Árvore genealógica humana é fabulosa e mostra de onde viemos

Os seres humanos (Homo sapiens) anatomicamente modernos originaram-se na África há cerca de 200 mil anos, atingindo seu comportamento moderno conhecido há apenas cerca de 50 mil anos. A evolução foi longa para chegarmos até aqui.

É como um quebra-cabeça que vai sendo montado lentamente enquanto são achados fósseis de nossos antepassados. No gráfico abaixo, você confere as peças dessa árvore genealógica humana que abrange nossa evolução desde 5 milhões de anos atrás até o presente.

árvore genealógica humana

Para entender o árvore genealógica humana

• Cada barra colorida representa o intervalo de tempo que se acredita que cada espécie viveu, com base nos fósseis encontrados até agora. As barras pontilhadas indicam os descendentes. Pesquisadores diferentes fazem essas ligações de maneiras distintas, preservando a mesma sequência cronológica.

• Sob o nome de cada espécie, você encontra as áreas em que a maioria dos fósseis foi encontrada.

• Os números em branco dentro das barras coloridas indicam aproximadamente quantos fósseis de indivíduos distintos de cada espécie foram encontrados.

• Como você pode observar, algumas regiões estão vagas, com pouquíssimos indivíduos conhecidos – muitos deles representados apenas por um dente ou fragmento de osso. As conexões evolutivas entre os australopitecos e o Homo erectus, incluindo as relações evolutivas entre as espécies de hominídeos Homo habilis, ergaster e erectus, ainda precisam de muitos esclarecimentos.

• Quatro espécies humanas propostas pela literatura científica – H. floresiensis, H. pekinensis, H. georgicus e H. rhodesiensis – foram omitidos da árvore genealógica.

Hominídeos

árvore genealógica humana

Segundo a taxonomia atual (com base na genética, em vez de características comportamentais), o termo “hominídeo” refere-se aos membros da família Hominidae: pertencem a ela seres humanos atuais, todos os seres humanos ancestrais, os pertencentes ao gênero australopitecos e nossos parentes primatas mais próximos, nomeadamente o chimpanzé o gorila.

Evidências fósseis

Fósseis de hominídeos são preciosos – não importa o tamanho ou condições. Esqueletos completos são raros em nossos tempos. Dentes, ossos faciais e cranianos são os restos de fósseis mais comuns que sobrevivem ao longo dos séculos. Crânios quase nunca são encontrados intactos, e normalmente são reconstruídos a partir de fragmentos.

Quando cientistas chegam a conclusões específicas sobre comportamento de nossos antepassados, eles precisam de partes específicas do esqueleto. Por exemplo, a postura agachada ou em pé pode ser interferida a partir da conexão da coluna vertebral com o crânio, enquanto o bipedismo exige análise de ossos da coxa, joelho ou articulações do pé. Já os crânios são usados para investigar a evolução do cérebro dos hominídeos. [Handprint]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 4,50 de 5)
Curta no Facebook:

111 respostas para “Árvore genealógica humana é fabulosa e mostra de onde viemos”

  1. Evolução não é igual progresso, ainda que, possa de fato ocorrer aumento de complexidade. Evolução tem relação com adaptação, sobrevivência e não-desperdício, por isso eu prefiro o nome seleção natural, por que realmente é isso o que ocorre. Evoluir é desenvolver “utilidades” ou descartar “inutilidades”, com vistas a melhor sobrevivencia.

    • Mais do que isso, evolução pode ser resumida só em descendência com modificação. A adaptação é um efeito do processo evolutivo, por isso acontecem “soluções” nada brilhantes, mas eficazes.

  2. só um questionamento sobre a teoria da evolução… imaginemos que um animal de mesma espécie tenha começado a evoluir a 10 milhões de anos, outro da mesma espécie a 5 milhoes, outro a 2 outro a 1 milhão, outro a 500 mil anos, outro a 100 mil anos outro 50 mil outro a 1 mil anos, outro a 500 anos outro a 100 e outro a 30 anos… como, segundo a teoria a evolução é um processo lento, digamos que o primeiro a começar o processo evolutivo já esteja completamente evoluído, o segundo, quase evoluído e assim por diante. acontece que o que começou o processo evolutivo em períodos posteriores deveriam está na metade do processo. quando observamos os animais vemos que todos eles estão completamente formados. se o processo evolutivo estivesse acontecendo muitos animais deveriam está com novos órgãos incompletos, membros não completamente formados etc. mas isso n é observado. diga-se de passagem isso se mostra do mesmo jeito desde a explosão cambriana onde a maioria dos animais aparecem repentinamente completamente formados. cuidado… toda teoria tem um pressuposto. se o pressuposto for falso, as conclusões serão falsas. tudo o que se encontra nos registros fósseis podem levar a duas conclusões: os animais evoluíram ou alguém criou uma grande diversidade a partir de um projeto básico, como acontece com os aparelhos celulares por exemplo, que apesar de diferentes, tem muitas características semelhantes. me parece mais lógico alguém ter criado tudo. até mesmo porque os achados arqueológicos não confirmam a evolução. o que temos são interpretações que existe uma grande chance de está errada, além de deixar margem para outras interpretações. como é o caso da descoberta recente de crânios diferentes encontrados em um mesmo lugar. os cientistas afirmaram que se esses crânios fossem encontrados em lugares diferentes seriam classificados como espécies diferentes em períodos evolutivos direfentes. ou seja, ensejariam numa interpretação errada. PENSEM NISSO sem orgulho ou preconceito.

    • Cara, pelo visto não entende nada de evolução/adaptação das espécies, nem adaptação, nem analogias e homologias, convergências evolutivas, órgãos vestiginais, etc. Dá uma estudada sobre estes assuntos.

    • E como todo bom cristão, vc vê aparelhos celulares fazendo sexo no meio da rua e dando origem a novos celulares, não é ?

    • Não existe “começar a evoluir”, nem “estar completamente evoluído”. A evolução não tem metas, nem cronogramas, não tem marco inicial (a não ser que a gente considere o surgimento da vida como o marco zero da evolução, mas é o único marco possível). A evolução não fica completa, ela não se completa, os animais estão em constante transformação, mutação, mudança, e estas transformações, mutações, mudanças estão o tempo todo sendo sujeitas à seleção natural, seleção sexual, deriva genética e sei lá que outros mecanismos de mudança na participação de um gene no pool genético de uma população.

      Como você disse, tem um monte de pressupostos errados na tua mensagem, e eles decorrem do teu desconhecimento sobre a teoria da evolução.

  3. Se essa árvore genealógica fosse verdadeira, então por que os pobres macacos não evoluíram pari passo com os humanos? Provavelmente porque a tal natureza que é inteligente também é preconceituosa…

    • Quem disse que os macacos não evoluíram? Você acha que o destino de todas as espécies é se tornarem humanos? O ser humano é o animal que mais “se acha”.

    • O cara acha que todas as espécies têm que evoluir e que a espécie top e ‘final’ é a humana, kkk. Pensa que está num universo Marvel dos X-Men.

      Vá estudar!

    • Existia uma teoria evolutiva que achava que cada animal estava em um estágio diferente de se tornar humano. Acho que o Pirulla fala sobre isto em um dos vídeos dele.

  4. Na minha visão tem algo de inconcluso na Teoria da Evolução.

    Porque algumas especies evoluiram mais que as outras ?.

    Tubarões, passaros e crocodilos são verdadeiros fosseis vivos pois existem a centenas de milhões de anos, quase sem nenhuma evolução, enquanto humanos evoluiram muito em 4 ou 5 milhões de anos.

    Será que estes fosseis vivos atingiram um apice de evolução em seus ambientes, dominaram o ambiente e estagnaram em seus processos de evolução ?.

    O homem ainda não chegou em seu apice evolutivo e continua evoluindo rapidamente ?.

    Aonde chegaremos ?. Quem sabe em 20 ou 30 mil anos poderemos chega a ser seres de pura energia irradiando pelo universo. Muito provavelmente seremos incentivados a evoluir pelos crescentes conhecimentos cientificos e tecnologicos.

    Não seriam os anjos ou deuses, seres que evoluiram assim de outras civilizações ?.

    Algumas civilizações sobreviveram de outros big-bangs e estão dirigindo nosso atual estado evolucional ?. Seriam os deuses estas civilizações ?.

    • Essa também é a minha dúvida sobre a Teoria da Evolução!

      Como é que existem espécies que mantém a mesma forma durante milhões de anos?

      E as mutações aleatórias, onde é que ficam?

      Mesmo que tais espécies tivessem atingido o cume da seleção natural, isso não quer dizer que não sofreram mutações ao longo do tempo!

      Como indicam alguns estudos científicos, que cada descendente tem em média cerca de 150 mutações diferentes em relação a seus pais, seria impossível uma espécie manter a mesma forma durante milhões de anos.

    • Alguns animais evoluiram genéticamente mas não anatomicamente como é o caso do celacanto,mas daqui a milhõe de anos os especialistas dizem que ele vai evoluir para algum anfíbio!!!

    • Danilo, quando o celacanto era conhecido apenas pelo registro fóssil, acreditava-se que eles tinham evoluído para os tetrápodes. Quando o primeiro celacanto foi pescado vivo, foi um choque para a comunidade científica. Se hoje, há “especialistas” que continuam esperando que isso aconteça, é falta de evolução da parte deles.

    • Não dá para dizer que o Celacanto vá evoluir para um anfíbio, ou que uma espécie de anfíbio vá se originar do Celacanto.

      O que as mutações e a seleção natural farão com um animal é algo completamente imprevisível.

    • Ainda que se prevesse. Seria o que os cientistas chamam de “evolução convergente”, não seriam considerados a mesma classe.

    • Existe muita coisa a desvendar na evolução, e realmente alguns animais sofrem diferenciação mais rapidamente que outros.

      Mas a evolução não é progresso. Ela não tem uma finalidade, ou um objetivo, ou uma linha de ação, ou mesmo uma sequência lógica. A evolução humana, por exemplo, continua, mas não dá para dizer outra coisa sobre o futuro evolucionário da humanidade a não ser que estamos fadados à extinção.

      Estas histórias de que vamos evoluir para seres de luz e energia é só fantasia, ninguém pode dizer que vai ou que não vai acontecer. E, a meu ver, isto nunca vai acontecer, nunca vai sair da fantasia. Somos basicamente matéria e energia, e todos os processos importantes da vida acontecem na matéria. Metabolismo, genética, reprodução, todo o funcionamento da vida só acontece na matéria – carbono, nitrogênio, oxigênio, hidrogênio, fósforo, cálcio, sódio e alguns outros elementos, a vida é feita disso.

      E outra coisa que não existe é o “ápice da evolução”. Não existe um “clímax”, um ser “totalmente evoluído”. Tudo isto é conversa anti-científica, e fantasias.

    • Vc não pode afirmar com convicção que algo não irá acontecer apenas baseado em suas suposições.

      A ciencia evolui rapidamente e em mil anos isto pode ser perfeitamente possivel e “Muito provavelmente seremos incentivados a evoluir pelos crescentes conhecimentos cientificos e tecnologicos”, como postei. O que eu quiz dizer é que o homem pode alterar seu estado evolucional conscientemente e evoluir para outras formas de vida ainda mais eficientes.

      Quem te disse que “a evolução não é progresso. Ela não tem uma finalidade, ou um objetivo, ou uma linha de ação, ou mesmo uma sequência lógica”. Viemos de amebas e saimos de seres sem nenhuma consistencia para seres altamente conscientes e inteligentes. Se isto não é “progresso/fianlidade/objetivo/sequência lógica”, é o quê ?. Cite-me apenas um exemplo de um homem que involui para uma ameba, se for verdadeiro, então posso concordar contigo. A seta da evolução aponta apenas para uma direção, para a frente e aqueles que não evoluem ou não se adaptam a natureza descarta, istomé finalidade.

      Seu racionalismo materialista não quer dizer absolutamente nada. Raciocine baseado na natureza e nas evidencias filosoficas apresentadas por ela.

