A verdadeira razão pela qual você não se demite do seu emprego

Publicado em 12.03.2012

A maior parte das pessoas está infeliz com seus trabalhos, mas elas não planejam encontrar um novo. Uma nova pesquisa mostra que a maior parte dos empregados prefere continuar na mesma a pular fora do navio.

Na pesquisa, conduzida pala empresa Accenture, mais de dois terços dos trabalhadores diziam não ter planos de deixar o emprego, mesmo que 60% afirmasse não estar contente com eles.

A força que parece fazer com que tantos continuem no emprego é a flexibilidade. A maior parte dos entrevistados afirmou ter algum tipo de agenda flexível, e 44% diz usar essa forma de trabalhar a mais de três anos.

64% dos infelizes listou a flexibilidade como a razão pela qual eles não largam o trabalho.

E apesar de eles não estarem sorrindo, o estudo mostra que a maior parte dos empregados está reavaliando sua posição no local de trabalho, incluindo aceitar outros papéis e responsabilidades, receber mais educação e trabalhar mais horas.

“Apesar dos desafios atuais, os empregados estão tentado conseguir o sucesso – e aqueles que estão energizados e empolgados têm mais chances na competição”, afirma Adrian Lajtha, da Accenture. “Como a maioria dos profissionais de hoje não estão procurando por empregos, as empresas precisam equipar seus empregados”.

A pesquisa apresenta que muitos dos empregados estão sacrificando suas relações pessoais para conseguir um avanço em suas carreiras. Mais de 40% dos entrevistados afirmou deixar de lado o tempo em família em troca do sucesso, e 41% disse que as demandas de emprego acabam danificando suas vidas familiares.

“Empregados estão definindo o sucesso em uma variedade de formas, customizando seus caminhos e balanceando suas demandas pessoais com o desejo de sucesso”, afirma Nellie Borrero, da Accenture. “O desafio é ajudá-los a integrar o espectro do trabalho com as necessidades da vida, durante o curso de suas carreiras”.

O estudo foi baseado em entrevistas com 3.900 executivos, de organizações de 31 países diferentes. [LiveScience]

Autor: Bernardo Staut

é estudante de jornalismo e interessado por povos, culturas e artes.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

16 Comentários

  1. é mais esses empreendedores, não deixam de curtir; umas feiras nas Europas, EUA, não deixam de anda de iates, carros importados ,conheço um que quando não gosta do carro, compra outro e quase todo mês troca de automóvel , se tivéssemos uma renda igual para todos, vivi-riamos numa sociedade melhor e igualitária.

    Thumb up 5
    • Isso ai é inveja. Cara, se o cara é rico, problema é dele. Não será transformando o mundo no Comunismo Soviético que será melhor. Deve-se olhar a felicidade da vida, não só a financeira. O mundo só seria justo se o dinheiro não fizesse diferença em relacionamentos sociais e na questão juridica, no cumprimento das leis, etc.
      Essa sua visão de igualar rendas não procede, e temos um genocídio de 50 milhões de soviéticos na antiga URSS ai para provar isso a você.

      Thumb up 5
  2. é mais esses empreendedores não deixam de curtir umas feiras nas Europas EUA, não deixam de anda de iates, carros importados conheço um que quando não gosta do carro, compra outro e quase todo mês troca de automorfista , se tivesse uma renda igual para todos vivi-riamos, numa sociedade melhor e igualitária.
    é ops! o teclado ta com problema ta engolindo e colocando mais letras hhehe!

    Thumb up 0
  3. é mais esses empreendedores não deixam de curtir umas feiras nas Europas EUA, não deixam de anda de iates, carros importados conheço um que quando não gosta do carro, compra outro e quase todo mês troca de automorfista , se tivesse uma renda igual para todos vivi-riamos, numa sociedade melhor e igualitária.

