Árvores de natal reais ou artificiais? Qual a mais ecológica?

Publicado em 24.12.2010

Este ano, a venda de árvores de natal artificiais deve chegar aos 13 milhões. Ao todo, mais de 50 milhões de árvores de natal artificiais enfeitarão as casas nesta temporada, em comparação com cerca de 30 milhões de árvores reais.

Nos EUA, é muito comum a compra de árvores de natal reais, cultivadas para essa época do ano. Porém, conforme a qualidade das árvores artificiais melhora, e elas ficam mais convenientes, com recursos como luzes embutidas, a venda desse tipo de enfeite aumenta.

E os consumidores estão convencidos de que fazem ao planeta um favor ao comprar um falso abeto balsâmico fabricado na China em vez de comprar um pinheiro que foi cortado para uma temporada de festas. Alguns planejam usar a árvore artificial por 10 anos, o que equivale a 10 árvores reais que não serão cortadas.

Agora, um estudo mais definitivo da questão real versus falso indica que uma árvore artificial teria de ser reutilizada por mais de 20 anos para ser mais ecológica do que comprar uma árvore recém cortada anualmente. Os cálculos incluem as emissões de gases de efeito estufa, o uso de recursos e os impactos na saúde humana.

As emissões anuais de carbono associadas à utilização de uma árvore verdadeira todos os anos eram apenas um terço das emissões criadas por uma árvore artificial ao longo de um ciclo de vida típico de seis anos. A maioria das árvores falsas também contém cloreto de polivinila, ou PVC, que produz agentes cancerígenos durante a fabricação e descarte.

Os pesquisadores estudaram especificamente o mercado de árvores de Natal compradas em Montreal, Canadá, e cultivadas em Quebec, Canadá, ou fabricadas na China. Os resultados, segundo eles, são muito provavelmente diferentes para outras cidades e regiões.

Acima de tudo, o estudo constatou que o impacto ambiental de árvores de natal reais era muito pequeno, e significativamente menor do que árvores artificiais. O principal mito desvendado é que muitas pessoas pensam que a artificial é melhor porque está preservando a vida de uma árvore. Mas, neste caso, há uma cultura própria de árvores sendo cuidada todo o ano, só para isso.

Os fabricantes de árvores de natal não concordam com os resultados. O estudo realizado por eles descobriu que leva apenas 10 anos de uso antes para que a árvore falsa seja melhor para o ambiente do que a real, pelo menos em termos de emissões de carbono.

Ainda assim, a balança pende a favor de árvores naturais por causa da maneira como são cultivadas e colhidas. As árvores produzem oxigênio, ajudam a fixar o carbono em seus galhos e no solo, e fornecem habitat para aves e animais. As fazendas produtivas também ajudam a preservar os espaços verdes e campos agrícolas, particularmente perto de zonas urbanas densamente povoadas, onde a pressão é intensa para o desenvolvimento.

Além disso, após as festas, as árvores reais podem continuar a servir a um propósito. A cidade de Nova York, por exemplo, oferece gratuitamente lixo reciclável para as árvores, que são transformadas em adubo. O Departamento de Parques da cidade também oferece um serviço gratuito para cobertura de árvores em vários locais após as férias.

As árvores artificiais, pelo contrário, são quase exclusivamente fabricadas na Ásia, a partir de plástico e metal que não podem ser reciclados pela maioria dos programas de reciclagem municipais. Depois de 6 a 10 anos de uso, a maioria vai acabar em um aterro sanitário.

O grupo que promove as árvores artificiais diz que nenhum tipo de árvore tem muito impacto sobre o meio ambiente, especialmente quando comparada a algo que a maioria de nós faz todos os dias, como dirigir um carro.

Os pesquisadores concordam. Se as pessoas trocassem alguns dias de deslocamento de carro por caronas ou andar de bicicleta, compensariam completamente o impacto da árvore de natal. Não é um negócio tão perigoso, portanto aproveitem suas árvores, sejam quais forem. [NewYorkTimes]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

3 Comentários

  1. Se juntasse todo dinheiro roubado no governo nos últimos 20 anos daria para fazer uma arvore do tamanho do Everest.

    Thumb up 4
  2. No natal de 2010 comprei uma arvore média e natural, a qual estava plantada em um vaso, agora depois do natal vou tirar ela do vaso e plantar ela no meu jardim, do mesmo jeito neste ano vou comprar outra árvore para enfeitar no natal, acredito ser assim um modo ecologicamente correto de viver cada natal.

    Thumb up 4
  3. Concordo que usemos árvores naturais, pois são cultivadas para o comércio de natalino e como sendo natural produzem oxigênio.Após seu uso podem virar adubo; e as árvores artificiais que são feitas de plástico e ferro irão para o lixão, não são recicladas.Só temos que ter certeza que árvores de natal são o suficientemente supridas para que não passemos a um desmatamento, aí a coisa complica.Isso serve para todas as árvores, quando uma é retirada de seu hábitat duas ou três devem ser repostas.

    Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
cocegas
Fazer cócegas pode ter um propósito evolutivo

Você não pode fazer ...

Fechar