Casais japoneses adotam bebê-robô

Publicado em 27.06.2010

A nova moda no Japão é adotar um robô bebê, que simula todas as atividades e necessidades de um bebê de verdade, antes do casal decidir se quer ter um filho de verdade.

O Japão possui uma das menores taxas de natalidade do mundo. Os japoneses também são o povo que, de acordo com pesquisas mundiais, fazem a menor quantidade de sexo (34¨% dos japas fazem sexo semanalmente, contra 87% dos gregos, que são os campeões).

Junto a esse cenário foi criado o Yotaro, um robô-bebê de “não tão alta tecnologia”, que mais parece um travesseiro com rosto. Ele chora, ri, seu nariz escorre quando ele espirra, ele precisa de atenção, etc.

Em teoria, ele imita tudo o que um bebê real faria. A idéia é que o robô está longe de ser humano mas, talvez, ele estimulasse emoções maternais ou paternais que fizessem os japoneses quererem um bebê de verdade.

E talvez isso realmente esteja acontecendo. Mulheres que testaram o Yotaro disseram que, realmente, ficaram com vontade de ter um bebê.

No Japão a situação está tão crítica que o governo está oferecendo incentivos mensais de 150 dólares para o casal que resolver ter um filho. Estima-se que em 2050, 40% dos japoneses estarão com mais de 60 anos, comprometendo a força de trabalho do país.

O problema é se o robô der uma de “Inteligência Artificial” e desenvolver sentimentos de verdade. Ou então se os pais ficarem ligados ao robô mais do que a um possível filho – sabemos que algo parecido aconteceu na Coréia, onde um casal deixou a filha morrer de inanição para cuidar de um bebê virtual no computador. [DailyTech]

Autor: Luciana Galastri

é jornalista. Viciada em livros, lê desde publicações sobre física a romances de menininha do estilo "Crepúsculo". Toca piano desde os oito anos de idade e seu estilo de música preferido é o metal.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

13 Comentários

  1. É uma ideia interessante, tanto casal aí que acaba tendo filho sem o menor preparo e acaba criando um filho malcuidado, é interessante pros casais descobrirem se realmente estão prontos pra arcar com a responsabilidade que é cuidar de uma criança.

    Thumb up 2
  2. O desespero do governo da taxa de natalidade crescer é tanta que até eu que sou brasileira sansei, quando morava no Japão, recebia essa ajudinha, rs

    Thumb up 2
  3. interessante isso, Viver num pais onde a grana rola solta tem essas vantagens. é tanto dinheiro sobrando que da pra inventar moda a torto e a direito, isso nao vai substituir o verdadeiro ser humano (criacao) nos devemos pensar bem com aquilos que nos inventamos senao vai tentar contrair Deus. devemos pensar na reproducao da raca humana.

    Thumb up 1
  4. Onde esta a sensibilidade humana em se ocupar de algo inanimado como se fosse um filho, quando há muitas crianças em orfanatos aguardando por uma adoção? Depois, quando algo de ruim lhes acontece ,dizem que Deus é injusto.Povo inteligente, rico ,mas faz mau uso dos “talentos” que recebeu.

    Thumb up 4
    • Cara, mas tá escrito ali que isso é por questões experimentais, pro casal ver se quer mesmo ter uma criança.

      Thumb up 2
  5. Na imagem aí postada…nao sei como o bebe nao estava a chorar de medo ao ver aquele robo…..lol

    Thumb up 0
  6. Daqui a pouco vão criar uma empresa que fabrique mulheres pefeitas, obedientes , amorosas etc.
    Se cansar é só apertar o butão !
    Com a vantagem de não tem sogra para encher o saco nos fins de semana!

    Thumb up 2
  7. interessante isso né?! se são capazes de jogar nas ruas fetos e bebês prematuros, vão gastar uma nota preta para confeccionar robos, é o fim da rosca mesmo?! o ser humano com as tecnologias avanças se tornou cadas vez mais desumano e cruel, insensível ao entendimento do que é a vida, não é mesmo?! lamentável isso, é a mesma coisa de quem é capaz de comprar um peito de frango sem pele e sem ossos para alimentar um cão, e no entanto, é incapaz de dar um pedaço de pão, mesmo que seja seco, no portão de sua casa à uma criança pedinte. Incrível, mas os valores estão cada vez mais invertidos neste mundo, lamentável …

    Thumb up 2
  8. Tinha que ser japones mesmo, so fazem e inventam coisas idiotas e inuteis, não te senso de humor, não tem sensibilidade e não tem noção do ridículo. Basta ver essas coisas de japones que vendem por ai, como aqueles bixo virtual, aquelas musicas e jogos toscos que só eles sabem fazer. rsrsrsr

    Thumb up 0
  9. É um tamagochi gigante… Viver num pais onde a grana rola solta tem essas vantagens. é tanto dinheiro sobrando que da pra inventar moda a torto e a direito. Nao seria mais pratico, barato (e humano tambem) se procurassem orfanatos e tentassem ter contato com criancas de verdade? é bem mais real: coco de verdade, choro de verdade, fluidos corporais verdadeiros. Criancas de verdade vc nao tem como desligar qdo enchem o saco (ou as fraldas)

    Thumb up 0

Envie um comentário