Homens que assistem muita pornografia são mais propensos a disfunção sexual?

Tenha você tenha lido sobre uma pesquisa que supostamente concluiu que os homens que assistem muita pornografia são mais propensos a ter disfunção sexual. A mesma correlação não seria verdadeira para as mulheres.

Esqueça essa ideia. Existem diversos problemas com este estudo, e pode-se dizer com toda a certeza que ele não mostra nenhuma ligação causal entre assistir pornografia e disfunção sexual.

O questionário original

A pesquisa da qual estamos falando foi um questionário feito pela American Urological Association (Associação Americana de Urologia), revelado na 112ª Reunião Científica Anual da Associação, este ano.

Nela, mais de um quarto dos homens participantes (com idades entre 20 e 40 anos) disseram que viam pornô menos do que semanalmente, enquanto mais de 21% relataram assistir pornografia 3 a 5 vezes por semana, e pouco mais de 4% mais de 11 vezes.

Entre os homens que afirmaram preferir se masturbar com pornografia em vez de ter relações sexuais (3,4%), os pesquisadores informaram que havia uma ligação entre disfunção sexual e quantidade de pornografia vista.

Isso não quer dizer que haja uma correlação entre o consumo de pornografia e disfunção sexual em todos os homens, apenas que, em média, a disfunção sexual masculina está ligada a uma maior preferência por pornografia do que relação sexual com um parceiro.

Os problemas

Os resultados desse estudo não são nada sólidos. Para começar, apenas 312 homens foram entrevistados, além de 48 mulheres, de forma que o tamanho da amostra (e as conclusões que podem ser extraídas dela) são limitadas, para dizer o mínimo.

A pesquisa se baseou nas respostas de pessoas que passaram por uma clínica de urologia. Nós somos, em geral, muito ruins em fazer autorrelatos, ainda mais quando se trata de sexo e comportamento sexual – os indivíduos, por uma série de questões, não costumam ser muito sinceros ou se lembrar totalmente do que se passa com eles.

O fato de que este estudo foi baseado em autorrelato, juntamente com o pequeno tamanho da amostra, sugere que as conclusões tiradas desta pesquisa são muito restritas.

Explicações

Os pesquisadores afirmaram ter encontrado uma correlação estatística entre a quantidade de pornografia que um homem consome e se ele também é sexualmente disfuncional. Mas não há nenhuma maneira de mostrar que uma coisa leva a outra.

Pode ser o caso, por exemplo, de que os homens que já são sexualmente disfuncionais são mais propensos a recorrer à pornografia para obter alguma satisfação sexual.

Ou pode ser que os homens que assistem muita pornografia são mais confiantes sobre sua sexualidade e, portanto, mais propensos a relatar quaisquer problemas de saúde que tenham em relação a ela.

De qualquer maneira, não podemos usar os resultados dessa pequena pesquisa para fazer afirmações maiores sobre a população como um todo. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,33 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta