Aborto é mais seguro do que dar a luz

Publicado em 26.01.2012

Um novo estudo afirma que fazer um aborto legal é muito mais seguro do que ter a criança.

Pesquisadores descobriram que as mulheres têm cerca de 14 vezes mais chances de morrer durante ou após um parto do que por complicações do aborto.

Especialistas comentam que os resultados, apesar de já esperados, contradizem algumas leis estaduais americanas que colocam o aborto como um procedimento de alto risco. A médica Anne Davis, que não esteve envolvida no estudo, comenta que a mensagem é que o aborto e ter um filho são ambos seguros.

“Nós não iriamos dizer para as pessoas: ‘não tenham um bebê porque é mais seguro abortar’, isso seria ridículo”, afirma. “Nós estamos tentando ajudar mulheres que estão passando por experiências reprodutivas a saber o que esperar”, diz.

Um aborto induzido (estamos falando dos EUA, onde alguns estados permitem a prática), como todo outro procedimento médico, exige o consentimento da mulher. Isso significa que ela entende e concorda com os riscos das diferentes opções.

Mas a médica Bryna Harwood, que também não participou do estudo, comenta que o complicado é quando a lei interfere e exige que os médicos passem informações que não são aceitas por completo – geralmente exagerando o risco do aborto.

Os pesquisadores do novo estudo combinaram dados do governo sobre nascimentos e gravidez – assim como mortes relacionadas a abortos legalizados.

Os especialistas Elizabeth Raymond e David Grimes descobriram que entre 1998 e 2005, uma mulher morreu durante o parto para cada 11 mil que passaram pelo processo. No caso do aborto, o número cai para apenas uma morte em 167 mil.

Os pesquisadores também citam um estudo anterior, onde se afirma que entre 1998 e 2001, as típicas complicações associadas à gravidez, como pressão alta, infecções urinárias e condições de saúde mental, aconteceram mais naquelas que fizeram o parto do que nas que optaram pelo aborto.

Mas Raymond e Grimes afirmam que isso não surpreendente, já que as mulheres que pretendem ter o filho ficam grávidas por muito mais tempo, o que dá mais margem para complicações.

Harwood comenta que a maioria dos abortos são feitos cirurgicamente, mas desde que o medicamento abortivo “mifepristone” foi aprovado no Estados Unidos, em 2000, o número de abortos induzidos subiu muito.

De acordo com ela, ambos os métodos são igualmente seguros. Ela comenta que as leis que obrigam o que deve ser dito pelo médico para a mulher que busca o aborto geralmente atrapalham as tentativas de informar a paciente de maneira balanceada.

“O aconselhamento quanto ao aborto e gravidez não deveriam ser diferentes do que outros procedimentos”, diz.

Davis concorda que as leis estaduais não devem ter lugar no aconselhamento para o aborto. Ela afirma ter ficado feliz ao ver o novo estudo, que ajuda a diminuir a má informação e as mentiras relacionadas ao ricos que alguns estados colocam em suas leis – como a ideia de que a prática está relacionada ao câncer. “Mulheres que estão fazendo abortos fazem um procedimento cirúrgico seguro e comum”, afirma.[Reuters]

Autor: Bernardo Staut

é estudante de jornalismo e interessado por povos, culturas e artes.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

54 Comentários

  1. Acho simplesmente que a mulher tem direito sobre seu corpo. E muito melhor é do que ter um filho sem condições de criar. Claro que a prevenção tá ai, mas ainda com camisinha exite 2% de chance de engravidar. Então ou a mulher para de fazer sexo, ou a questão do aborto é vista com um pouco mais de racionalidade, e sem muita influência da religiosidade. Educação que ensine a pensar.

    Thumb up 5
  2. Deve-se levar em consideração que este artigo é um estudo científico imparcial que apenas constata os fatos.
    Por isso, é errado comentar como se fosse um artigo que defendesse o aborto. Longe disso, ele apenas demonstra as consequências do processo, independente de questões morais.

    Thumb up 2
  3. Aborto é crime hediondo,na mais alta graduação, pois á ninguém é dado o direito á tirar uma vida( salvo para proteger á sua). Imaginem se todos aquí tivessem sido abortados,inclusive eu?
    Quem garante que uma criança,um humano portanto fosse abortado e a missão dele seria a descoberta de curas para moléstias. Será que Stephen Hawking,sabendo do seu futuro,ainda jovem, iria preferir ser abortado?

    O problema está na educação das crianças,leis que funcionassem contra estupradores ( pena de morte)e cidadãos não alienados em o que define amor e sexo.

    Thumb up 3
    • É realmente curioso como alguem começa o discurso falando que ninguem tem o direito de tirar uma vida, e logo embaixo fala em pena de morte

      Thumb up 7
  4. Hoje vi a notícia do grupo de rapazes de Brasília que atearam fogo em moradores de rua. Da última vez que isso aconteceu lá, um dos bandidos era filho de político e que, além de se safar, passou em concurso público e é dentista do congresso!

    Extirpar um bebê, para alguns aqui, teria a justa causa de prevenir que mais moradores de rua surgissem. Por outro lado, os “ateadores de fogo” se multiplicam.

    Thumb up 7
  5. Essa pesquisa serve de apoio as pessoas q querem matar seus filhos c\ a desculpa de q vão correr riscos.Viver é correr riscos, até dormir é arriscado, um meteoro ou um avião pode cair em nós enquanto dormimos, nossa casa pode afundar chão adentro enquanto estamos sentados na sala vendo tv, podem nus acertarem no coração uma bala perdida ao sairmos no portão p\ despedir de nossos filhos, podemos comer uma bacteria de butolismo em uma salsicha e morrer. Então porque o medo de morrer ao dar a vida a um novo ser? Se morresse mesmo o mundo ñ teria tanta gente,isso é covardia e maldade p\ c\ os inocentes q ñ podem se defenderem contra seus algozes.No futuro veremos as consequencias dessas praticas malditas!

    Thumb up 2
  6. O ser humano é mesmo especista e hipócrita, acha que deve se espalhar pela terra como praga, destruindo e consumindo tudo em sua frente, e quando se fala em aborto ou cirurgia esterelizante compulsória, ou mesmo quando se mostra um estudo em que o aborto é mais seguro do que um parto, fica berrando aos quatro cantos quão monstruoso e criminoso é esse ato, sempre só olhando o próprio umbigo, se achando muito “especial”. Fazer um aborto é crime, comer vitela ou baby beef não né? E acho que a maioria deve saber o que é vitela e baby beef… se o planeta Terra pensasse imagino qual o juízo que ele faria de nós, acho que o mesmo juízo que fazemos de bactérias e vírus patológicos que nos infectam. Sei que a maioria esmagadora das pessoas odeia ouvir isso, mas olhem de fora da situação, sem os olhos de “espécie humana”, com um pouco de empatia com a Terra e os seus outros habitantes “não humanos”, condição de análise essa que apenas nós temos, e não se horrorizarão tanto com o que falei.

    Thumb up 13
    • “É” UM ATO CRIMINOSO. Pela lei humana, ainda é. Mas é provável que filósofos materialistas logo mudem as regras.

      O ser humano domina sobre outras espécies (inclusive bactérias e formigas – para os biólogos de plantão) e deveria ter domínio sobre si.

      Mas aí fica difícil, realmente só pensamos no nosso umbigo. E é exatamente isso, ou seja, egoísmo, que faz com que homens e mulheres pensem que há motivos para matar um bebê que poderia ter sido evitado se existísse domínio próprio.

      Thumb up 2
    • O ser humano domina sobre outras espécies (inclusive bactérias e formigas – juuuuuuura?!!!!!!! Deixe uma super-bactéria te pegar de jeito..

      Thumb up 1
    • Rapaz.

      Sou biotecnólogo e microbiologista clínico.
      Todo dia eu penso, calculo e enclausuro bactérias para elas fazerem o que EU QUERO.

      O homem cognitivamente DOMINA sobre bactérias e sobre todos mais, basta ser homem.

      Biólogos teóricos usam uma lógica com premissa falha para dizer que organismos ou micro-organismos dominantes são aqueles que se desenvolvem nos mais diversos habitates ou aqueles que são mais numerosos. Quem pensa assim, começa errado e termina errado.

      Dominar é decidir o que se vai fazer. É conseguir optar.

      Esta semana mesmo, isolamos uma “super-bactéria” (você sabe mesmo o que é isso, ou leu na Vesga ou na SuperIntediante?).
      Ela matou o paciente!!! Ohhh, viu só como o paciente não dominava ela? Rapaz, a bactéria não sabe o que faz, nem no ápice de seu quorum sense. Se soubesse teria continuado sua simbiose e não, matado seu hospedeiro. Ambos foram para baixo da terra.

      Thumb up 8
    • Você não pode oferecer nenhuma garantia sobre o corpo humano ou de qualquer outro animal,quando hospeda bactérias que você nem conheça.
      Não estrague o nome da sua profissão falando besteiras.
      Faça o que a maioria dos seus colegas fazem….patologia clínica!rsrsrs

      Thumb up 1
    • O aborto é o plano “B”, com certeza o melhor seria evitar a gravidez (por isso falei em esterelização compulsória), mas quando a mulher descobre que está grávida e não quer ter o filho, quanto mais cedo for feito menos “criminoso” fica o ato, ou você acha mesmo que um aglomerado de células de 3 ou 4 semanas pode ser considerado um bebê?

      Thumb up 3
    • As famosas “pílulas do dia seguinte” são consideradas aABORTIVAS justamente porque impedem a nidação de um “aglomerado de células”.

      Certamente que é um bebê, basta deixar que ele tome a forma que você conhece como um.

      Thumb up 1
    • Voce falou isso com a emoção, e não com a razão. Certamente que o aglomerado de células será um bebê, MAS AINDA NÃO É, não tém sistema nervoso nem cérebro, e a questão é, para quem não quer ter um filho e falhou em evitar a concepção, justamente não deixar que esse aglomerado de células chegue a ser um bebê. Nesse momento de 3 ou 4 semanas é como qualquer outro aglomerado de células de um ser humano, o que muda é a função. Então deveria ser crime fazer operação plástica, retirar partes de tecido vivo para fins estéticos, por que se for usada técnicas de clonagem nessas células, certamente serão bebês também.

      Thumb up 1
    • Ai q legal!Solução para todos os males:Vamos mulheres de todo mundo não mais procriar por causa dos riscos,vamos fazer abortos sucessivos em prol da humanidade e do planeta Terra.De quebra a gente libera também as drogas e os crimes de todo tipo.

      Thumb up 0
    • Não Gisele, vamos continuar nos multiplicando como praga, acabar com todos os recursos do planeta e extinguir todas as formas de vida na Terra (exceto barats, ratos, moscas, formigas, piolhos, pulgas, vermes, bactérias, vírus, por que pragas convivem muito bem juntas!), isso sim é que é legal né? A propósito, SIM, a superpopulação é a fonte de todos os males na Terra: da fila no banco ao trânsito caótico, das enchentes por cobrir a terra com asfalto ou jogar lixo nas ruas aos milhões de desempregados, da degradação do meio ambiente aos índices enormes de criminalidade, do aquecimento global ao desmatamento e destruição das florestas, da fome que assola os países pobres às epidemias que dizimam milhares no mundo todo, etc, etc e etc… Se eu for enumerar tudo, vou ficar escrevendo o dia inteiro. E não adianta falar que isso é resultado da má gestão dos governantes, que a Terra comporta muito mais gente se forem bem administrados os recursos, por que o mais retardado dos seres humanos sabe que isso não vai mudar (ou alguém ainda acredita em boas intenções de políticos ou governantes em geral?), apenas não quer admitir a raiz do problema, não adianta ficar sonhando, nada vai mudar para melhor, só piorar mesmo, conforme a população mundial aumenta. Precisa ser muito ingênuo, para não dizer burro mesmo, para não perceber que teríamos um mundo muito melhor com uns 500 milhões de habitantes no máximo!

