Há cura para pênis torto?

Publicado em 25.02.2010

penis torto

Há duas causas possíveis se seu companheiro não está em sua melhor forma: ou é uma malformação congênita ou é a doença de Peyrone. Um pênis “curvado”, de acordo com especialistas, não é incomum e, se o desvio não for muito grande, não há com o que se preocupar.

No entanto, urologistas avisam que um desvio com mais de 30 graus é passível de intervenção médica. Nesse ponto o homem começa a ter dificuldades para fazer sexo e, até mesmo, para conseguir uma ereção.

O tratamento para a malformação congênita é uma cirurgia simples, daquelas em que o paciente pode sair do hospital no mesmo dia do procedimento – mas nem por isso não é assustadora. Basicamente, o médico diminui o maior lado do pênis para que ele fique do mesmo tamanho que o lado menor e não fique mais torto. Muitos homens já desconfiam da palavra “diminuir”, mas os especialistas garantem que o tamanho muda de maneira imperceptível.

Já para a doença de Peyrone, o número de tratamentos é maior. Pode ser a cirurgia descrita anteriormente, um implante peniano ou até mesmo a incisão. O procedimento depende de cada caso e da complicação da “curvatura”.

Os especialistas avisam que, muitas vezes, o impacto de um pênis torto é psicológico – um estudo mostrou que os homens superestimam esses problemas. [MSNBC]

Autor: Alessandra Nogueira

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo