Cirurgia de catarata é perigosa?

Publicado em 15.12.2009

olho

Não é possível afirmar que qualquer cirurgia é completamente segura, e todo mundo sofre com um pouco de medo de entrar para sofrer uma operação, porém, a cirurgia de catarata é uma das mais seguras e eficazes. Além disso, ela é uma das cirurgias mais comuns em todo o mundo. Só no Brasil, foram realizadas 3.868 cirurgias contra a catarata em 2002, que também é uma das intervenções com o maior taxa de sucesso.

A catarata é um problema no cristalino do olho, a parte que ajuda a focar imagens, como a lente de uma câmera. Quando a pessoa desenvolve catarata, a lente fica fora de foco, além de poder causar a descoloração das imagens.

» Olho biônico devolve visão a homem cego

Grande parte dos casos de catarata são desenvolvidos pelo envelhecimento. Aos 80 anos, mais da metade da população dos Estados Unidos terão desenvolvido catarata ou já terão realizado uma cirurgia para consertar o problema. A catarata também pode ser causada pela diabetes, ferimentos no olho, radiação ou até mesmo por outras cirurgias realizadas no olho.

A catarata tende a piorar gradualmente, e a lente cristalina do olho começa a ficar com uma cor amarelada, deixando a visão cada vez mais obscurecida. Com a descoloração em estágio avançado, as pessoas podem perder a capacidade de identificar cores como o azul e o roxo.

Os sintomas mais comuns da catarata são: visão embaçada, cores mais fracas, sensibilidade à luz, visão noturna enfraquecida, visão dupla e mudanças constantes no grau dos óculos ou lentes de contato. Se você tem algum destes sintomas, não perca tempo antes de ir ao seu médico, porque, sendo catarata, o problema pode ser consertado, além dos sintomas poderem representar outros problemas na visão.

No estágio inicial, a catarata pode ser resolvida com o uso de óculos adequados, melhor iluminação, óculos escuros especiais ou até mesmo lentes de aumento. Se nenhuma dessas soluções funcionar, a cirurgia é o único tratamento eficaz contra o problema. O procedimento é realizado com a retirada do cristalino do olho, que é substituído por uma lente de plástico.

Como em qualquer outra cirurgia, os riscos desta operação envolvem infecções ou sangramentos. Entretanto, a cirurgia contra a catarata aumenta os riscos de descolamento da retina, um problema sério que exige um tratamento emergencial para evitar complicações ou até mesmo a cegueira total. Apesar do aumento deste problema, a cirurgia demora menos de uma hora e é praticamente indolor, e o paciente com catarata não precisa ficar internado. Geralmente, a cirurgia leva cerca de oito semanas para cicatrizar completamente.

» A cor dos olhos pode mesmo influenciar a visão?

Para evitar a catarata, a recomendação é o uso de óculos de sol com proteção e chapéus para diminuir a exposição direta à luz do sol. Pesquisadores também acreditam que o cigarro pode ajudar a causar o problema, e que alguns alimentos podem ajudar a reduzir os riscos, como folhas verdes, frutas e outros alimentos com antioxidantes.

Além disso, é recomendado que pessoas com mais de 60 anos façam exames a cada dois anos para verificar as condições da visão. Além da catarata, o monitoramento pode ajudar a prevenir outros problemas relacionados à idade, como a degeneração macular, glaucoma e vários outros. [LiveScience e Scielo]

Autor: Cezar Ribas

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

  1. Trabalhei em uma empresa que fabricava Lentes Intra Oculares (LIO) para o procedimento de catarata. O que os médicos auxiliares da Mediphacos explicavam era que a catarata é algo ainda a ser entendido, quanto a causas existem muitos fatores externos e internos que podem causar essa moléstia. Quanto à característica da doença elas a definem como um endurecimento do cristalino e opacificação do mesmo (ele escurece) a tons de amarelo e alguns casos pode ser branco.

    O procedimento consiste atualmente de uma pequena incisão podendo variar de acordo com a LIO a ser utilizada, as de material plástico tipo PMMA são rígidas e exigem uma incisão maior cerca de 8 a 12 mm o que é necessário dar alguns pontos apos o procedimento, esses pontos podem causar um pouco de astigmatismo e um período maior de repouso e recuperação. Existe também as lentes de material dobrável que são colocadas na câmara posterior com auxilio de uma seringa, literalmente ela é injetada dentro do olho do paciente, essa usa uma incisão mínima coisa de 2 mm em alguns casos, porém são mais caras quando bem realizadas não precisam de pontos sendo necessário apenas uma lente gelatinosa terapêutica.

    Quanto ao procedimento tive a oportunidade de presenciar alguns, é bem tranqüilo porém existe seus riscos, a ponteira de facoemucificação utiliza de um sistema de ultrasom para quebrar o cristalino em fragmentos menores e depois aspira, ou seja um descuido do cirurgião pode elevar muito os níveis de energia dentro do olho e provocar perfuração da retina e liberar o humor vítreo que é um liquido bem viscoso que fica no fundo do olho na retina. Apesar dos riscos posso afirmar com certeza de que é atualmente um procedimento muito seguro e temos no Brasil médicos muito competente nessa área.

    Existe um risco, que é raro mas existe, de alguns vestígios do cristalino ficarem na câmara posterior e causar uma calcificação na LIO, ela acumula resíduos e celulas mortas e opacifica. Quando acontecia esse tipo de problema com alguma LIO da Mediphacos era feito todo um estudo por laboratórios internacionais para identificar o motivo, mas eram bem raros os casos em que isso acontecia

    Thumb up 3
  2. A MINHA MAE FEZ CIRURGIA DE CATARATA NO DIA 09/08/11 AINDA ESTA COM A VISTA EMBAÇADA ,É NORMAL OU É GRAVE?

    GENIVALDA

    Thumb up 24

Envie um comentário