresentaram a sua teoria, o cientista Ray Rogers ficou indignado por achar que eram mais fanáticos religiosos tentando desacreditar a datação e não os levou a sério, dizendo que em cinco minutos poderia provar que estavam errados; porém, como ele ainda tinha amostras do Sudário no laboratório, ao analisar as fibras no microscópio, verificou chocado que o casal estava certo. Então, pouco antes de morrer de câncer, ele gravou uma entrevista e em janeiro de 2005 publicou um ensaio a respeito na Thermochimica Acta que foi o único documento científico revisado por especialistas que desafiava a datação por carbono de uma forma aceitável; ele chegou a conclusão de que, por incrível que pareça, os laboratórios fizeram a datação correta, porém escolheram o pior lugar do Sudário para retirar as amostras… Graças a essa pesquisa, colegas de Ray entraram com um pedido no Vaticano pedindo mais amostras do Sudário para fazer uma NOVA DATAÇÃO(!!!).

    Pelo jeito, a novela do Sudário de Turim ainda vai ter muitos capítulos e, quem sabe, termine com um final feliz!

    Thumb up 4
  6. 1)As imagens do sudário, em análises computadorizadas,revelam formas tridimensionais e sem quaisquer distorções, e isso jamais ocorre em casos de pintura ou fotografia. Nem Leonardo Da Vinci, se hoje estivesse vivo, conseguiria reproduzir as imagens do sudário, COM tais efeitos trimensionais.
    2)A datação do sudário, através do teste carbono 14 levado a efeito na década de 80, talvez, até agora, o único a “comprovar” a não autenticidade da relíquia, por fixar o período de sua fabricação entre os anos 1260 e 1390 D.C., popularizou essa tese em toda a opinião pública desde que foi realizada (hoje essa tese está disseminada principalmente nas opiniões céticas via web). Mas o que não se divulga é que hoje até mesmo os responsáveis por essa datação C-14 admitem que a contaminação sofrida pelo sudário ao longo dos séculos tenha falseado os resultados que obtiveram no referido teste. Essa é a opinião, inclusive, de Harry Gove, o principal responsável pela datação C-14.
    3)Segundo análises efetivadas no tecido do sudário por eminentes palinólogos (Aharon Horowitz,Avinoam Danin) e arqueólogos (Avinoam Danin),as amostras de pólens encontradas no tecido do sudário coincidem com as flores somente encontradas na área correspondente ao local do suplício, morte e sepultamaneto de Jesus Cristo. Tal fato anula completa e definitivamente a tese segundo a qual o Sudário seria uma falsificação produzida na Europa durante a Idade Média. Outros cientistas, tais como o russo Dmitry Kuznetsov (biólogo/bioquímico),Dr Leôncio Garza Valdes (médico/professor da Universidade do Texas) e o já mencionado criador do método C-14 (Harry Gove), chegaram à conclusão que a técnica (radiocarbono) realizada no pano do sudário na década de 80 apontou um resultado não condizente com a realidade, por conta de contaminação por carbono recente, produzida nos fios de linho do Sudário por bactérias. Essa contaminação faria com que a data fornecida pelo teste fosse mais recente que a data real.
    4)Até hoje, método de pesquisa nenhum, cientista nenhum, artista nenhum, pintor nenhum (nem mesmo o grande Da Vinci), conseguiram reproduzir uma tal pç. que ao ser analisada pelos mais modernos computadores mostram uma fotografia tridimensional, um holograma (não uma simples fotografia ou pintura) de um corpo masculino submetido a terríveis cstigos, tais quais os relatados nos evangelhos, onde se descreve o martírio sofrido por Jesus Cristo.

