Assista ao nascimento da Via Láctea

Uma equipe de astrônomos do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) acaba de criar a simulação computadorizada mais correta já existente do nascimento da Via Láctea.

De acordo com simulações antigas, a nossa galáxia deveria estar rodeada por milhares de galáxias anãs. Na realidade, porém, há apenas 30 galáxias anãs nas proximidades. Com este problema em mãos, astrônomos pensavam que seus cálculos estavam incorretos e que a chave para resolvê-lo estava na matéria escura, que até hoje é pouco compreendida.

O grupo da Caltech, porém, descobriu que o problema não é a matéria escura, mas que o que estava faltando era incorporar os efeitos da supernova – corpos celestes produzidos depois das explosões de estrelas com mais de 10 massas solares, produzindo objetos extremamente brilhantes – aos cálculos.

Via láctea é muito maior do que pensávamos

“Antes pensávamos que talvez nosso entendimento da matéria escura estava incorreto nas simulações, mas esses novos resultados mostram que não temos que mexer com a matéria escura. Quando utilizamos o modelo da supernova, conseguimos a resposta correta”, explica o pesquisador principal, Andrew Wetzel.

Uma explosão estelar pode ser enorme e poderosa suficiente para empurrar para longe outras estrelas e até pequenas galáxias. Ao levar esses efeitos em consideração, a equipe conseguiu produzir a simulação que mostra o estado real da nossa galáxia.

Os ventos de 3 milhões de km/h da Via Láctea

Para criar a simulação que pode ser vista abaixo, a equipe utilizou 2 mil computadores para analisar os dados. Todos esses computadores usaram 700 mil horas de CPU para completar a tarefa. Se apenas um computador tivesse sido utilizado, a atividade levaria 80 anos para ser finalizada. [Engadget]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,25 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta