Árvore de Natal com mofo pode causar problemas respiratórios

Publicado em 25.12.2011

Nesta época do ano, você começa a se sentir um pouco mal de saúde? Pode ser culpa da sua árvore de Natal, caso ela seja natural – ou do consumo exagerado de comida e biscoitinhos natalinos, é claro. O problema da árvore que enfeita as casas nesta época é que elas podem ser uma ameaça ao sistema respiratório.

De acordo com cientistas americanos, as árvores de Natal podem estar cheias de mofo que deixa as pessoas doentes. Eles apelidaram a doença como “Síndrome da árvore de Natal”, algo que soa muito mais divertido do que realmente é.

Pesquisadores analisaram 28 árvores de várias espécies e encontraram 53 casos de mofo. 70% deles podiam causar sintomas como coceira no nariz, olhos lacrimejando, tosse, falta de ar, dores no peito, congestão nasal, sensação de fadiga e problemas para dormir. Alguns dos tipos de mofo identificados podem até causar doenças de pulmão, como bronquite e pneumonia.

Isso soa familiar para você? Se sim, é melhor você ir conferir a sua árvore de Natal. Claro, é chato vasculhar sua árvore, mas pense só no pobre Papai Noel que está exposto a milhões delas em uma única noite, sem contar na poeira e cinzas das chaminés! E bem, você não quer ter o risco de pegar uma pneumonia, certo?

O mofo cresce normalmente nas árvores quando elas estão em seu habitat natural, mas ele se prolifera ainda mais quando você deixa a árvore em sua casa. Nos Estados Unidos, o número de esporos de mofo no ar sobe mais de seis vezes na época natalina (mas lá é inverno).

Como ficar livre dos problemas respiratórios completamente? A primeira opção é remover a árvore de casa. Mas se você acha que não conseguiria ter um Natal perfeito sem ela, opte por uma árvore artificial, mesmo que elas não tenham um cheirinho bom de madeira.

Mas se você insistir em uma árvore real, tome alguns cuidados. É importante lavar a árvore e deixar ela secar bem antes de trazê-la para dentro de casa. E não se esqueça de tirá-la imediatamente após o Natal. Não deixe para tirar sua árvore só ano que vem, ou sua saúde poderá se complicar até lá. [Jezebel]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

9 Comentários

  1. Eu não entendi o artigo. Pois imagino que as árvores de Natal que mais possuem mofo são as artificiais guardadas de anos atrás, sem a devida limpeza de suas delicadas partes expostas a poeira e ao tempo. Logo, imagino que as árvores naturais são a melhor opção. Estou certo?

    Thumb up 0
    • O Mofo das arvores naturais não é o mesmo mofo que se forma nas artificiais, se alguem perder 5 minutos e ir no artigo original que foi traduzido e nas fontes para o artigo vão ver que a especie de fungo causador do mofo nas arvores lá do hemisfério norte é mais perigoso, um mofo totalmente diferente do mofo que temos aqui no hemisfério sul…

      Thumb up 1
    • Ainda bem!

      Thumb up 0
    • Util como? Em Curitiba o pessoal costuma cortar a propria arvore? Que eu saiba Curitiba faz igual o resto do Brasil, e usa arvore artificial..

      Thumb up 1
  2. Assim como o cigarro é condenado em benefício da fumaça dos veículos e industrias, as árvores de natal são em benefício das cortinas e estofados.

    Thumb up 4
  3. Eu gosto tanto dessas matérias traduziadas de sites americanos e que não tem a menor conexão com a nossa realidade…

    Thumb up 3

Envie um comentário

Leia o post anterior:
respirar agua
Invenção permite que humanos respirem como peixe

O inventor israelens...

Fechar