    Thumb up 5
  7. 1)As imagens do sudário, em análises computadorizadas,revelam formas tridimensionais e sem quaisquer distorções, e isso jamais ocorre em casos de pintura ou fotografia. Nem Leonardo Da Vinci, se hoje estivesse vivo, conseguiria reproduzir as imagens do sudário, COM tais efeitos trimensionais.
    2)A datação do sudário, através do teste carbono 14 levado a efeito na década de 80, talvez, até agora, o único a “comprovar” a não autenticidade da relíquia, por fixar o período de sua fabricação entre os anos 1260 e 1390 D.C., popularizou essa tese em toda a opinião pública desde que foi realizada (hoje essa tese está disseminada principalmente nas opiniões céticas via web). Mas o que não se divulga é que hoje até mesmo os responsáveis por essa datação C-14 admitem que a contaminação sofrida pelo sudário ao longo dos séculos tenha falseado os resultados que obtiveram no referido teste. Essa é a opinião, inclusive, de Harry Gove, o principal responsável pela datação C-14.
    3)Segundo análises efetivadas no tecido do sudário por eminentes palinólogos (Aharon Horowitz,Avinoam Danin) e arqueólogos (Avinoam Danin),as amostras de pólens encontradas no tecido do sudário coincidem com as flores somente encontradas na área correspondente ao local do suplício, morte e sepultamaneto de Jesus Cristo. Tal fato anula completa e definitivamente a tese segundo a qual o Sudário seria uma falsificação produzida na Europa durante a Idade Média. Outros cientistas, tais como o russo Dmitry Kuznetsov (biólogo/bioquímico),Dr Leôncio Garza Valdes (médico/professor da Universidade do Texas) e o já mencionado criador do método C-14 (Harry Gove), chegaram à conclusão que a técnica (radiocarbono) realizada no pano do sudário na década de 80 apontou um resultado não condizente com a realidade, por conta de contaminação por carbono recente, produzida nos fios de linho do Sudário por bactérias. Essa contaminação faria com que a data fornecida pelo teste fosse mais recente que a data real.
    4)Os céticos de plantão ficam desesperados em denegrir a autenticidade do Santo Sudário, mas até hoje, método de pesquisa nenhum, cientista nenhum, artista nenhum, pintor nenhum (nem mesmo o grande Da Vinci), conseguiram reproduzir uma tal pç. que ao ser analisada pelos mais modernos computadores mostram uma fotografia tridimensional, um holograma (não uma simples fotografia ou pintura) de um corpo masculino submetido a terríveis cstigos, tais quais os relatados nos evangelhos, onde se descreve o martírio sofrido por Jesus Cristo.

    Thumb up 4
  8. Jesus Cristo = História pra boi dormir = forma mais fácil de tirar dinheiro de trouxas

    Thumb up 0
  9. Alguem já se deu conta de quantas religiões já se foram junto com seus criadores? As religiões são dos homens. Homens escrevem biblias, al corões, evangelhos, imprimem fotos, conseguem provas de que isto ou aquilo é verdade, mas se esquecem de que a ciencia evolui a cada dia, e na idade média, seria impossivel provar qualquer coisa, mas como eu disse os dias são outros, hoje sabe-se que o santo sudário, é só uma reprodução fotografica (vide DISCOVERY CHANNEL), é o verdadeiro ovo de colombo, só quem sabe como foi feito pode compreender, é uma grande piada de DA VINCI.
    Um grande CRIADOR DO UNIVERSO existe.
    As religiões se adonam deste conceito, misturam com seus interesses mais diretos, se dizem donas da verdade incontestável e a vendem aos seus idiotas e patéticos seguidores, como se nada no mundo fosse mais verdadeiro.
    DEUS, CRIADOR, UNIVERSO, ou seja lá o que quiserem chamar ao PAI de tudo, é muito maior do que estas mesquinharias humanas.
    ELE está em tudo o que voce vê. Tudo faz parte dele. Peça sabedoria a ELE, e com certeza será atendido. Não peça nada pronto. ELE não é um comerciante a beira de uma estrada que troca oferendas, compromissos ou presença, por dádivas….
    Pensem e sejam mais sábios.
    Inteligencia é dom, mas sabedoria é mérito.

    Thumb up 2
  10. É necessário que se refute tudo o que a equipe STURP descobriu sobre o Sudário de Turim.Ai sim é que poderá se dizer que o sudário é falso.

    Thumb up 3
  11. Em todas as épocas desde o surgimento do judaísmo existiram judeus com tipos sanguíneos AB

    Thumb up 0
  12. Já dizia um grande pensador, mais ou menos isto:

    O universo não é apenas muito complicado, ele é mais complicado do que pode ou tem capacidade a nossa mente de imaginá-lo.

    Estas reproduções grotescas não estão apenas longe de serem replicas verdadeiras, elas demonstram que o SUDÁRIO está fora da nossa capacidade de reproduzí-Lo.

    Quando vejo este tipo de FRAUDE sendo propalada COMO VERDADE, lembro-me daquela comediante no Programa “A Praça é Nossa”, do SBT, que dizia:

    “Ó COITADOS”

    Alias, JESUS CRISTO, antes de morrer na Cruz, vendo aquelas barbaridades e já sabendo das muitas futuras, FALOU:

    “PAI PERDOAI-OS POR QUE NÃO SABEM O QUE FAZEM”

    Senhores, um detalhe importantísso detectado pela Equipe de CIENTISTAS da NASA:

    A fibra do linho tem a espessura de um décimo do fio de cabelo. A manchas, nos trechos das fibras atingídas, marcam apenas a superfício das mesmas.

    CONSELHO para os contrários, mas, não Mal Intencionados: Vão a uma Video Locadora, alugue, ou no YOU TUBE, e assistam o Documentário realizado pela DISCOVERY CHANNEL:

    “O MISTÉRIO DO SANTO SUDÁRIO”

    Há, O Santo Sudário também é Cultura.

    Thumb up 2
  13. Os cristãos não tem medo da ciência, aliás, nenhum objeto na terra foi alvo de tantas pesquisas científicas quanto o sudário. O curioso é que as centenas de evidências da autenticidade do sudário não são tão destacadas quanto a de um cientista que, claramente influenciado e financiado pelo ateísmo, faz uma cópia tosca. Será que na cópia está o pólen do local onde Cristo viveu? o sangue AB tipo semita? Será que ao esfregar o pigmento ele descobriu a técnica de não deixar as evidências microscópicas de pressão e intensidade da tinta? Isso explica como e porque um falsificador se preocuparia com tantos detalhes que só ficariam evidentes em uma análise com equipamentos modernos?

    Esta cópia do sudário é somente aparente, e ainda grosseiramente inferior. Quem analisa honestamente pode ver! Aos ateus e céticos, que tentam dissociar inteligência e fé, dêem o mesmo crédito aos outros trabalhos científicos sobre o sudário antes de saírem emitindo opiniões falaciosas.

    Thumb up 4
  14. Auckland, o último a hipotizar que Jesus foi um mito lentamente construído foi Strauss. Essa tese caiu no séc. XIX, quando acharam o papiro Rylands, datado do ano 125, com trechos do evangelho de João: cedo demais para uma elaboração mítica. Fora dessa hipótese não há como sustentar um Jesus inventado. A origem do cristianismo ficaria inexplicável, ainda mais diante da cultura antiga, fortemente baseada na memória oral.
    Se exigirmos datas recentes para os documentos da antiguidade então teremos que descartar a existência de personagens como Sócrates, Platão, Aritsóteles, etc, cujos manuscritos mais antigos são de 700 anos após a morte deles.
    Tácito e os outros eram historiadores oficiais, com acesso às atas dos processos guardados em Roma com meticulosidade. Mas não adianta lhe contar isso, pois você não domina a matéria. Sugiro “Hipóteses sobre Jesus” do jornalista Vittorio Messori; ali tem uma introdução razoável ao tema.

    Thumb up 2
    • Hahahahahaha! 125 anos é cedo demais para uma elaboração mítica? Hahahahahahahaha

      Thumb up 0
  15. Não sei porque os católicos e até mesmo os evangélicos, aqueles que se julgam cristãos, se ofendem tanto quando alguém tenta, á luz da ciência dsmascarar os dogmas refutáveis criados pelo clero e fomentado por seus seguidores.

    A ciência está aí para curar de fato e desvendar os mistérios que a milênios os ditos “sacerdotes” tentam esconder das pessoas.

    Por mais de 1.000 anos o clero e demais segmentos ditos “cristãos” emperraram o desenvolvimento da ciência, alastraram suas farsas por todos os povos, incusive entre os não-cristãos.

    Está na hora de deixarmos a ciência tomar seu rumo sem interferência das estúpidas e arcaicas religiões e seus equivocados sacerdotes para o bem da humanidade e da verdade.

    A muito que sabemos que o sudário é uma farsa criada na idade média… E daí? isso muda alguma coisa na cabeça convicta dos fieis? – é como Nietzsche disse: A INIMIGA DA VERDADE NÃO É A MENTIRA, MAS SIM A CONVICÇÃO… baseado nisso, podemos entender o porque a convicção dos fieis os impedem de entender a verdade.

    Thumb up 0
  16. O que mais me indigna em tudo isso é:

    “…Garlaschelli acredita…”

    Para ele, tudo bem acreditar e essa crença se tornar verdade absoluta. Agora, todos os anos de história e até mesmo a bíblia escrita por diversas pessoas (e não um pesquisador auto-entitulado cientista) podem ser desbancadas por uma pesquisa financiada e realizada por uma pessoa? Aí já é demais pra mim…

    E mais… o comentário do nosso colega “DanBrowniano”, alegando que fora Da Vinci o grande criador e blá blá blá… se Da Vinci viveu no século XVI… e o teste de carbono datou a peça do século XIII, quem fala a verdade? A ciência e o carbono-14 ou Dan Brown e suas teses mal fundamentadas e totalmente especulativas? Afinal, não foi ele mesmo quem disse que suas obras são de Ficção? E os “gênios” de mente aberta da atualidade a levam ao pé da letra como se fossem lei!…

    Concordo totalmente com a colega que disse: “…Cara! Vá descobrir a cura do câncer… seja realmente cientista!”

    Thumb up 2
  17. Stingray, em Qumran acharam um fragmento do evangelho de Marcos anterior ao ano 50. Os historiadores romanos do sec. I, Tácito, Suetônio, Flavio Josefo, todos mencionam Jesus como histórico. Desde o séc. XIX ninguém sério duvida da sua historicidade. Os biblistas de hoje, católicos e evangélicos, aceitam pacificamente o processo de composição e os gêneros literários, isso não assusta ninguém. Seu amor pelo conhecimento é bom, mas tente atualizar e aprofundar isso, senão vai passar vergonha quando encontrar alguém que realmente conhece o assunto.

    Thumb up 1
    • Nussbaum, só porque alguém se refere a algum personagem como sendo histórico, não significa que ele seja. Isso não explica nada. Argumentar que gente séria não duvida da existência do Jesus histórico é absurdo.

      Thumb up 0
  18. Talitha perde a fé que à tem pouca, todo o conhecimento tem que ser divulgado, imagina se a fé das pessoas dependesse do fato da terra ser o centro do universo, um dado banal hoje em dia.
    Só para se a ter a história, a existência de Jesus como ser humano não é provada em nenhum lugar, existem poucos dados realmente fidedignos dos anos de Cristo, quem estuda os evangelhos sabe que só após a organização das primeiras igrejas uns 50 a 100 anos depois de natividade e que houve real preocupação em se criar uma história escrita e foi Paulo o organizador do cristianismo como uma nova religião e que tomou tal iniciativa os dados orais eram falhos, contraditórios e muitas vezes antagônicos as profecias bíblicas, então o que ocorreu …….os patriarcas sem nenhum pudor preencheram os espaços vagos, alteraram e manipularam o restante para as necessidades do momento.

    Thumb up 0
  19. Imprimir uma imagem no linho é relativamente fácil, pois se trata de um material fotossensível. Outros cientistas conseguiram réplicas até melhores do Sudário (essa do Garlaschelli me pareceu bastante grotesca). A dificuldade está em reproduzir as características microscópicas. A imagem não se formou graças a pigmentos, mas porque algumas microfibras ficaram amareladas por oxidação da celulose. Esse efeito só atinge de 20 a 40 micra (milésimos de milímetro) do tecido e 0,2 micron de cada fibra afetada, e isso de maneira uniforme em todo tecido. Essas fibras funcionam como pixels: sua quantidade maior ou menor determina o claroescuro da imagem.
    Outro detalhe que Garlaschelli não reproduz é o sangue. Há halos de soro sanguíneo em torno às manchas, o que só acontece quando sangue real sai de feridas reais. O soro é invisível a olho nu, mas fica fluorescente à luz ultravioleta. As manchas responderam positivamente a 11 testes específicos de sangue. A análise microespectrofotométrica identificou hemoglobina, porfirina, bilirrubina, albumina e proteína do sangue humano, de tipo AB. Depois, o comportamento do sangue é anatomicamente correto (venoso, arterial, post mortem). Sobra dizer que nenhum desses conhecimentos estava disponível na idade média, nem sequer no tempo de Da Vinci. Mais um detalhe: onde há sangue não há imagem por baixo, portanto as manchas sanguíneas se fixaram antes e bloquearam o processo que formou a imagem corporal. Aí é onde falham todas as tentativas já feitas de reproduzir o sudário.
    Tenha tudo isso em conta na hora de produzir seu próprio “santo sudário”… e não esqueça de criar uma imagem com informação holográfica, coisa que até agora ninguém conseguiu reproduzir. Boa sorte!

    Thumb up 5
  20. Não entendo a necessidade que algumas pessoas tem em destruir a fé alheia, a fé com certeza move o mundo e o mantém civilizado, pelo menos parte dele.
    Cara! Vá descobrir a cura do cancer, a solução para o aquecimento global, crie com tanto entusiasmo alimentos altamente nutritivos para acabar com a fome do mundo, ou um remedio para solucionar e acabar a obesidade! Sei lá, seja realmente cientista, daqueles que quando erámos crianças acreditavámos que eles tinham o poder para qualquer coisa.
    Para de lorota e faça realmente aguma coisa importante Luigi Garlaschelli!

    Será que ele fala português? :-/

    Thumb up 2

Trackbacks/Pingbacks

  1. SANTO SUDÁRIO « Fórum Ateus do Brasil - [...] http://hypescience.com/22256-criar-santo-sudario/ Publicado 18 horas atrás # [...]

Envie um comentário

Leia o post anterior:
memoria
Spray nasal ajuda a melhorar memória

Uma molécula do sist...

Fechar