5 fatos que mostram que o mundo está indo melhor do que você imagina

Muitas pessoas não sabem o enorme progresso que a maioria dos países têm feito nas últimas décadas, principalmente porque os noticiários estão recheados com a desgraça que os seres humanos provocam diariamente. Que tal atualizar essa visão de mundo, ganhar um pouco de perspectiva e, de quebra, de esperança?

1. O rápido crescimento populacional está chegando ao fim

1
De forma gradual, as forças demográficas que impulsionaram o crescimento da população mundial no século 20 estão mudando. Cinquenta anos atrás, a taxa média mundial de fertilidade – o número de bebês nascidos por mulher – era 5. Desde então, esse número caiu para 2,5 – algo sem precedentes na história da humanidade. A fertilidade continua tendendo para baixo. Tudo graças a uma poderosa combinação de educação feminina, acesso a contraceptivos e ao aborto, e aumento da sobrevivência de crianças.

As consequências demográficas são surpreendentes. Na última década, o número total global de crianças de 0-14 anos se estabilizou em torno de dois bilhões, e os especialistas das Nações Unidas preveem que a população vai continuar assim ao longo deste século. É isso mesmo: a quantidade de crianças no mundo de hoje é o máximo que haverá. Entramos na era do pico de crianças. A população continuará a crescer à medida que essa geração envelhecer. Assim, novos adultos serão adicionados à população mundial, mas, em seguida, na segunda metade deste século, o rápido crescimento da população mundial vai finalmente chegar ao fim.

2. Países “desenvolvidos” e “em desenvolvimento” não existem mais


Cinquenta anos atrás, nós tínhamos um mundo dividido. Havia dois tipos de países – “desenvolvidos” e “em desenvolvimento” – e eles diferiam em quase todos os sentidos. Um tipo de país era rico, e o outro pobre. Um tinha pequenas famílias, o outro famílias grandes. Um tinha longa expectativa de vida, o outro curta. Um deles era politicamente poderoso, o outro fraco. E entre esses dois grupos, não havia quase ninguém.

Tanta coisa mudou que os países do mundo de hoje desafiam todas as tentativas de classificá-los em apenas dois grupos. Assim, muitos do grupo anteriormente “em desenvolvimento” estão alcançando os mais avançados. Entre as nações no topo da liga de saúde e riqueza, como Noruega e Cingapura, até as nações mais pobres devastadas pela guerra civil, como a República Democrática do Congo e a Somália, existem países ao longo de todo um espectro socioeconômico. Aliás, a maioria das pessoas do mundo vive no meio. Brasil, México, China, Turquia, Tailândia e muitos outros países estão agora mais parecidos com os países mais desenvolvidos em diversos aspectos do que com os mais pobres. Metade da economia do mundo – e mais da metade do crescimento econômico do mundo – está agora fora da Europa Ocidental e da América do Norte.

3. As pessoas estão muito mais saudáveis


Cinquenta anos atrás, a expectativa média de vida no mundo era de 60 anos. Hoje, é de 70 anos. Além do mais, essa média na década de 1960 mascarou um enorme fosso entre a expectativa de vida em países “desenvolvidos” e “em desenvolvimento”. Agora, a média atual de 70 anos aplica-se à maioria dos povos do mundo (diferente da riqueza). Por exemplo, o Vietnã tem a mesma saúde que os EUA tinham em 1980, mas até agora apenas a mesma renda per capita que os EUA tinham em 1880.

Por trás do aumento da expectativa de vida encontra-se uma queda expressiva da mortalidade infantil. Tragicamente, 7 milhões das 135 milhões de crianças nascidas a cada ano ainda morrem antes dos cinco anos de idade. Mas, em 1960, uma em cada cinco crianças morriam antes da idade de cinco anos. Hoje é uma em 20, e a taxa continua caindo. Um mito comum é que os cuidados de saúde – por salvar a vida de crianças pobres – só levam ao crescimento populacional mais rápido. Paradoxalmente, o oposto é verdadeiro. Por quê? Porque só há demanda para o planejamento familiar quando a mortalidade infantil cai bastante. Antes que isso aconteça, as mulheres continuam a ter filhos. As mais rápidas taxas de crescimento populacional hoje estão nos países mais pobres e em guerra com a maior mortalidade infantil, como o Afeganistão e a República Democrática do Congo. Quando a taxa de mortalidade diminui, a demanda por planejamento familiar sobe.

4. Mulheres estão recebendo educação melhor

4
A maior mudança para meninas e mulheres jovens no mundo de hoje é, provavelmente, mais educação. No mundo como um todo, homens com idade entre 25 e 34 anos passam, em média, oito anos na escola, e as mulheres da mesma faixa etária já estão logo atrás, com uma média de escolaridade de sete anos. De fato, em alguns países mais pobres, como Bangladesh, as meninas agora frequentam a escola primária e secundária nos mesmos números que os meninos. As 60 milhões de crianças no mundo que ainda nem sequer vão para a escola primária fazem isso quase sempre por causa de sua pobreza extrema – elas precisam trabalhar. Apenas cerca de 10% das meninas não podem ir à escola por causa de tabus culturais.

A melhor educação das meninas é apenas um primeiro passo no longo caminho para a igualdade de gênero. No entanto, a violência contra as mulheres e as restrições sobre os seus direitos de escolher como viver suas vidas agora estão substituindo a falta de escolaridade como a principal injustiça de gênero.

5. O fim da pobreza extrema está à vista

5
O que é pobreza extrema? Os economistas definem como uma renda de menos de US$ 1,25 (cerca de R$ 2,50) por dia. Na realidade, isso significa que uma família não pode ter a certeza de que vai comer no dia seguinte. As crianças têm de trabalhar em vez de ir para a escola. Elas morrem de causas facilmente evitáveis, como pneumonia, diarreia e malária. E para as mulheres, isso significa fertilidade descontrolada e famílias de seis ou mais filhos.

Mas o número de pessoas em situação de pobreza extrema, de acordo com o Banco Mundial, caiu de dois bilhões em 1980 para pouco mais de um bilhão hoje. Apesar de muitas pessoas no mundo ainda viverem em uma renda muito baixa, seis dos sete bilhões já estão fora da pobreza extrema e esta é uma mudança fundamental. Essas famílias têm menos filhos, dos quais a grande maioria vai sobreviver, obter comida suficiente e ir à escola. Na verdade, pela primeira vez, a evidência sugere que agora é possível para o último bilhão também sair da miséria nas próximas décadas. Mas isso só acontecerá se eles receberem, de seus governos e do mundo em geral, a ajuda que precisam para se manterem saudáveis e terem educação. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

25 respostas para “5 fatos que mostram que o mundo está indo melhor do que você imagina”

  1. Não como o crescimento populacional pode ser algo ruim… Eu gosto da humanidade, o mundo preciso de mais crianças, famílias grandes são as melhores, abortos são ruins e, apesar dos pesares, o planeta Terra é melhor com humanos.

    • Acho bom você repensar esse seu raciocínio.Imagine um mundo super-povoado com escassez de comida,água e com várias guerras por conta disso?!

  2. Ridículo! a pobreza extrema ter diminuido de 1 pessoa em 2.5 no mundo para 1 em 6 significa que em alguma décadas ela acabará? a probreza é consequência do capitalismo e do sistema político vigente, muitos podem dizer que não, mas o capitalismo é sim falho nesse quesito, onde muitos, mais de 1 bilhão de pessoas no mundo, passam por pobreza extrema pelo simples fato de ou terem nascido em países pobres, ou mesmo nascendo em paises ricos, não tem condições de adquirir o necessário para a sobrevivência. será que a humanidade do jeito que está hoje será capaz de reverter esse quadro?

    • A pobreza é consequência do capitalismo? O capitalismo tem quanto, 100 ou no máximo 200 anos? Antes disso não havia pobres então? Nas monarquias européias, nas antigas sociedades asiáticas e africanas todo mundo era “bem de vida”? Faça-me o favor.

      Os países do mundo onde pode-se dizer que “não tem pobres” são tão capitalistas quanto EUA, Brasil ou até a atual China. Dinamarca, Nova Zelândia, Suécia, Suiça, Noruega e cia são capitalistas desde quando se inventou o termo “capitalismo”. Assim como países comunistas tinham enxurradas de pobres na população, muito mais até do que países que adotaram outros sistemas sócio-econômicos.

      Pobreza (na verdade a má distribuição de renda dentro de um grupo) é uma condição histórica humana, existe desde sempre e sempre irá existir. E, ao contrário do que você falou, a distância entre “pobres” e “ricos” (mesmo usando termos tão simplórios e genéricos) é a menor PROPORCIONALMENTE na história da humanidade. Longe de estar perfeito, esse problema tende a diminuir com o tempo se nenhuma outra grande mudança drásticas (como uma grande guerra ou uma grande epidemia) mudar o curso da humanidade novamente.

  3. Uma falha no primeiro tópico: a fertilidade caiu pela metade, porém a população é o quádruplo de cinquenta anos atrás, o que significa que a taxa de crescimento, em um comparativo, é o dobro que o daquela época. E nem precisou criticar a veracidade dos dados, bastou entendê-los.
    A segunda afirmação é descabida ! Desenvolvidos e em desenvolvimento continuam a existir. E existir por um bom tempo. De fato o poder político mudou pouquíssimo. Alguns países ganharam mais dinheiro pois produziram mais grão de arroz e também açúcar, o que para a população no geral não mudou nada. Transporte, Saúde, Custo de vida, Educação,se não mudaram, pioraram. E as condições e tipos de emprego não ficam atrás.
    O problema do terceiro é o mesmo que o primeiro: O número de crianças atualmente é infinitamente maior que em 1960, 0.5 % de mortalidade significa em 2013 significa muito mais que 20% em 1960. E é claro, quem ficaria contente com estatísticas que mostram um número monstruoso de crianças morrendo ? ? ?
    E com o 1% dos mais ricos controlando cada vez mais dos recursos do mundo. As petrolíferas explorando todos os lugares e também pessoas, obsolescência programada, trabalho escravo (inclusive no primeiro mundo). Nesse sistema nunca vamos melhorar. Tudo não passa de ilusão. A nossa sociedade deve mudar por completo ! ! !

  4. Como diria George Carlin: O planeta está bem. Em comparação com as pessoas, o planeta está indo muito bem. Já esteve aqui quatro e meio bilhões de anos. Você já pensou sobre a aritmética? O planeta já esteve aqui quatro bilhões e meio de anos. Nós estivemos aqui, o que, cem mil? Talvez duzentos mil? E nós só estivemos envolvidos na indústria pesada para um pouco mais de duzentos anos. Duzentos anos contra quatro bilhões e meio. E nós temos a presunção de pensar que de alguma forma somos uma ameaça? Que de alguma forma nós vamos colocar em risco essa linda bola verde-azulada que é apenas flutua em torno do sol?

  5. So esqueceu de falar da poluiçao desmatamentos, especies em extinçao, da nova moda assasinato direto(com arma de fogo) e indireto (aborto, negligencia e erros medicos), explosao da criminalidade, politicos corruptos ( a direita e materialista, nao esta nem ai pros pobres e a esquerda e ditadora comunista, comunismo e trabalho escravo, esquerda e direita metendo as duas maos no dinheiro publico).

    a tecnologia esta melhor, mas as pessoas estao piores.

    • Poluição de desmatamentos já foram piores, completamente sem controle. Hoje eles possuem controles, nem sempre eficazes, mas possuem. Ou seja, está melhor. Espécies em extinção idem, praticamente não havia preocupação, hoje em dia se luta para manter espécies mesmo nas piores condições pra elas. Mortes por armas de fogo (ou mesmo brancas) e da forma como você citou “indireta” também sempre existiram e, proporcionalmente, hoje, temos muito menos riscos a isso do que em séculos passados, onde as leis eram muito mais frouxas ou inexistentes. Criminalidade também sempre houve a diferença é que passou a ser estatística e, em incontáveis países, está diminuindo em relação ao que foi a poucas décadas (inclusive no Brasil). Políticos corruptos não preciso nem dizer que é histórico da humanidade, não exclusividade dos dias atuais.

      Enfim, hoje o mundo é um lugar muito melhor do que já foi. A diferença é que, além de estarmos vivendo o tempo presente e isso impactar de forma mais significativa nossa vida, a informação corre de forma muito mais rápida, dando a entender que acontecem mais coisas do que aconteciam antigamente. A verdade é que, PROPORCIONALMENTE, a humanidade passa pela sua fase mais “tranquila”. Poucas vezes na história, por exemplo, tivemos uma parcela (por isso a proporção) tão grande de pessoas vivendo longe de locais com guerras eminentes. E isso perdurou até metade do século XX.

      Há um livro que traz, estatisticamente, como estamos vivendo o melhor período da humanidade. Longe de ser um mundo perfeito (algo que nunca será) mas se fizer comparações válidas com períodos passados, verás que somos muito sortudos por termos nascido agora e não a décadas ou séculos atrás.

    • Krypthus, n sei se vc leu o título, mas está escrito “5 fatos que mostram que o mundo esta indo melhor do que voce imagina” então n faltou o autor escrever sobre poluição, especies em extinção e etc 😉

    • O artigo aborda os índices em nível global, e enquanto aqui no Brasil ainda sofremos muito com esses problemas outros países como a Holanda, se não me engano, já não tem mais serventia para suas prisões e elas estão sendo fechadas, e mesmo por aqui vc há de convir que muitas coisas estão melhores do que antes, e ao q parece a tendencia é melhorar mesmo

      E aborto não é assassinato, usar dissimulação como argumento é q não vai levar o mundo a lugar algum, inclusive é o proprio aborto um dos controladores da taxa de natalidade no mundo, aliado sempre a uma melhor educação sexual e planejamento familiar, no entanto cabe ressaltar q mesmo o melhor método contraceptivo ou combinações podem falhar, e é aí que ele entra. Só controlando a natalidade é q se torna possivel melhorar a vida das pessoas no globo, pois se torna possivel planejar sobre uma população mais estável

    • na hora de falar sobre armas e corrupção você fez a comparação com tempos MUITO antigos, mas na hora do trabalho escravo não, engraçado isso.
      ou você está sugerindo que em 16XX(antes da arma de fogo) não tinhamos trabalho forçado?

    • Discordo, as pessoas na minha opinião são as mesmas de 50, 100 anos atrás, a diferença, é que agora você sabe tudo o que acontece por causa da mídia, o que não acontecia nessas épocas.

Deixe uma resposta