Barco movido a energia solar vai dar a volta ao mundo

Publicado em 25.05.2010

Uma nova empreitada promete ser um marco para o desenvolvimento da energia solar. Trata-se de um barco que, zarpando do Mar Mediterrâneo na primavera de 2011 (para nós do hemisfério Sul, outono, ou seja, entre o fim de março e o fim de junho do ano que vem), irá circunavegar a Terra, movido apenas por energia solar.

Mas não estamos falando de um barquinho: é um navio de 30 metros de comprimento e 85 toneladas, que custou 16 milhões de Libras Esterlinas. O nome da fera: “Turanor”. Para colocá-lo em movimento, foram preparados 536 m² de paineis fotovoltaicos, ligados a uma gigantesca bateria de Lítio.

Como o “Turanor” pretende circular o globo, e não faz sol o ano inteiro, existe um dispositivo para que o barco possa circular sem luz solar por até 72 horas. No resto do tempo, uma jornada de 50 mil quilômetros que os cientistas esperam cobrir em cerca de 160 dias, o sol é quem vai levar o Turanor adiante.

O maior medo dos aventureiros, justamente, é ficar sem energia no meio do caminho. Se a energia acabar totalmente no meio da viagem, não há meio de mover o barco. Por isso, o Turanor está sendo preparado para racionar energia em alto mar. Será um motor elétrico sem ruído e sem gastos desnecessários de energia. E o melhor de tudo, é claro: sem poluição. [CNN]

Autor: Rafael Alves

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

7 Comentários

  1. é claro que esta foto nao corresponde ao navio de 8 metros , olha o tamanho do volante dele , isso é um prototipo , e pra complementar o que eu falei que esse dai é bem menor olhem so a mesinha que esta do lado dele

    Thumb up 0
    • Também não acredito que essa foto corresponda ao tal barco

      Thumb up 0
  2. Boa sorte a esses aventureiros! Mostrando que é possível uma forma de energia menos poluente, provando isso!

    Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
med
Medicina integrativa: abra sua mente para tratar da saúde

Para quem nunca ouvi...

Fechar