    • A teoria evolucionista nada tem que a ver com progresso e progressão, só com adaptação. Nesse sentido poder-se-ia até dizer que teria uma pálida ideia de finalidade, mas a finalidade é consciente e a evolução não tem consciência. Sobrevive quem se adapta. Se o planeta Terra mudar radicalmente seu clima, fauna, flora e geologia, nós, se a seleção natural pudesse agir livremente, poderíamos evoluir para seres quadrúpedes com cauda, como os seres de Avatar, pois a adaptação exigiria isso, ou seja, pareceríamos mais com chimpanzés de hoje. A palavra evoluir não quer dizer exclusivamente progresso, como o senso comum trata, mas também quer dizer mudança. Esse é o sentido da palavra evolução na teoria de Darwin. E um ser humano é mais evoluído que uma ameba ou barata no quê? Pode-se dizer que tem um organismo mais complexo, mas em termos de adaptação, eficiência energética, capacidade de sobreviver, uma ameba e uma barata são tão “evoluídas” quanto os seres humanos. Aliás, existem há milhões de anos, bem mais do que nós.
      Única coisa válida no seu discurso refere-se ao fato de que a tecnologia humana, no caso específico, a engenharia genética, poderá de fato mudar o curso natural da evolução por seleção natural. Poderemos ser exatamente o que muitos contos de ficção científica já nos alertaram, seres produzidos artificialmente, por manipulação genética, para a felicidade dos fascistas e racistas, nos diferenciando em raças humanas. Da minha parte, acredito que os muito ricos, alguns, e muito fascistas, já estão fazendo isso na prática, mas na surdina. Gerando filhos especiais. Ficção da minha parte? Talvez, mas isso já foi feito no passado, sem os recursos de hoje. Espero não ver.

    • Se isto não é “progresso/fianlidade/objetivo/sequência lógica”, é o quê ?

      Do ponto de vista das bactérias, isto não é progresso.

      E finalidade seria se houvesse a intenção de fazer surgir o ser humano, o que não tem. Nenhum animal vai evoluir para ser humano, e a evolução do ser humano não se encerra no “ser humano”.

      Sobre os exemplos de homens que involuem para amebas, os criacionistas são exemplos claros. Ironias à parte, não existe “involução”, existe atavismo, no caso de manifestação de características ancestrais, e evolução.

      Não há seta da evolução. Adaptar-se não é progredir. Bactérias estão perfeitamente adaptadas ao próprio meio, e no entanto constituem-se de apenas uma célula, não apresentam dimorfismo sexual, nem sistema nervoso, e nada do que você considera “progresso”.

      Seu antropocentrismo narcisista não quer dizer absolutamente nada. Raciocine baseado na natureza e nas evidências físicas apresentadas por ela (a natureza não filosofa, o homem filosofa).

    • Mais ou menos por aí. O time que está ganhando produz mais descendentes que mantém boa base da carga genética dos que estavam ganhando. Se esse perfil genético se mantiver razoavelmente estável nas comparações de populações, teremos uma stasis. Se um “perfil genético” se mostrar mais eficiente numa subpopulação, bem provavelmente esta subpopulação compita com a população estável e se torne mais populosa com o tempo. Se os recursos não forem suficientes, a população pode morrer e o grupo se extinguir.

    • Mais ele poderia estar ganhando e o despendio de energia para manter as caracteristicas que o tornam campeao serem desproporcionais a quantidade que ele consegue com tais caracteristicas,
      entao assim ele seria forçado a mudar mesmo ganhando naum?

    • São duvidas que com leigo tb tenho
      mais em sociologia aprendemos que nao existe sociedade mais ou menos evoluida, somente sociedades que evoluem conforme as necessidades de suas forças produtivas.
      Creio que assim seja com os “Fosseis Vivos” A seleção natural continua agindo sobre eles porem ate agora suas influencias no meio em que estes entao inseridos naum lhes causaram grandes mudanças
      a parte da possibilidade de deuses serem seres ja evoluidos e uma possibilidade ja que a verdades absoluta e a soma de verdades relativas, vai sabe Oo

    • Evoluir mais ? seu conceito de evolução não faz sentido, os animais se adaptam ao ambiente, isso é evolução. alguns animais não precisaram “evoluir mais” por que já estão evoluídos o bastante para viver em um determinado ambiente.

    • Na minha opinião tem algo de incompleto no teu entendimento da Teoria da Evolução.

      Nenhum animal “atinge o ápice da evolução”, não existe tal coisa. O que acontece é que o animal está adaptado ao seu meio e conseguiu lidar bem, como espécie, com as alterações que ele sofreu.

      Mas não existe, a rigor, um “fóssil vivo”. As pessoas usam esta expressão para afirmar que o animal sofreu poucas alterações visíveis, mas muito provavelmente o animal tem diferenças com seus ancestrais.

    • Porque não é “preciso” nem “obrigado” evoluir, a evolução é causada pelas mutações aleatórias – pois os seres vivos não são Pokemons que evoluem quando querem ou precisam… Se há espécies de até bilhões de anos atrás ainda vivas é porque as constantes e intermináveis mudanças no meio ambiente não foram suficientes para exterminá-las. Lembre-se, sobrevive o mais apto, independentemente de ser de uma espécie nova ou não.

      Sacou?

    • Por que este flavio ainda caminha por aqui ?

      Amarre-o de cabeça pra baixo em um penhasco e deixe-o por lá.

      O religioso faz de tudo pra manter sua religiosidade, entre mentiras e burrice, pois o que importa é mantê-la, até mesmo que passe por cima da razão e da ética. Um ser humano como este não merece um cérebro humano, já que a medula espinhal o sustenta!

  5. Não quero que você pense como eu, apenas quero que pense.

    Por causa do dogmatismo religioso, criacionista, muitos de nós não admitimos se quer a possibilidade de o homem ser descendente de espécies “inferiores”, como no caso, o macaco. O maior problema ai é que, somos induzidos a enxergar nos animais apenas a carne que anda. Mas, a realidade é outra.
    Fora de tais imposições e arquétipos limitadores religiosos, seria interessante refletir que, não somos carne, ou melhor, não somos matéria. Somos um algo extremamente maior, imaterial, o qual aqui chamarei de Consciência.
    Quando digo: “somos”, isso inclui desde a bactéria ao humano que se diz mais evoluído ou mais inteligente. E o que diferencia cada um são suas experiências acumuladas há bilhões de anos, seja na formulação de seus corpos, quanto na expansão da inteligência.
    O segredo para entender essa realidade está no alimento que cada um come. Isto é, se você vê uma formiga por ai é porque ela estar a se alimentar das energias desta dimensão, pois ela existe independente desta. Assim é o boi, o rato, o leão, a mosca, o cachorro, a bactéria, o vírus, o macaco, o homem, ou melhor, tudo que convencionaremos chamar de seres vivos.
    Seus corpos físicos são nada mais de que compartilhado mútuo e continuado desde quando estes só conseguiam acumular uma única célula como corpo, evoluindo a outros bem mais complexos, até alcançar a forma humana. Não existem privilegiados nesta história!
    Como a Consciência existe independente da matéria, para sua materialização aqui na Terra, “seus pais” cedem apenas o ingrediente inicial para sua constituição física. Pois o corpo físico se forma através da sua única vontade, através da utilização, aproveitamento e acumulação de energias [alimento] em si, sendo essas a responsável para fazê-la visível neste plano.
    Ora, se pergunte por que a criança de tenra idade reclama o alimento, o animal se esforça pela sua refeição, a bactéria é voraz devoradora? Observe que por algum motivo, mesmo lá nos primeiros dias de fecundação, no momento em que a consciência deixa de absolver as energias vitais a sua materialização, o corpo definha, expira. E ao nascer, caso ela seja largada em algum lugar impossibilitando-a de alimentação, seu corpo físico também falecerá.
    Quanto aos que perguntam: “porque ainda existe macaco”. A resposta é: “porque o corpo físico “macaco” é apenas um instrumento rudimentar, porém já bem evoluído, constituído após milênios de readaptação, entre os inúmeros outros existentes que servirão à aprendizagem de espécies menos evoluídas que ele”. Isto é, cada corpo físico que existe faz parte de um caminho construído por nós há bilhões de anos, os quais servirão como ferramentas na evolução de nossos parentes menos adiantados.
    Contudo, “o salto” entre estes não se dá de um dia pra noite. Lembre-se, se passaram aproximadamente 3,5 bilhões de anos para aparecer às primeiras bactérias na Terra. Só se alcançado o estágio humano mais elevado há 200 mil anos, mais ou menos.
    Este tema será abordado no meu próximo livro: Muralhas da Consciência.

    • Por favor, nós não descendemos dos macacos. Nós e os macacos descendemos de um ancestral comum. É hora de findar com essa construção equivocada, não por outro motivo, mas pelo fato de que não é essa a nossa relação com os macacos.
      Obrigado.

    • Olha, me perdoem o João Carlos, João Evangelista e os demais, mas na minha santa ignorância há vários tipos de evolução, biologicamente falando, os macacos são superiores a nós, pois estão aqui há mais tempo. Se perguntar a um deles: os humanos são seus descendentes? Ele responderá: De jeito maneira, como pode uma coisa dessa? Eles ainda têm que evoluir muito para se tornarem iguais a nós.
      Mais uma vez me perdoem, mas, (não somos carne),estamos na carne. Uma criança nascida neste século tem muito mais facilidade em aprender informática que nós do século passado, todavia, nos achamos mais evoluídos por termos mais conhecimento e estarmos aqui há mais tempo, não é mesmo?

    • Ora, não é isso o que ouvimos quando interrogamos o primeiro “evolucionista” que encontramos?
      “biologicamente falando, os macacos são superiores a nós, pois estão aqui há mais tempo”
      Isso responde muito bem o que aconteceu AQUI.

    • Cientificamente não faz sentido o que você escreveu. Biologicamente não somos superiores nem inferiores, e não existem superiores ou inferiores em biologia. Esta escala de valores é inventada pelo homem, e ele sempre se coloca no topo (notável exceção ao seu post, que é a exceção que confirma a regra).

      Além do mais, pelo menos o chipanzé parece existir a quase tanto tempo quanto nós, já que o nosso “primo mais próximo” é justamente ele.

    • Outras espécies de macacos ainda existem por ser tão evoluídas quanto nossa espécie. Se todas as outras espécies de macacos se extinguissem e os humanos sobrevivessem, ainda haveria uma espécie de macaco. Tente pensar biologicamente para descobrir a qual espécie de macacos me refiro … Quem sabe o orgulho das muralhas não consiga aceitar ou entender a resposta.

    • Não estou falando de preconceito. O fato de que o primeiro fóssil de hominídeo encontrado ter recebido o termo pitecus no nome era pela semelhança com o macaco, mas não era macaco, e também parecia com o ser humano, mas não era humano, era algo híbrido. Nós e os macacos viemos desse (ou outro qualquer) híbrido. Eis a questão. Se sou filho de macaco, primo de um ou outro parentesco qualquer não me importa, o que importa é que o Austrolopitecus, por exemplo, não é um macaco.

    • João, a espécie humana é uma espécie de macacos. Humanos não são um grupo à parte dos simiiformes, dos anthropoidea. E aliás, o Austrolopitecus também é macaco. O Homo habilis também é. Aqui começa seu erro de avaliação biológica. Ser “humano” não faz sair do grupo dos macacos.

    • Macaco é uma espécie bem definida, é quadrupede, tem cauda e dentes caninos pronunciados, apenas para identificá-la um pouco. Os hominideos não tem essas características, por isso não podem ter a mesma classificação dos macacos, pois são diferentes e os xxxpitecus em geral são bípedes, sem cauda e sem caninos pronunciados. O nome indica macaco, mas não é um macaco e não é humano. Não tem sentido dizer que um ser híbrido, pertença a uma espécie definida, no caso macaco.
      A segunda tabela mostra bem isso a cada derivação surgem sempre duas espécies diferentes, uma é macaco a outra uma outra derivação, que dará origem a outro macaco e assim por diante. Cada derivação é um ser híbrido e não um macaco.

    • Só pra constar muitos dos que “falam como você” aqui, já caíram matando em criacionistas por que, pelo menos pra eles, macacos têm que ter rabo.

  6. Pela Biblia Sagrada Deus fez primeiro o homem e depois fez a mulher,para dar continuidade à espécie, até aí tudo bem. Agora do lado científico, uns dizem que somos originários dos macacos pela evolução das espécies, outros dizem que fomos um embrião a muitos milhões de anos atrás. Mas, eis a questão do lado científico quem surgiu primeiro o homem ou a mulher para dar continuidade à espécie, como foi isso? quais são as provas?

    • A evolução não acontece com um indivíduo. Algumas pessoas acham que um belo dia uma macaca teve um filho que era um humano, mas isto não é evolução, é mágica, é que nem fazer um boneco de barro e ele sair andando e falando. As pessoas ainda procuram a mágica, apesar de saberem que não há mágica.

      Respondendo à tua pergunta, não apareceu de repente um homem ou uma mulher que ficou procurando por um parceiro. Foi uma população inteira que foi se alterando com o passar das gerações. Os pais eram parecidos com os filhos, mas os filhos tem sempre uma diferença dos pais, algo em torno de 100 mutações. Parece pouco, mas com o passar das gerações, estas mudanças foram sendo passadas adiante e se acumulando. Em algum momento a diferença entre o primeiro ancestral e a geração que havia era tanta que não se tratava mais do mesmo animal, mas de outro.

      Mas foi uma mudança gradual.

    • Xará, sabe me dizer qual a teoria vigente pra, em alguns casos, haver muito mais fósseis de ancestrais mais primitivos do que mais modernos? Houve ‘quase extinções’ onde uma pequena população continuou por milhões de anos e então gerou uma outra novamente bem sucedida como seus antepassados?

    • Não sei se entendi a tua pergunta. Você quer saber por que as populações de animais primitivos eram maiores que as populações de animais modernos que se originaram delas?

      Eu não sei se existe uma hipótese para explicar isto, mas a meu ver isto é explicado pelo meio, não pela adaptação do animal. Para cada animal existe uma população “ótima”, se tiver mais animais, os recursos se esgotam e o animal morre de fome. Também tem uma população mínima, qualquer animal que tenha população inferior a este patamar corre sério risco de extinção. E existe também o problema da especialização, alguns animais especializam-se em uma fonte de alimento, e podem apresentar uma população que parece um sucesso evolutivo, mas assim que seu alimento apresenta alguma mutação ou diminui em quantidade, a espécie é extinta.

    • Não é bem isso. É difícil explicar, mas eu quero dizer: Existem 130 fósseis do A. africanus. Depois, apenas 5 do hominídeo não identificado do Quênia, que gerou três linhagens novamente mais populosas. A escassez de fósseis deste Homo sp. inplica que, ou a população dele era reduzida mesmo descendendo de uma bem populosa, ou algo aconteceu para que seus fósseis não tenha sido preservados. Se a opção for a primeira, dá a entender que uma população bem sucedida evoluiu para uma menos bem sucedida, que estava caminhando para a extinção mas deu a “volta por cima” e evoluiu para outra melhor sucedida. Conhece alguma explicação vigente como por exemplo esta população ter vivido em “tempos difíceis” ou algo assim?

    • ” A escassez de fósseis deste Homo sp. inplica que, ou a população dele era reduzida mesmo descendendo de uma bem populosa, ou algo aconteceu para que seus fósseis não tenha sido preservados. ”

      De onde vc tira a alegação de que haveria escassez de fósseis de H. sapiens ??
      Para ajudar a melhorar/alterar sua informação, veja isso :
      http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_human_evolution_fossils

      A lista é incompleta, falta por exemplo a Luzia e outro fósseis da nossa espécie. Falseia sua alegação, César.

      Gostaria de saber qual sua fonte para dizer que há 130 fósseis do A. africanus. Cite de onde vc tirou este número, por favor.

    • Ah, agora entendi. Eu não sei por que tem mais fósseis de alguma espécie do que de outra.

      O que eu sei é que tem certas espécies que se espalharam muito, e temos toneladas de fósseis delas. Os ancestrais do homem, por outro lado, parece que nunca formaram uma população muito grande, o que pode em parte explicar a falta de fósseis.

      Outra hipótese que poderia ser aventada seria a de que há menos fósseis por que não estão procurando nos locais onde aquela espécie era mais comum.

      Mas eu sou um leigo no assunto, então estas hipóteses aí devem ter pouco ou nenhum valor.

    • Eu debati com um criacionista, sempre questionava a evolução e eu sempre rebatendo-as quando chegou a minha hora de questionar eu que elerespondesse essas questões:
      Como o criacionismo explica evidências de evolução, como os diversos fósseis de hominídeos, que possuem características tanto de símios quanto de humanos?
      -Como o criacionismo explica os fósseis de dinossauros que podem ser encontrados em todo o mundo, e vão contra a história escrita na bíblia?
      -Como refutar o fato de que podemos observar a seleção natural, atráves das superbactérias e das borboletas de manchester?
      -É possível através do criacionismo explicar porque devido ao isolamento, animais da mesma espécie,através do processo de especiação alopátrica “adquirem” características diferentes, como no caso das ilhas galápagos?
      -Todas as células existentes se originaram de células preexistentes e quantas mas o barro não tem células. Como o criacionismo responde isso?
      No final de tudo ele comentou assim “_VÁ A UMA IGREJA, CREIA E VERÁ´´ e depois não comentou mais,ora, se um cara não tem argumentos sólidos pra defender sua posisão pra que que ele vai defender algo que não é uma teoria e nem muito menos uma hipótese,só porque está escrito em um livro acha que devemos tratar aquilo como uma verdade absoluta.Desde criança sempre na igreja foi me ensinado que o criacismo er o correto e verdadeiro e eu acreditava naquilo,mas conforme fui crescendo fui vendo que aquilo era apenas uma estória assim como a Torre de Babel e entre outros criadas por religiosos para tentar explicar o que eles não sabiam,na verdade eles não sabiam nem o que era uma célula. Hoje estou cursando uma faculdade de biologia e estou no segundo período e vejo que o evolucionismo demostra o quando Deus é inteligente mediante a complexidade da coisa,me desculpem os criacionistas mas sua crença não passa de uma ilusão!!!!

    • Danilo é certo que isso é um assunto que deve ser estudado com dedicação. não são todos que tem conhecimento mais a fundo sobre o assunto. Outra coisa: Você só repete o que outros falam. Não esqueça de que você é influenciado. a evolução não tem todas as respostas. a evolução tem muitos erros. muitos evolucionistas publicam artigos cientificos eliminando fatos que não estão de acordo com o que eles acreditam (por isso que parece que somente a seleção natural é a unica resposta). desse jeito como não fica sendo né? ou vc acredita piamente que a evolução tem todas as repostas? Para vc parece que a evolução tem logica. se vc quer mais repostas de um criacionista, vá por exemplo no criacionismo.com.br. mas não queira passar por ridiculo o criacionismo, só pelo fato de uma pessoa não ter te dado todas as suas “respostas”. a coisa é mais embaixo ainda do que vc pensa que é.

    • O criacionosmo é assim (as coisas surgiram num passe de mágica)e só.Já o evolucionismo não ele vai até o fundo da questão,embora possa ser sim questionado.Você disse que eu só repito o que os outros falam,mas os ciacionistas fazem o que?Só porque é algo bíblico deve ser considerado uma verdade absoluta?Seus argumentos não se concentram na explicação das suas formulações afinal já estão na bíblia.O evolucionismo tem evidências, nas quais elas não concordam com o criacionismo.Agora a evolução tem muitas evidências,com as genéticas por exemplo,fazer testes para definir o quanto dois seres são próximos geneticamente entre outros, é só você pesquisar que vai ver muitas outras!!!

    • Primeiro: o criacionismo (coloco aqui o D.I) tem fundamentos científicos, e também tem evidencias. Creio que há relação em certo ponto de pressupostos evolucionistas e criacionistas. Aceito a microevolução. Agora você fala que o evolucionismo tem varias evidencias. Não creio que essas “evidências” sejam prerrogativas somente dos evolucionistas. Como já te disse, os cientistas NEGAM muitos fatos que não vão ao encontro do que eles acreditam! Descartam simplesmente! Por isso o evolucionismo fica parecendo que tem mais lógica e mais evidencias a favor, entendeu? Há muita picaretagem também entre cientistas, que mais parecem com os lideres religiosos da igreja católica da idade media. Ninguém pode contestá-los. Contestá-los é ser louco e ignorante. A mídia prosélita também ajuda muito à bancada darwinista. Então a “informação” chega até você “pura e cristalina”. Não nego os esforços da ciência, gosto de ciência, mas os cientistas hoje são tão fundamentalistas rigorosos, que fecham os olhos para outras ideias. E ái de quem discordar! Se torna um herege!

    • É a maior mentira da paróquia esta de que os cientistas são fechados à novas ideias. É só estudar a história da ciência, ou conversar com um cientista para ver.

      O que acontece é que o DI NÃO É CIÊNCIA. Esta semana causou furor uma descoberta interessante, uma bióloga que supostamente faz pesquisa científica no Discovery Institute (um instituto dedicado a promover o criacionismo do design inteligente) falando besteiras contra a ciência na frente do laboratório dela. Só que não tinha laboratório nenhum, ela fez a entrevista contra um fundo verde e usaram uma foto de um site de “stock images” por que SIMPLESMENTE NÃO EXISTE NENHUM LABORATÓRIO INVESTIGANDO O DESIGN INTELIGENTE NO INSTITUTO DESTINADO A PROMOVER O DESIGN INTELIGENTE.

      Eles supostamente tem uma verba de pesquisa, mas que diabo de pesquisa fazem, se não tem nem mesmo um laboratório? Eu respondo: não tem pesquisa nenhuma, não tem laboratório nenhum. O Discovery Institute existe para tentar forçar o DI pela via legislativa, ou pela via litigiosa.

      Então não é que os cientistas tenham a mente fechada ao Design Inteligente, é que o Design Inteligente NÃO É CIÊNCIA. A prova mais cabal é que não existe pesquisa de DI mesmo no Discovery Institute. NEM MESMO LÁ.

    • Então cite algumas dessas evidências ,já que “a teoria do design inteligente”, vive apenas e tão somente de difamação e divulgação de falsas informações sobre a teoria da evolução.

    • Se eu citar, você vai contestar, se você citar eu vou contestar. Isso não é produtivo. Só quero te dizer pra não colocar todas suas fichas e esperanças ou seja lá o que for, somente nos cientistas, pois são homens como outros qualquer (rola muitos interesses nesse meio). São falhos. Tente abrir mais a mente para outras propostas. (e sem preconceitos)não dói nada. E se o que você não crê não é mentira? Conheça o que outros dizem na fonte certa e não por terceiros. A D.I não está aqui para difamar ninguém caro amigo. Dê espaço para outros pensamentos. Os cientistas só querem monopolizar as informações. E mais uma vez te digo: descartam fatos que não vão de acordo com seus pensamentos, prejudicando assim a verdade.

    • Só agora eu entendi o por que de tão grande hostilidade da parte de alguns, inclusive chamando outros de lixo. Eu não sabia que todo este debate já tinha se desenrolado. Na verdade, parece que inclusive estes comentários foram feitos depois dos meus. Eu já tinha percebido que não estava recebendo muita coisa por e-mail quando, em outro tópico eu vi uma resposta pra algo que eu tinha dito a muito tempo.

    • gleiton, não existe pesquisa científica sobre o DI por que ele não é científico, é religião tentando se passar por ciência.

      Não há pesquisa científica de DI nem mesmo no Discovery Institute, que promove o Design Inteligente. E não existe por que o Discovery Institute é na verdade um instituto criacionista, e ataca a ciência e a evolução em vez de promover pesquisa. Eles tem verba e tem cientistas, por que não tem pesquisa científica? Por que os adeptos do DI odeiam a ciência, só por isto, tudo que eles querem é que o livrinho deles seja adotado como livro-texto em aulas de ciência.

    • Concordo em grande parte contigo, Cesar. Mas tem gente atrapalhando dos dois lados e, só pra constar, sem saber, aqui mesmo leigos já tentaram debater sobre evidências da evolução usando resistência de bactérias a antibióticos com especialistas na área, gente que vê e estuda isso todos os dias a muitos anos.

    • E com quem que Caim casou para continuar a espécie de Adão?
      Se você me disser que foi com uma macaca eu vou começar a dar crédito a sua teoria. Até porquê não havia uma mulher para ele se casar, não é verdade?

  7. essa é para o Cesar Grossmann: Ele afirma com mais convicção que os próprios paleontólogos… e nem mesmo estes, afirmam com certeza, ou seja nem mesmo os paleontólogos tem tanta certeza quanto o Cesar……putz…..essa ele chutou o p.a.u. da barraca!

    • Está apontado ali, no fim da seção “Para entender o gráfico”:

      Quatro espécies humanas propostas pela literatura científica – H. floresiensis, H. pekinensis, H. georgicus e H. rhodesiensis – foram omitidos da árvore genealógica.

  8. O homem veio do macaco ?

    O homem evoluiu de uma especie de macaco e ponto final. Podem ter existido dezenas de ramificações mas o primeiro genero era de um macaco, que subia em arvores, comia bananas, colhia frutas, comia insetos, etc. e fazia MACAQUICES, como fazem até hoje.

    Os macacos vieram de outros animais, que vieram de outros. E vieram todos de uma ameba que vivia nos oceanos. Então temos todos origens comuns e se lutarmos para sairmos de nossas origens “macacais” então caimos na ameba, que é muito pior. RS

    Fazem como os filhos orgulhosos que negam suas origens humildes, “renegam” seus pais, e se fazem originarios de pais mais bonitos e ricos.

    Ou seja: Tentam correr e caem no mesmo erro negando orgulhosamente que não.

    Então dizem:
    1 – “O macaco que viemos está exinto”. Como extinto se nunca acharam nenhum!.

    2 – “Ainda não achamos nosso ELO PERDIDO”. Que elo ?. Não existem evidencias disto e nunca nimguem achou nenhum ou achará.

    Viemos do macaco, que veio da ameba e ponto final. O resto é orgulho. Ou então fazem como os cristãos que dizem que vieram de um Deus infinito e eterno.

    • Como nunca acharam nenhum? Ali na figura está uma lista de possíveis ancestrais humanos: Homo habilis e Homo ergaster. E os possíveis ancestrais deles eram o Australopitecus.

      Notou a diferença? Um é homo o outro é um “pitecus”. Os australopitecos são muito mais parecidos com chipanzés que com homens, mas ainda assim guardam uma notável semelhança conosco, tão notável que eles tem que ser parentes nossos.

      E todos eles estão extintos.

      Sobre elos perdidos, este é um mito vitoriano, da “grande corrente da vida”, onde cada espécie é acabada e “perfeita” e uma espécie dá origem a outra. Só que não é assim. Não existe uma espécie “acabada”, isto é um mito platônico, um erro fatal.

  9. Tudo é evolutivo, assim como nós!!! Somos sim parentes longíncuos dos Símios. Há um ELO perdido nesta história toda, A evolução da inteligência!
    Por que os outros zilhões de animais da terra e em todos os tempos, não desenvolveram uma inteligência como a nossa?
    Sumérios já explicaram isso há 3.000 anos antes de Cristo, muito interessante e lógico.

    • O próprio gráfico admite que os neandertais tinham arte, construíam abrigos e fabricavam ferramentas. Como não tinham inteligência?

    • A pergunta tem uma palavra extremamente vaga: “macacos”. Existem macacos de diversas espécies, só que não viemos de nenhum dos macacos que existe atualmente.

      O macaco do qual viemos está extinto, mas não precisa ser o caso. Não é por que uma espécie descende de outra que a espécie “progenitora” tenha que estar extinta.

    • Só sendo macaco mesmo prá ter uma idéia dessas……putz….cada absurdo que lemos aqui! Eu tenho certeza que fui criado… o resto não passa de vã teoria…

    • Que lindo, começa com uma tentativa de ofender… E, no entando, os ossos dos ancestrais estão aí, dizendo que você está errado.

      50 exemplares do Homo heidelburgensis

      10 exemplares do Homo antecessor

      15 exemplares do Homo habilis

      20 exemplares do Homo ergaster

      5 exemplares do Homo sp. (ainda não nomeado, pelo que eu entendi)

      130 do Australopitecus africanus

      120 do Australopitecus afarensis

      6 exemplares do Australopitecus anamensis

      e por aí vai.

      E quantos bonequinhos de barro que saíram andando e falando, para te dar certeza que você foi criado? ZERO.

      Basicamente este é o conflito entre ciência e religião, esta é a lógica religiosa: acredita no que quer acreditar, sem ter motivo algum, prova alguma, razão alguma. Por isto religião e ciência são irreconciliáveis.

    • não creio que é irreconciliavel. só creio que a maioria dos cientistas simplesmente não querem conciliar. ha fatos ignorados pelos cientistas em suas análises. e eles publicam seus artigos à sua vontade. publicam e voces lêem e acham maravilhoso! voce como outros tantos são influenciados por isso, e se gabam de estar com “a razão”. o buraco é mais embaixo.

    • Ha milhoes de anos luz da terra exite galaxias com sol planetas etc etc,
      Tudo isto foi criado para que tu existisse.
      Isto é muito grande para se fazer um comentario tão simplorio

    • Melhor que isso, Cesar Grossmann, nossa espécie é uma espécie de macacos. Todos os humanos são macacos.

    • Pela mesma razão de termos saido da Africa e os africanos continuam lá, firmes e fortes.

      Alias, tem tbm alguns pesquisadores orgulhosos que querem negar as evidencia de nossas origens africanas, como negam nossas origens “macacais”. Mas isto é puro orgulho ou egos inflados como balões de festinhas.

    • Nenhum destes “pesquisadores” é cientista, com certeza.

    • Exato! Melhor ainda : nossa espécie é uma espécie de mamíferos, uma espécie de primatas, uma espécie de macacos. Macacos espertos e sem muitos pelos, mas que não conseguem controlar seu gigantesco orgulho em querer ser as “melhores” formas de vida do universo …

    • porque? os portugueses são outra “espécie” atrasada? brasileiros “evoluiram’ dos portugueses? kkkkk

    • Não Cezar. É porque os brasileiros (a maioria) descendem dos portugueses, assim como os seres humanos descendem dos mesmos ancestrais que os chimpanzés…

    • Porque uma especie de macaco, a milhões de anos atras, “mutacionou” muito provavelmente a nivel cerebral como a capacidade de imaginar e criar, desceram das arvores, criaram armas, habitações e vestimentas e geraram uma especie de macaco mais evoluido que somos nós hoje.

      Os macacos originais pouco evoluiram e continuaram em suas arvores.

    • A outra opção está no Gênesis, de forma filosófica, sendo necessária fé para se acreditar.
      Como citado pelo César Grossmann, não necessariamente viemos de uma espécie que ainda existe, somos, a meu ver, frutos de uma evolução necessária e comprovada, de uma espécia maravilhosa que, também a meu ver, tem muito ainda para evoluir, para o bem do planeta e quem sabe, do nosso Universo. Abraços.

    • Através de mutações que foram se acumulando com o passar das gerações. Hoje, cada criança tem em média 100 mutações que não estão presentes nos seus pais. A maioria são mutações neutras, mas elas vão se acumulando.

  10. concordo com a tese do surgimento espalhado e da miscigenação, mas pergunto como por um dente ou um pedacinho de osso alguns cientistas dizem o que comiam, como viviam o que caçavam, e tantas certezas impossíveis de identificar….
    pra mim alguns cientistas usam o teorema de chutágoras: “digo qualquer coisa se colar, colou!”

    • Impossíveis de identificar para quem não sabe identificar, Emanuel. Todos os ossos do corpo são diferentes, e todos os ossos de todos os animais são diferentes. Pegando um osso, é possível determinar que espécie de animal era. Em alguns casos, é possível identificar o sexo do animal (no caso do ser humano, se o osso da bacia for encontrado dá para saber o sexo). Pelo próprio osso dá para ver se ele passou por maus bocados, se se alimentava bem, estas coisas.

      Um exemplo simples, encontraram em Herculano, uma das cidades soterradas pelo Vesúvio, um esqueleto de uma mulher sobre o esqueleto de uma criança que estava em um berço. Os operários disseram “a mãe jogou-se sobre o berço para proteger seu filho”, mas a paleontóloga logo descobriu que era outra coisa, a “mãe” não tinha nenhum enfeite de metal, e a criança tinha pulseiras de ouro, a criança tinha todos os sinais de ter sido bem tratada, enquanto a “mãe” apresentava sinais de ter passado fome, e de ter carregado peso demais. Não era a mãe, mas uma escrava, talvez uma aia que cuidava da criança, e que talvez a amasse muito. E estas coisas se descobre abrindo os olhos e vendo. Pela consistência dos ossos você pode saber se a pessoa passou fome. Se você carrega peso demais, ocorrem alguns danos ao esqueleto, que também podem ser descobertos.

      É tudo extremamente lógico e racional, só que você tem que estudar para saber o que procurar e que conclusões chegar.

    • Exato. Apesar de, de vez em quando, se encontrar um dente de javali e se descrever uma nova espécie de humano, fora isso, está absolutamente correto.

    • O dente de javali foi contestado desde o início. O próprio autor do artigo manifestou dúvidas. O resto é propaganda criacionista.

      Ou devo dizer “mentira dita por quem afirma que acredita em um deus que pune a mentira”?

    • O autor do artigo manisfestou dúvidas entre “Simiidae e Hominidae”. O criacionismo foi você quem colocou na estória.

    • Ninguém merece, Cesar Crash.
      Hominidae é família taxonomica que pertence a infraordem dos Simiiformes. A “dúvida” do autor só existe em sua cabeça, Cesar Crash.

    • Aff… De onde saiu esse agora?
      Que que uma coisa tem a ver com a outra? No tempo que isso aconteceu, Simiidae, sinônimo de Pongidae, era uma família à parte. O autor referido tinha dúvidas se o dente que mais tarde se descobriu ser de javali, pertencia a Simiidae ou Hominidae. Uma publicação sensacionalista fez uma ilustração que hoje é usada por muitos criacionistas para alfinetar evolucionistas e é disso que meu xará está falando. Esta dúvida só existiu em minha cabeça? Convença o mundo disso, mude a história. Se não for isso é quase isso, nem vou perder tempo procurando fontes, o Google taí. Sua aulinha de taxonomia, Henrique Fernando Cardoso, entrou sem pé e saiu sem cabeça.

    • Mas vc não deu NENHUMA aula de taxonomia e mostrou um gigantesco desconhecimento de cladística, Cesar Trash, digo Crash. O termo “Simiidae” foi usado numa obra de 1850, vc está algo atrasado e se confundindo como um sujeito que se informa sobre biologia em sites de criacionistas. Isso justifica sua pergunta sobre o dente do javali e a alegação de que o autor se confunde.
      Ao invés de procurar no gugliu, procure na PubMED, na PLOS, na Nature e na Science.
      Veja, caro Ceh Tah Trash, Osborn em 1922 citava o Simiidae, mas essa classificação não é usada a mais de 70 anos. O termo foi usado por L. Bonaparte no seu “Conspectus Systematis Mastozoologiae. Editio Altera Reformata” de 1850.
      Vc precisa se atualizar sobre Biologia. E MUITO.

    • Alias, vc sabe quantos Ceh Tah Trash, usam a classificação de infraordem ou subordem Simiiformes/ Anthropoidea ? Quer que eu enumere citando 20,30,40 publicações ? Falar de bobagem sem pé nem cabeça é citar a ideia científica de 90 anos atrás como se a mesma fosse dada validade hoje. Ciência usa autocrítica para se repensar e melhorar suas respostas.

    • Duh!
      Primeiro você fala sobre “minha pergunta sobre o dente de javali”.
      Qual pergunta eu fiz? Eu não fiz pergunta NENHUMA!
      Se nós estamos falando de algo que ocorreu em 1922, pouco importa a classificação hoje. Como afirmar que a dúvida está na minha mente? De que importa quantas publicações usam esta classificação hoje se estamos falando de algo muito anterior? Eu falei disso por que a ironia é mal dos Césares, isso não vem de hoje. Vou citar alguém que usa o mesmíssimo tom que vocês estão usando: http://ceticismo.net/comportamento/tipicos-erros-criacionistas/parte-07-%E2%80%93-paleontologia-ii/
      “Até estarmos mais seguros quanto a arcada dentária, ou partes do crânio, ou do esqueleto, não podemos estar certos se o Hesperopithecus pertence aos Simiidae ou aos Hominidae.” (Osborn 1922). Eu não posso dizer que em mil novecentos e bolinha, fulano “descobriu” plutão e o identificou como planeta-anão. Não! Ele o identificou como um planeta! Ele estava equivocado? Não. Mas estaria se tivesse desconfiado que se tratava de um satélite orbitando a Terra, fazendo uma comparação foi isso o que aconteceu.
      Não há falta de exemplos modernos.
      Alguns acreditam que o H. florensis aqui referido sofria de cretinismo, que muitos dinossauros ditos com penas tinham na verdade “pele descascada” no registro fóssil, as narinas dos dinossauros foram refeitas “baseadas em lagartos modernos”, as bactérias de Marte podem não ser meras reações químicas, isso é normal, por que se dói tanto em se dizer que podem ocorrer equívocos na interpretação, ao invés de se dizer como se tudo fosse assim tão simples? Por que têm que invocar o criacionismo, citar deuses nesse assunto?

    • Vai ser difícil. Há uma ala específica das igrejas cristãs que insistem nesse bordão porque lhe é útil para indignar os ignorantes. Além do que, Hollywood insiste em manter esse falso elo em seus filmes de ficção científica, se é por ignorância ou por ideologia, não sei.

    • Falta comprovar a tal miscigenação entre as diferentes “espécies”, e não raças, de Homo. Isso é uma especulação ainda, cuja a única possível prova é da relação entre Homo sapiens com o Homo neanderthalensis.

    • Todas as outras espécies de macacos que existem hoje são tão evoluídas quanto a nossa espécie. E aliás, a banana que nós humanos comemos, é resultado de nossa intervenção como agricultores. Nem chimpanzés, nem gorilas comem bananas, nós humanos comemos.

Deixe uma resposta