      Thumb up 1
    • “Coisa triste é querer saber tudo.Se acha intelectual.Tenho grande pena de ti.Gente medíocre também sabe falar bonito e difícil.”
      Gisele, se essa resposta foi para mim, pois não aparece seu comentário, apenas recebí no meu e-mail, vou responder por partes, caso eu esteja enganado, peço desculpas e que desonsidere:
      “Coisa triste é querer saber tudo” – Em nenhum momento falei que sei tudo, essa é MINHA opinião pessoal sobre superpopulação, e a sustentei com informações que são fatos. Você comentou ironicamente sobre um comentário meu, apenas devolví com um pouco mais de ácido, aliás seus “genes egoístas” (presumo que você conheça esse termo) devem ter ficado enfurecidos não é? rsss…
      “Se acha intelectual.” – Não me acho nem nunca me achei intelectual, devo ter Q.I. com certeza dentro da média da população, apenas gosto de ciência, e isso deveria ser considerado normal.
      “Tenho grande pena de ti.” – Não perca seu tempo tendo pena de mim, sou muito feliz sendo como sou e pensando como penso, no mundo como está AGORA ainda dá para ter educação, um bom emprego, água encanada, luz, esgoto, casa própria, carro, acesso à internet, etc. Guarde sua pena para seus descendentes (felizmente não tenho nem terei nenhum!) que viverão em um planeta com recursos cada vez mais disputados e escassos, com guerras, doenças, miséria, desastres naturais, etc., por culpa da maioria inconseqüente, que não admite que superpopulação é um problema, culpando governos, políticos, capitalismo, em vez de ter um pouco de consciência ao planejar sua família.
      “Gente medíocre também sabe falar bonito e difícil.” – Medíocre é ser Homo Sapiens e raciocinar menos do que um Pan Troglodytes, que é como você e todos os que acham “bonitinho” humanos procriando como ratos raciocinam. Seu modelo de pensamento são seus genes gritando “quero me perpetuar!!” e mais amplamente “quero que minha espécie se multiplique exponencialmente e domine tudo, nem que para isso tenhamos que acabar com o planeta!!!”, e isso me dá náuseas. Quanto ao “falar bonito e difícil”, é a maneira que sei me expressar, não conheço outra, dando para entender é o que importa.
      Se não foi para mim o comentário acima, peço desculpas novamente, senão, tá respondido!!
      Ah, sobre essa parte de seu comentário anterior: “De quebra a gente libera também as drogas e os crimes de todo tipo.”, fique sossegada, que do jeito que está aumentando a criminalidade, com milhares de pessoas se amontoando nas cidades, sem emprego mas sempre procriando, os crimes e as drogas já estão liberados… pergunte para pessoas com 80 anos ou mais como eram os índices de criminalidade na juventude deles (quando o mundo tinha pouco mais de 2,5 bilhões de habitantes), comparado com os dias de hoje.

      Thumb up 3
    • gostei da resposta! o que Falta e amor e respeito um com o outro e consigo mesmo.

      Thumb up 0
    • Falta é vergonha na cara, preservativo, vasectomia e laqueadura.

      Thumb up 2
  7. Sinceramente não entendo o objetivo da pesquiza.1- A mulher interrompe a gravidez por mêdo da gestação e do parto; ou, 2- Simplismente porque não deseja a criança.

    Thumb up 2
  8. Art. 124 – Provocar Aborto em si mesma ou consentir que outrem lho provoque:
    Pena – detenção, de 1 (um) a 3 (três) anos.

    Thumb up 7
    • As pessoas também morrem no sofá fazendo nada, atravessando a faixa de pedestre, dirigindo carros na cidade, escorregando na escada, deslizando o pé no chão do chuveiro, com gripe ou dengue sem ter culpa de nada, ENFIM: acho que então não sobra nada que não seja “muito perigoso pra saúde” e possa causar PELO MENOS 1 morte nesse mundo.

      Será que nem cirurgia não tem mais risco do que 1 para 167.000.
      Uma morte a cada 167.000 casos de aborto equivale a 0,000006%.

      Agora abaixo estão dados que foram extraídos do site do Hospital São Francisco (http://www.saofrancisco.com.br) e que se referem a pesquisas internacionais.

      Porcentagens do que ocorreu, entre todos os tipos de cirurgias, em países desenvolvidos e em desenvolvimento:

      - Risco de complicações pós-cirurgicas: 1 a cada 14 pessoas (7%)
      - Risco de morte: 1 a cada 125 pessoas (0,008%)

      (Curiosidade)
      - Risco de morte só na anestesia: 1 a cada 200.000 pessoas (0,000005%)

      Vemos que risco de 1 para 125 de cirurgia é maior do que 1 para 167.000 no aborto.

      Concluindo, esse tipo de análise, que devemos fazer ao formular nossas opiniões, também é conhecida como senso de proporção.

      No próximo episódio vamos falar sobre as faixas de pedestre!

      Thumb up 20
    • Parabéns.
      Você é muito racional e lógico.
      Pena que te faltou senso crítico e tua lógica, como já disseram aqui, corrobora tua confiança pela conclusão errada.

      Não há bons argumentos para infanticídio.

      Thumb up 2
    • Segundo Oxford Dictionaries Online, lógica é:

      “Raciocínio conduzido ou avaliado de acordo com rígidos princípios de validade”

      Eis um exemplo teórico de conclusão lógica, silogismo, lembrança de faculdade:
      1) A = B
      2) B = C
      Logo, A = C

      Agora um exemplo menos abstrato:
      1) Todo leitor curioso é movido pelo que não entende.
      2) Nenhum leitor apático é movido pelo que não entende.
      Logo, nenhum leitor apático é curioso.

      Agora uma aplicação prática:
      1) Você é muito racional e lógico.
      2) Pena que te faltou senso crítico e tua lógica (corrobora) leva à conclusão errada.
      Logo… péra aí NÃO TEM LÓGICA !!!

      - Ser muito racional, mas não ter senso crítico, que significa a racionalização de uma idéia ???
      - Ser lógico, mas a lógica levar a conclusão errada ???

      Eu vi mas eu não vi isso!
      Cara, vc pode simplesmente dizer que não concorda com minha opinião e fica tudo certo.

      Thumb up 20
    • Como disse, fizeste as “contas” direitinho, isto é, coletaste os dados, concatenou as idéias e argumentastes com racionalidade. Mas isso não significa que tua conclusão está correta.

      Pense num computador ou software. Eles são regidos por uma série de regras “if” concebidas no intuito de reproduzir um dado evento, damos a este conjunto de comandos o nome de algoritmo. Os algoritmos, quando bem elaborados, produzem resultados confiáveis a partir dos dados que lhe são apresentados. A lógica deles é perfeita, mas seus cálculos, embora corretos (racionais) podem gerar um resultado completamente errado. Isto porque sua premissa pode estar totalmente equivocada. A equação matemática da qual derivam seus cálculos e que deveria abarcar todas as variáveis de um dado evento, pode não reproduzir a operacionalidade total da natureza do evento. Daí, com qualquer dado que se alimente tal equação, a conclusão será incorreta. Logicamente incorreta.

      Senso crítico equivale a uma equação que abarque todas ou quase todas as variáveis de um dado evento. A Lei da Gravidade, por exemplo, emobra possa predizer qual a razão da aceleração dos corpos, ainda carece do conhecimento de todas as variáveis.

      Mas enfim, você é a favor do aborto e não concorda com a opinião do(a) Lupa? Poderias apenas ter discordado dele(a), como eu poderia não ter concordado com tua opinião.

      Thumb up 6
    • @foryeshua / 30.01.2012
      Você discursa sobre “coletar dados”, “concatenar idéias” e “argumentar com racionalidade”, mas não mostra entender o que diz, pois veria que eu nunca disse que sou a favor do aborto. Não sobrou tempo pra dizer minha opinião sobre o assunto.

      O que tenho falado, por sua vez, baseia-se no fato de que, ao procurar pela a melhor resposta, duas ou mais pessoas podem chegar a mesma conclusão. No entanto, é indispensável chegar a resposta pelos motivos certos. De outro modo, teria-se uma mera coincidência – e a próxima resposta seria, provavelmente, errada. Daí a importância dos principios e das premissas.

      Neste contexto, para justificar que “não significa que tua conclusão está correta”, você usa o exemplo de um algoritmo computacional como melhor forma de me dizer: “sua premissa pode estar totalmente equivocada”. Este nem era o assunto, mas eu disse se eu tinha e quais eram minhas premissas? Você tentou adivinhar qual era para, em seguida, verificar se está errada ou não, se é que é possível? Tampouco esclareceu do que estava falando.

      Se vamos falar sobre isso, por acaso tem, abaixo, um post meu onde se encontra as palavras “direito a vida”. Será que há quem não concorde que a declaração universal dos direitos humanos sejam a primeira premissa a seguir? Se não tem opinião sobre isso é só ler: http://www.sedh.gov.br/clientes/sedh/sedh/biblioteca/declacao-universal-dos-direitos-humanos. Religião não poderia ser por que cada um tem direito a própria crença e liberdade de pensamento.

      Quanto a você dizer: “Mas isso não significa que tua conclusão está correta”, jamais tive essa pretenção, porque os problemas mais complexos, como os sociais e psicológicos, não tem apenas um motivo e uma solução (tampouco sabemos quantos), não são exatos e não conseguimos saber com certeza qual é a melhor solução possível. Resumindo, não se consegue resolver de forma determinística, do tipo: um mais um é igual a dois e não se fala mais nisso, já que é impossível haver outra resposta, nas condições indicadas.

      Acho as opiniões superficiais e a pressuposição do pensamento alheio bem impertinente. Além disso, você trouxe grosseiramente a discussão da IDÉIA para uma discussão e julgamento PESSOAL o que pareceu uma tentativa agressiva de sei-lá-o-que. Portanto, quando eu disse que poderia ter “apenas discordado”, é porque você poderia ter “apenas expressado a sua idéia”, ao invés de desviar para insultos emocionais (por serem impulsivos e apresentados sem explicação). Isso deve esclarecer o mal-entendido no começo da sua frase: “Poderias apenas ter discordado dele(a)”. Por fim, essa frase termina assim: “como eu poderia não ter concordado com tua opinião”. … E você concordou? Ou alguém disse que não poderia? Não entendi, mas não precisa explicar.

      Também não vi sentido em dizer que “Senso crítico equivale a uma equação que abarque todas ou quase todas as variáveis de um dado evento”, e exemplificar com a lei da gravidade. Me pareceu vaga e incompatível a comparação com uma equação. Quanto ao mero “abarque” de todas as variáveis, tal possibilidade é, obviamente, desejavel em todo e qualquer tipo de problema. Só faltou mesmo o que define senso crítico, que é a análilse que a pessoa é capaz de fazer, opondo-se a aceitação de tudo o que os outros dizem, o senso comum.

      Também não vejo porque citar calculo, fisica, algoritmos. Aliás, havendo algoritmos de inteligência artificial capazes de resolver problemas não-determinísticos cada vez mais complexos, parace piada falar em “if”.

      Seguindo na matemática você diz: “Daí, com qualquer dado que se alimente tal equação, a conclusão será incorreta. Logicamente incorreta.” Não sei porque a insistência com o LÓGICO. Seria NUMERICAMENTE incorreta. E se ela é assim com qualquer dado, indica que é ALGEBRICAMENTE incorreta. Podemos falar em cálculo numérico, 1 + 1 = 2 e cálculo algébrico, x + y = z, o qual acredito ser o caso de que você fala, já que menciona tantas equações. Se quer mesmo tanto comparar todo o assunto com mátemática, então x, y e z podem ser qualquer valor de um conjunto numérico, ou pensamento. O que está sendo conversado aqui são idéias bem determinadas, ou seja: a idéia1, a idéia2, a idéia3, etc. Então não se preocupe, ninguém aqui está falando por meio de equações ou álgebra.

      E ainda sobre algoritmos, se lhe foram informados dados errados, eles vão gerar a resposta correta para a realidade que lhes foi informada. Se aquela não é a sua realidade, problema de quem informou que era. Agora, onde isso se encaixa no assunto? Você é um algorítmo? Eu sou um algoritmo? A grávida é um algoritmo? Todo ser humano é como uma pessoa utilizando um algoritmo?

      E continuo achando incrível você insistir em dizer que eu fiz tudo certo, fui racional, mas que não significa que estou certo. É a lógica que não é lógica denovo? Porque se for… De qualquer modo, nem eu disse que fiz tudo certo e com certeza estava de todo certo sobre tal. Como disse acima, não é bem assim problemas complexos. E pra justificar tudo você diz “pense num computador ou algoritmo”. E a conclusão é: “se você digitar dado errado a resposta será errada”. Pela boa linguagem, usa-se metáforas e comparações para ilustrar ou esclarecer uma idéia. Aqui não vi idéia nenhuma, quem dirá, a tal idéia esclarecida.

      Embora possa ser divertido, não estou tirando proveito desta longa discução e este foi meu último comentario. Espero que consiga outras pessoas para continuar essa discução de “infinitos assuntos menos aborto”.