    Thumb up 0
  4. Graças a Deus não tenho esse problema!
    Meu emprego é maravilhoso, me sinto muito feliz de todos os dias vim trabalhar =)

    Thumb up 0
    • vir

      Thumb up 13
  5. já pensou ver a cara do chefe 5 ou 6 horas por dia, tem que se diminui essa jornada de trabalho já, para o trabalhador comum tenha mais tempo pra ser cuida e recicla , de ter uma vida social, lazer tira o estresse; porque com essa jornada de escravista moderna, não tem tempo pra nada.

    Thumb up 5
    • colega, pra 99% da população são 8 ou 10 horas por dia…

      Thumb up 10
  6. Eh mas quem arca o prejuizo em uma futura falencia eh apenas o EMPREENDEDOR, que dispos de um capital inicial, ideias e organização pra conseguir sucesso.

    Salarios justos em lugares dignos e com horas para lazer, apenas isso é o necessario. Se os salarios nao sao dignos, muitas vezes é culpa da alta tributação que o nosso governo nos impoe e nao dos patroes.

    Me soa um discurso muito esquerdista e de gente que deixa tudo nas mãos do Estado.

    Thumb up 1
  7. Os piores são aqueles que querem ser demitidos e ficam fazendo besteira até mandarem embora. Aí ficam um tempo curtindo o dinheiro da rescisão e o seguro desemprego e, depois de 5 meses, estão prontos pra zuar em outra empresa.

    Conheço muita gente assim. Vida de empresário é difícil no Brasil…

    Thumb up 0
  8. empreendedor soa como senhor de engenho, só querem abusa! explora do trabalhador comum; principalmente por não conhecer seus direitos muito bem.
    o trabalhador comum vive em um trabalho escravo moderno.
    uma escravidão moderna; que esses empreendedores sujeito o trabalhador comum cade nossos direitos?

    Thumb up 9
  9. empresários são iguais a senhores de engenho, só querem abusa dos trabalhadores, patrões são como senhor de engenho. senhor de engenho sozinho você não aguenta, união faz a força usem mesmo a estrategia Gandhir. eu proponho diminui a jornada de trabalho que é de 8 horas diárias; para 5 h ou 6 h diários, assim vai ser gera mais empregos, e o trabalhador comum igual a mim vai ter tempo de se recicla; e ter uma vida social, vai ter mais tempo e proibi horas extras para quem ta fazendo cursos, estudando ou que esta fazendo faculdade.

    Thumb up 3
    • Isso, vamos dar aos brasileiros (folgadíssimos) mais direitos do que eles já tem para espantarmos (ainda mais) investimentos de empresas no país e continuarmos no nosso terceiro mundo.

      Pensa um pouco cara. Um empregado no Brasil custa muito caro e, apesar de trabalharem bastante, a produtividade nessas horas trabalhadas é pouquíssima, um europeu produz cerca de 3x mais que um brasileiro no mesmo tempo trabalhado.

      Dar direito de mais a quem não merece espanta investimentos, gera inflação e cria alucinados como você. O que nós precisamos é parar de reclamar e trabalhar para nos igualar às grandes potências e aí sim ter qualidade de vida.

      Thumb up 7
    • Comentário bem de “senhor de engenho” este meu rsrs. Mas, infelizmente, é a realidade.

      Dar mais benefícios aos trabalhadores significa dar prejuízo às empresas. As empresas tem que arcar com todos os seus custos, logo aumenta o preço dos seus produtos. Com os produtos mais caros, os trabalhadores querem mais direitos ainda.

      Isso gera um ciclo de inflação que prejudica a todos e a economia do país. A solução é parar de se fazer de vítima e trabalhar, juntar dinheiro para abrir sua própria empresa e abusar dos outros.

      Thumb up 7
  10. essas empresas grandes tinha que contrata mais gente, é certo porcentual sem experiência profissional, ao menos 30% sem experiencia e trabalha só 5 horas diárias ou 6 horas, empregos em 3 turnos para ocupa as pessoas e gera mais empregos!

    Thumb up 8

Envie um comentário

Leia o post anterior:
6148757789_1b30a0352e_z
Acidificação dos oceanos atual é a mais rápida em 300 milhões de anos

Nos últimos cem anos...

Fechar