5 propriedades medicinais da maconha

Publicado em 31.05.2012

O fato da maconha não ser legalizada no Brasil traz um grande debate acerca de seu uso para fins medicinais – já que nem para isso ela é liberada por aqui. Várias pesquisas já provaram que a maconha pode beneficiar pacientes de câncer, Aids, glaucoma e esclerose múltipla. Mas como é que os médicos poderiam receitar a erva, se ela é proibida? Será que as pessoas usariam maconha para se tratar, já que normalmente só conhecem o lado negativo da droga? Esses são alguns dos debates que ainda parecem sem solução.

7 drogas ilegais que podem ser usadas em tratamentos médicos

Os benefícios medicinais que a planta traz já são conhecidos há pelo menos seis mil anos, quando chineses já relatavam sugestões de uso da maconha para tratar a asma, cólicas menstruais e inflamações de pele. Até 1937, empresas dos Estados Unidos comercializavam chás feitos com substâncias da maconha para combater asma, dor e estresse. O negócio fechou as portas quando a erva foi proibida no país.

Mas é importante deixar claro que a erva não faz só bem ao corpo, como alguns defensores da legalização defendem. Quando não é usada adequadamente ou com acompanhamento médico, a substância pode ser prejudicial à saúde em vários aspectos, como na perda de memória, no agravamento de sintomas da esquizofrenia, além de disfunção erétil, esclerose múltipla e até mesmo encolhimento do cérebro.

Esse artigo não pretende defender ou não a legalização da maconha ou fazer apologia ao uso da planta, apenas mostrar as propriedades medicinais que já foram descobertas. Abaixo, confira algumas das doenças que a maconha pode ajudar a combater:

1 – Câncer

A canabis não cura o câncer, mas alivia o sofrimento causado pela quimioterapia, diminuindo as crises de náusea e vômitos. Isso pode ser essencial no tratamento, já que muitos pacientes desistem dele por não aguentar as reações causadas no organismo. Em uma pesquisa feita em 1991 pela Universidade Harvard (EUA), 70% dos médicos que tratam câncer afirmaram que recomendariam o uso de maconha se ela fosse legalizada nos EUA. Nesse mesmo ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconheceu a maconha como medicamento.

Medicamentos baseados em cannabis podem aliviar a dor sem efeitos psicóticos

2 – Aids

A cura definitiva para a Aids ainda não foi encontrada. Mas os portadores da doença podem conseguir um efeito importante no corpo usando a erva natural: o aumento de apetite. Sim, isso que popularmente conhecemos como “larica”. Pacientes com Aids podem perder até quatro quilos por mês e morrer por desnutrição. Mas a maconha não é indispensável, já que existem outros medicamentos que produzem o mesmo efeito.

3 – Dor crônica

No início dos anos 90, foi descoberta uma substância na canabis que é muito eficiente no combate à dor. A erva natural é tão eficaz nisso que esse efeito já aparece em relatos chineses de mais de quatro mil anos. Um americano chamado Burton Aldrich, tetraplégico, afirmou que a maconha foi a única solução para o fim das dores insuportáveis que ele sentia. “Depois de cinco minutos fumando maconha, os espasmos foram embora e a dor neuropática desapareceu”, afirmou ele.

4 – Glaucoma

O glaucoma faz com que a pressão no olho aumente, o que torna a doença a maior causa de cegueira no Brasil. A maconha diminui essa pressão na órbita ocular, pois o THC – substância química que compõe a planta – controla a ação dos líquidos que correm na córnea e na íris.

5 – Ansiedade

Chocolate, cigarro, chicletes… muitas pessoas tentam combater a ansiedade com essas substâncias. A maconha é proibida, mas também pode ser usada para tentar diminuir a agitação. Algumas pessoas, principalmente as que não estão habituadas à erva, podem ter o efeito oposto, entretanto. A maconha é usada também para o tratamento da depressão e insônia – que podem surgir em decorrência da ansiedade em excesso. [Enrironmental Graffiti/Super/HSW]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

47 Comentários

  1. A erva é remédio, o homem maulsis que mata! A resina tem propriedades psicoativas bem documentadas podendo actuar como analgésico, anódino, antiemético, antiespasmódico, calmante do sistema nervoso, embriagador, estomático, narcótico, sedativo, tônico…

    Thumb up 2
  2. Marcos Paulo

    “Você não acha que o cigarro e a cerveja também não seria uma porta de entrada para as outras drogas?”
    Não acho… Tenho certeza. Já é provado através de estatísticas.