      Thumb up 14
  9. É interessante ver que há feminazis e alguns esquerdistas maconheiros que se demonstram a favor da legalização do aborto, porém têm ataques histéricos quando se fala de “eugenia”.

    Eugenia é, em suma, a escolha dos melhores em termos biológicos. Aborto, em comparação, é a escolha dos melhores em termos sociológicos (ou diria “utilitarista”?).

    Antes de se legalizar o aborto para que mães pobres não tenham filhos, que tal não as obrigar a fazer uma cirurgia para torná-la infértil? Pelo menos, evitaria de um pobre pequeno diabo ser trucidado numa mesa de hospital.

    É engraçado – e ao mesmo tempo interessante – notar que esse povo de esquerda acha que, como Roussseau e outros retardados miseráveis iluministas, “todo ser humano nasce bom, quem o faz mal é a sociedade”.

    Mentira! Se tal fosse verdade, todo filho de pobre, todo favelado seria um criminoso, ao passo que aqueles que nascem em berço de ouro seriam como santos. Porém, isso, todos sabem, é uma farsa.

    Thumb up 6
    • Alexandre, há uma diferença enorme entre decidir fazer um aborto e ser obrigado a ser esterilizado. A diferença é o que faz da gente, gente. Gado a gente esteriliza sem perguntar se eles querem ou não. Cachorro a gente esteriliza também. Gato, idem. Mas gente tem direito a ter opinião e ter voz própria. Por que se a gente vai negar o direito de decidir a quem é mais pobre, podemos também negar para quem é mais religioso ou mais ateu, ou quem é mais do governo ou mais da oposição.

      Certo está o governo, ao oferecer às populações de baixa-renda a possibilidade de utilizar vários métodos contraceptivos, entre eles a esterilização. O SUS paga cirurgia de histerectomia ou de vasectomia, o casal decide quem vai para a faca. O que falta é educação para este povo decidir de forma consciente quantos filhos quer ter, muitos sequer sabem que podem escolher, e neste ponto, a educação da mulher é mais importante, por que o homem costuma fugir de suas responsabilidades de pai assim que puder, e para a mulher é mais difícil, ela que vai ter que suportar uma gravidez, ela que terá que amamentar, ela que terá que criar e educar na maioria dos casos de gravidez não-planejada.

      Thumb up 4
    • Engraçado, todos que são a favor do aborto já nasceram.

      Hipocrisia.

      Obrigar-se-ia também a criança à morte. E aí?

      Thumb up 4
  10. Por que estão apagando os comentários? além do meu,havia muito mais.
    Que falta de educação para com quem posta!

    Cada dia pior em HS!!!

    Thumb up 4
    • Cadê os demais comentários?

      É esta a liberdade de expressão de que falam?

      Thumb up 2
    • A liberdade DELES é que conta…..esse “zé povinho” que fica pregando liberdade de expressão são os primeiros á peneirar o que interessa á ELES!

      Thumb up 2
    • Se não gostaram das opiniões, fica claro que querem doutrinar os leitores com suas próprias visões.

      Thumb up 2
  11. A camisinha também ia resolver isso! E as pessoas se responsabilizarem pelos riscos que correm voluntariamente.

    Thumb up 19
  12. Acredito que a mulher tem o direito pelo seu corpo. é uma questão de saúde pública.

    Thumb up 17
    • A mulher tem o direito sobre o corpo DELA. Não sobre o feto. Aborto é assassinato. A constituição ja garante direitos,mesmo sem ter nascido.
      Tentativa de suicídio é crime…..ser dono do próprio corpo não é bem assim não!

      Thumb up 12
    • Meu deus gente, vcs não fazem nem um esforcinho pra se informar antes de vir aqui e postar qualquer coisa pra todo mundo ler?

      Tentativa de suicídio não é crime no Brasil.

      Induzimento ao suicídio, que é uma pessoa fazer a cabeça da outra pra que ela se mate, isso é crime.

      Todo mundo tem direito a vida. A pessoa pode abrir mão de seus direitos se quiser, mas outra pessoa não pode tomá-lo. Uma lei assim seria incoerente.

      Thumb up 12
    • Qualquer jurista vai te dizer que : ” não existe direito absoluto”. Fique em cima de uma ponte para tentar o suicídio. Se não conseguir,com certeza vai pagar por isso.( Não estou incitando ninguém a tentar )

      Thumb up 0
    • Não, não vai pagar por tentativa de suicídio.
      Talvez por perturbar a paz pública, que é contravenção, ou algo nesse sentido. Mas são coisas completamente independentes.

      E de onde você tirou:
      “Qualquer jurista vai te dizer que : não existe direito absoluto.”

      O único direito que eu citei foi o direito a vida, e não é absoluto? Você tá votando pela sentença de morte agora? Nem se fale da mulher do aborto, depois dessa.

      E o suicida está abrindo mão do direito a vida, não está exigindo nenhum direito absoluto! Se liga meu. Lê o que está escrito. Pensa.

      Thumb up 12
    • Andhros.

      Eu retirei a expressão:“Qualquer jurista vai te dizer que : não existe direito absoluto” de um periódico que recebo. Todo mundo sabe que o “direito” está lá. O problema é : como os juristas e profissionais que lidam com leis ás Manipulam. Daí um juiz escreveu essa frase.

      Thumb up 0
    • Certo, entao partamos de outra linha de pensamento

      O feto, sendo outra pessoa separada de sua gestora(mãe), com os mesmos direitos e deveres, portanto nao tem direito algum de sugar seus recursos contra a vontade da sua gestora

      Do mesmo jeito que nenhum familiar, sequer pai ou irmão, é OBRIGADO a doar um órgao para salvar seu parente, nenhuma mulher deveria ser obrigada a emprestar seu útero pra alguém

      Thumb up 2
    • É claro que tem. Mas por que não pensar antes de fazer? Faça-me o favor!

      Thumb up 3
    • eu concordo existem muitos metodos de se prevenir,quando não se quer ter um filho melhor prevenir do que abortar.

      Thumb up 1
    • Também defendo que a mulher deva ter controle do seu corpo, mas o bebê não tem nada a ver com isso, ele é uma outra pessoa, é um ser vivo!

      Thumb up 4
    • ola minha amiga não a conheço mas creio que a sua opinião sobre o direito sobre seu corpo vc esta certa mas não o direito de tira uma vida da mesma forma que DEUS gerou vc no ventre de sua mãe e ela lhe deu o direito vir ao mundo assim muitas crianças são açasinadas violentamente mortas sem o direito de defesa e o mesmo que uma pessoa covarde mente perde sua vida de uma maneira estupida por uma pessoa covarde que depois que cometi o ato se diz arrependida do ato barbaro que cometeu imagina a dor que aquela familia que perdeu seu anti querido da mesma forma e assim que DEUS se sente a respeito de um criança que veio ao mundo sem direito de viver DEUS deu a vida e so ele tem o direito de tira. nas escritura sagrada ele diz es que eu visitarei o sangue dos inocentes na barra da sua saia todas todas estas pessoa que comerão aporto ela prestarão conta a DEUS pelos seu atos.um abraço que DEUS posa muda seus pensamentos a respeito desta pequenas vidas inosentes

      Thumb up 1
    • O que resolveria é a educação. Gente sem juízo e sem vergonha faz filho e depois querem matar!

      Thumb up 7
    • Como não existe democracia de fato. Controle de natalidade é uma piada e os “pais” estão pouco se lixando com que seus filhos fazem…..crie um grupo de risco( não é difícil) vamos esterelizar!

      Thumb up 3
    • Cara, tu és um p**** capitalista!
      Tua falsa piedade é gritante!

      Thumb up 1
    • Simmmm. O capitalismo que te deu possibilidade de ter um computador e escrever aquí.

      Faz assim: pegue os futuros ” manos”( delinquentes ) e leva pra SUA CASA pra criar com SEU DINHEIRO ,não da grana do imposto de gente de bem!

      Thumb up 3
    • Não tenho nenhuma piedade com quem mistura prazer sexual com um resultado desastroso pra sociedade.
      Vai pra Cuba!..kkkk

      Thumb up 1
    • Você e o Fernando são as mesmas pessoas?

      Thumb up 0
    • Não…mas a coragem de escrever o que a grande maioria pensa e não diz é similar!

      Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
RELIGI~1
Pessoas religiosas são mais bem ajustadas psicologicamente?

Sim, mas apenas em p...

Fechar