A melhor forma não-nuclear de armazenar energia

Publicado em 6.07.2010

O que você obtém quando mistura xenônio, fluorido e submete a mistura a uma pressão semelhante à do centro da Terra? A ultra-bateria, capaz de armazenar mais energia condensada do que qualquer outra bateria no planeta!

O material usado para fazer a bateria é o fluoreto difluorido de xenônio (XeF2), um cristal branco usado, atualmente, para unir condutores de silicone silício. O cristal então é colocado em um recipiente pequeno, que mede apenas 5 x 7,5cm – o recipiente possui dois pequenos fragmentos de diamante que pressurizam a substância em um espaço diminuto.

Normalmente, as moléculas do xenônio, por ser um gás nobre, ficam muito longe uma das outras, mas a pressão exercida pela célula faz com que elas se juntem. Quando a pressão alcança a marca de “um milhão de atmosferas”, as moléculas formaram estruturas metálicas em 3 dimensões, armazenando toda a energia mecânica (e uma quantidade enorme de energia).

Segundo especialistas, essa é a forma de armazenamento de energia condensada mais efetiva (sem contar a energia nuclear). As possíveis aplicações do material vão desde supercondutores até combustível.[io9]

Autor: Luciana Galastri

é jornalista. Viciada em livros, lê desde publicações sobre física a romances de menininha do estilo "Crepúsculo". Toca piano desde os oito anos de idade e seu estilo de música preferido é o metal.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

9 Comentários

  1. “um milhão de atmosferas” (101.325.000 KPa)?????

    Com essa pressão o hidrogênio se torna metálico. E imagine a espessura, tamanho e material do vaso para conter isso ? Sem falar nos custos e risco de alguma perfuração ou microfissura fazer com q isso exploda como uma bomba :OOO

    Thumb up 2
  2. Poxa, Luciana… Você sabe que sempre elogio seus artigos, mas desta vez deu mole em alguns caracteres. Outra coisa foi o erro, já percebido por mim em outros artigos, no uso de imagens. Não há relação alguma entre a bateria supracitada (de íon lítio) com a do texto, feita de XeF2 (FLUORETO de xenônio).

    Entenda essas críticas como contrutivas. No geral, foi um bom artigo.

    OBS.: Sou técnico em química.

    Thumb up 0
  3. SILOCONE? Outro erro comum… vc quis dizer Silício né?

    Cara, desiste… Não dá pra entender nada, deu vontade de rasgar meus diplomas de química.

    Thumb up 1
  4. FLUORIDO? DIFLUORIDO?

    Pelo amor de deus, se não sabe traduzir nome de um composto químico, não o faça.

    A propósito, é FLUORETO.

    Thumb up 1
  5. Combustível?….. cara, seria d+ ter como combustível pro meu carango uma bateria dessas… pekena, leve… eu ia tirar na hora o meu kit gás, o reservatório da gasolina e todos os seus componentes…. carro mais leve, mais veloz…..

    Thumb up 1
  6. Muito bacana isso. Mais energia na bateria significa mais autonomia para qualquer equipamento de pm3 a automóveis.
    Mas alguém já notou o potencial explosivo de dessa bateria?
    Essa forma de armazenamento de energia pode ser transformada em uma carga explosiva extremamente eficiente, logo em uma arma onde a fonte de alimentação do relógio é também a própria bomba.

    Thumb up 0
  7. Tá, e o que isso tem a ver com a bateria de Li-ion da foto?

    Acho que não deveria ser colocada qualquer foto. Se for para colocar qualquer foto então nem coloquem.

    Obs.: Eles ainda nem sabem como extrair essa energia armazenada, então está muito longe de qualquer tipo de utilização.

    Thumb up 0
  8. A notícia é interessante, porém está incompleta. De acordo com o anúncio oficial, esta tecnologia está longe de ser útil pois os pesquisadores não tem idéia de como recuperar a energia armazenada.

    Ótimo site, porém tenho dificuldades para ler as postagens mais antigas em ordem cronológica (ou o link não existe ou está difícil de achar).

    Abraços

    Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
sabredeluz
George Lucas quer impedir a fabricação de “sabres de luz”

Você lembra dos sabr...

Fechar