    ” Por que só a maconha? Por que não reconhecer os seus benefícios medicinais?”
    A maconha é muito mais alucinogena que o cigarro e alcool.
    Os benefícios medicinais estão em substancias da planta e não na erva refinada e estes benefícios nao sao transferidos ao corpo fumando.

    “Engraçado ver que, até hoje, a maconha não é uma droga legalizada porque não interessa as grandes empresas farmacêuticas.”
    Ela não é legalizada porque é alucinogena. Simples assim. Como o LSD, Anticolinérgicos e ecstasy e diversa outras plantas e substâncias de laboratório.

    Thumb up 3
  3. Eu tenho uma raiva quando falam ‘isso é coisa de maconheiro’ culpando usuários de maconha por assaltos, baderna, brigas. A maconha pegou uma reputação tão ruim, que hoje paga pela fama de todas as drogas ilícitas que existem na sociedade.

    Thumb up 8
    • Joana,

      Não precisa ter raiva, pois a maconha é droga assim como cocaína, heroína, tabaco, alcool e muitos remédios.

      A maconha não pegou reputação ruim. Ela é SIM a porta para muitas outras drogas. Eu sei! Convivi com muitas pessoas que partiram para as drogas a patrir do alcool, cigarro e maconha. Algumas , infelizmente, morreram (overdose, assassinados), foram presos, têm uma sub-vida hoje em dia vivendo de “bicos” e algumas até conseguiram sair e ter uma vida normal.

      Tenho amigos/colegas que se usam de maconha e até cocaína e são pessoas corretas e sociaveis, mas existe uma boa parcela de pessoas que usam estas mesmas drogas e não têm muita “sorte”.

      Eu nunca vi um assaltante, assassino ou estuprador que fosse “limpo” e não usasse algum tipo de droga com execessão, talvez, dos psicopatas.

      Thumb up 4
    • Everton, esta sempre será a desculpa de quem acha que a Maconha não deve ser proibida. Você não acha que o cigarro e a cerveja também não seria uma porta de entrada para as outras drogas? Por que só a maconha? Por que não reconhecer os seus benefícios medicinais?

      Engraçado ver que, até hoje, a maconha não é uma droga legalizada porque não interessa as grandes empresas farmacêuticas.

      Thumb up 5
    • *Desculpa de a maconha deve ser proibida (corrigindo o erro inicial).

      Thumb up 0
    • “Tenho amigos/colegas que se usam de maconha e até cocaína e são pessoas corretas e sociáveis.” (Concordo)

      Everton, como a maconha é ilegal, quem fuma um baseado acaba tendo contato com outras drogas quando vai compra-la em uma “biqueira” e lá sim, você vê de tudo, cocaína, pasta base, crack.. E quem tem a mente mais manipulável entra mesmo. Mais você se engana em achar que a maioria dos maconheiros estão no crime, ou se envolveram com outras drogas, a maioria são “dboa” e você deve conhecer muitos que você não tem a miníma ideia que fuma rsrs.

      Thumb up 5
  4. Embora os malefícios causados pela macaonha sejam mais do que os benefícios, que planta mais linda é a maconha! Uma graça suas folhas! lindinha, de longe, ok?

    Thumb up 9
  5. Enquanto houver evangélicos fundamentalistas, não conseguiremos nem debater o assunto de modo inteligente. Maconha, como toda droga (da aspirina até a metaformina) tem seu lado bom e seu lado ruim cabe as pessoas de bom senso saberem usa-la de maneira inteligente afim de evitar abusos. Mas o mal maior da maconha não esta no consumo, mas no tráfico que deixa marca em todo tecido social e é ai que a legalização da droga terá seu maior benefício, pois nenhum usuário vai subir um morro para comprar se pode comprar na farmácia da esquina. Então acaba com o tráfico e com todos os seus efeitos, como a insegurança, corrupção, lavagem de dinheiro, etc..

    é preciso um debate sério e responsável sobre o assunto a fim de que chegamos a um consenso sobre a liberalização da maconha.

    Thumb up 34
  6. libere para médicos receitarem; todos os tipos de drogas, mas sem fazer mídia, não à publicidade de qualquer tipo de droga. Postos de saúdes, clinicas poderiam vende, sem fazer propaganda.

    Thumb up 9

Envie um comentário

Leia o post anterior:
aumento salario
Como as mulheres devem pedir um aumento de salário

Pedir um aumento é d...

Fechar