Besouros causam mudança climática

Publicado em 14.03.2012

Os insetos são essenciais para uma floresta saudável, mas alguns besouros representam más notícias para o meio ambiente.

No mundo todo, as florestas estão experimentando um dos piores momentos com relação a insetos e doenças na história. Para as florestas do futuro, o pesquisador Jeffrey Hicke salienta: “Eu preferiria ser um besouro a uma árvore”.

Existe uma série de personagens que estão causando níveis sem precedentes de mortalidade de árvores. Um dos responsáveis, principalmente nos pinheiros das montanhas da América do Norte, é o besouro Dendroctonus ponderosae, o besouro dos pinheiros das montanhas.

Alerta de besouros

As infestações de besouros afetam 30 milhões de acres na parte ocidental dos Estados Unidos e do Canadá. A equipe de Hicke analisou dados das florestas desses países, e estimou que desde 1997, besouros negros já mataram seis bilhões de árvores. O culpado em 63% dos casos foi o besouro dos pinheiros das montanhas.

Através dessa pesquisa, Hicke espera entender as causas e consequências dessas infestações. Ele usa dados de campo e de satélites para quantificar a extensão do problema e seus períodos.

Causando surtos

O trabalho de Hicke e de outros cientistas aponta o clima como o maior responsável por esses surtos. Invernos frios matam os pinheiros das montanhas e os besouros, ao contrário de um inverno mais quente, que faz o besouro completar seu ciclo de vida em apenas um ano, ao invés de dois ou mais, e as temperaturas mais quentes geram os ataques massivos de besouros.

Secas e altas temperaturas causam danos às arvores, que ficam mais suscetíveis aos ataques. Por exemplo, os pinhos pinyon ficam mais sujeitos a ataques do besouro Ips confuses, que normalmente não causaria danos. Além disso, os insetos e as doenças estão se expandindo para habitats que antes eram inóspitos. Algumas árvores de altitudes muito grandes estão sofrendo com isso.

A movimentação de espécies também é uma ameaça às florestas. Nas décadas recentes, a liberação de trocas de mercadorias ficou maior entre as fronteiras. Isso permitiu que várias espécies, pestes e doenças diferentes chegassem até novos habitats.

Custos de carbono

Surtos de insetos florestais e pestes têm consequências diretas não apenas nas árvores, mas também nos processos de queimadas e no ciclo de carbono.

Conservar e restaurar os estoques de carbono florestais são importantes meios de diminuir as mudanças climáticas. Florestas saudáveis funcionam como piscinas de carbono (acumulando e armazenando os compostos químicos de carbono), mas infestações de insetos e pragas podem liberar esse estoque.

Um estudo de 2008 descobriu que após uma infestação de besouros dos pinheiros das montanhas, a floresta e suas árvores mortas liberaram o equivalente em carbono a cinco anos de emissões do sistema de transporte do Canadá. É, eles definitivamente não estão nos ajudando. [LiveScience]

Autor: Bernardo Staut

é estudante de jornalismo e interessado por povos, culturas e artes.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

13 Comentários

  1. A natureza é sábia, se um dia os bessouros desturírem todos os pinheiros ela vai se revestir de uma outra espécies.Hoje são encontrados em fóseis vestígios de animais e vegetação em alguns lugare onde eles ñ existem mais. E nem assim aquele eco sistema milhenar deixou de existir. Ele se modificou , se adaptou , e seguiu em frente A natureza a si se basta ,ela sobrevive muito bem sem a ajuda de hum anos .Tudo q o mundo sofre e ainda vai sofrer em relação ao descontrole da natureza é culpa nossa e ñ dela, ela se recupera muito bem sem nós,nós é q ñ sobrevivemos sem ela!

    Thumb up 2
  2. Os ataques de besouros (coleobrocas) são em ciclos naturais da terra e não tem nada haver com ações do homem, Gaia (A Terra e natureza) faz prosperar pássaros e repteis inimigos naturais dos besouros e tudo entra em equilíbrio novamente. Quando morre arvores realmente libera o carbono que estava seqüestrado em seu lenho (carbono estrutural), mas isto também faz parte, uma vez que 97% do carbono emitido para a atmosfera vêm de fenômenos naturais via vulcões, matéria orgânica em decomposição, e principalmente do oceano.
    Vale lembrar que nossa atmosfera tem apenas 0,035 % de gás carbônico em sua composição e que efeito estufa em equilíbrio é necessário para todos os seres vivos. Toda ação do ser humano emite 3% do total.

    Thumb up 5
  3. Talvez os ensinamentos contidos na Permacultura, tenham alguma aplicação mais efetiva. De qualquer forma o Jonatas deu uma dica interessante, se não se conseguir controlar isso, a Mãe Terra o fará. E se preciso for, até nós, humanos, se não tomarmos melhores cuidados com essa Gaia complacente poderemos ser descartados.

    Thumb up 0
  4. Esses dias me contaram que uma pessoa ao ver uma plantação de maçãs na beira da estrada decidiu apanhar uma, mas foram alertados por um homem que tinham passado veneno no pomar. Esta pessoa viu então umas maritacas e perguntou se as aves não seriam afetadas também, eis que o homem respondeu
    - Para os pássaros nós damos outro veneno que faz com que explodam logo após que comem.
    Bem muitos pássaros migram continentes e estes são os maiores predadores de insetos e como lhes são servido bombas estomacais, o meio ambiente e a gente que se exploda.

    Thumb up 0
  5. Estão mais preocupados com a ação natural de um besouro do que da ação do homem na natureza!

    Thumb up 0
    • Valeu, Jonatas.

      Quem diria… Um “simples” besouro cascudo…

      Antes que critiquem minha frase:

      Não… Não estou dizendo que é o cascudo que tenho aqui em casa… Estou apenas comparando-o ao mesmo em relação à forma e tamanho…

      Thumb up 4
    • Da pra ver ele de lado nessa foto aqui:

      Aqui

      Olha só a cara de safado… meio centímetro tem o bichinho, menor que uma joaninha.

      Thumb up 4
    • Caramba !!!

      Na outra foto a impressão é que o bichinho é maior.

      0,5cm !!!

      É muito pequeno !

      Valeu garoto !

      Thumb up 4
  6. Parece um círculo vicioso, o aquecimento global aumenta a reprodução dos besouros e diminui a resistência das árvores. E o ataque dos besouros às árvores aumenta o aquecimento global.
    Matar a besourada não é a solução, sempre que o homem mete o nariz no que não é chamado aumenta o desequilíbrio ambiental. Só o que resta é esperar, e ver o que Gaia fará para equilibrar as coisas. Devemos lutar apenas para restaurar biomas que nós mesmos tenhamos danificado, ou animais cuja ameaça de extinção seja causa nossa.
    De resto, a natureza já está repleta de mudanças climáticas e extinções muito antes da raça humana existir, então deve se deixar seguir seu curso, interferir só atrapalha. Já causamos danos o suficiente.

    Thumb up 12
  7. O título deveria ser “Mudança climática ameaça florestas nos EUA” . A grande quantidade de besouros é só uma consequencia do desiquilibrio ambiental local.

    Thumb up 0
    • Com certeza! A natureza se ajusta aos novos índices térmicos.

      A última frase (É, eles definitivamente não estão nos ajudando) deveria ser trocada por “É, nós definitivamente não estamos os ajudando”. Afinal, se nós danificmos tanto a natureza, por que ela deveria nos ajudar???

      Thumb up 3

Envie um comentário

Leia o post anterior:
120312114028-large
Um grotesco tipo de exploração de humanos, nunca visto na história

Um antropólogo da Un...

Fechar