Cabelo branco é ligado a maior risco de doença cardíaca em homens

De acordo com um novo estudo da Universidade do Cairo, no Egito, o cabelo grisalho está associado a um risco aumentado de doença cardíaca em homens.

“O envelhecimento é um fator de risco coronariano inevitável e está associado a sinais dermatológicos que poderiam sinalizar aumento do risco. Mais pesquisas são necessárias sobre esses sinais, que nos permitam intervir mais cedo na prevenção de doenças”, disse a cardiologista Dra. Irini Samuel.

Meta

Aterosclerose e cabelos grisalhos compartilham mecanismos semelhantes, como reparo de DNA danificado, estresse oxidativo, inflamação, alterações hormonais e senescência de células funcionais.

Logo, o objetivo do estudo era avaliar a prevalência de cabelos grisalhos em pacientes com doença arterial coronariana, e se isso era um marcador de risco independente da doença.

A pesquisa

O estudo incluiu 545 homens submetidos a angiografia coronária por tomografia computadorizada por suspeita de doença arterial coronariana. Os pacientes foram divididos em subgrupos de acordo com a presença ou ausência de doença arterial coronariana e a quantidade de cabelo cinza ou branco.

A quantidade de cabelos grisalhos foi graduada usando uma pontuação de branqueamento: 1 = cabelo preto puro, 2 = mais preto do que branco, 3 = tão preto quanto branco, 4 = mais branco que preto e 5 = branco puro. A classificação de cada paciente foi determinada por dois observadores independentes.

Também foram coletados dados sobre fatores de risco cardiovasculares tradicionais, incluindo hipertensão, diabetes, tabagismo, dislipidemia e histórico familiar de doença arterial coronariana.

Resultados

Os pesquisadores descobriram que uma alta pontuação de branqueamento do cabelo (grau 3 ou mais) estava associada com um aumento do risco de doença arterial coronariana, independentemente da idade e fatores de risco cardiovascular tradicionais.

Pacientes com doença arterial coronária apresentaram mais cabelo branco e maior calcificação coronariana do que aqueles sem condições cardíacas.

A idade, a pontuação de clareamento capilar, a hipertensão e a dislipidemia foram todos preditores independentes da presença de doença arterial coronariana. Somente a idade foi um preditor independente de branqueamento do cabelo.

“A aterosclerose e cabelos grisalhos ocorrem através de caminhos biológicos semelhantes e a incidência de ambos aumenta com a idade”, disse o Dra. Samuel. “Nossas descobertas sugerem que, independentemente da idade cronológica, cabelo grisalho indica idade biológica e poderia ser um sinal de alerta de risco cardiovascular aumentado”.

No futuro

Estudos adicionais são necessários para aprender mais sobre os fatores genéticos causais e possíveis fatores ambientais evitáveis nesta ligação, bem como para confirmar a associação entre cabelos grisalhos e doenças cardiovasculares em pacientes sem outros fatores de risco cardiovasculares conhecidos.

Se os novos achados forem confirmados, a avaliação de cabelos grisalhos poderia ser usada como um preditor de doença cardíaca, junto com outros fatores.

Pacientes assintomáticos em alto risco de doença arterial coronariana devem fazer check-ups regulares para evitar eventos cardíacos precoces, então é importante que os homens saibam que muito cabelo branco pode ser um indicador de risco. [MedicalXpress]

Por: Natasha RomanzotiEm: 10.04.2017 | Em Bem-estar, Principal  |
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 4,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta