Cientistas criam “líquido que pensa”: miniexército de robôs capazes de fazer tarefas complexas

Embora não sejam tão pequenas quanto os nano-robôs que aparecem nos filmes da série “O Exterminador do Futuro”, as 20 máquinas criadas por cientistas da Universidade do Colorado em Boulder (EUA) parecem minúsculas perto de outras: têm o tamanho aproximado de bolas de pingue-pongue.

Eles chamam os robôs de “gotas” que, juntas, formam um “líquido que pensa”. De acordo com o professor Nikolaus Correll, a ideia é desenvolver máquinas pequenas e simples, mas capazes de se unir para realizar tarefas mais complexas (como conter manchas de óleo no oceano ou formar parte de uma máquina). Os mini-robôs seriam um primeiro passo.

Para ele, virtualmente não há limites para o que pode ser criado a partir de sistemas com inteligência distribuída. “Cada organismo vivo é feito por um ‘exército’ de células que colaboram entre si”, lembra. “Talvez algum dia nossos ‘exércitos’ irão colonizar o espaço, onde poderão se organizar em habitats e manter jardins para exploradores espaciais”.

Além dos mini-robôs, Correll está trabalhando em outro projeto, iniciado em 2009 no MIT (Instituto Tecnológico de Massachusetts), que tem como objetivo desenvolver uma estação espacial que possa ser habitada por longos períodos.[University of Colorado Boulder] [SciendeDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta