Cientistas inventam tinta antigermes

Publicado em 27.04.2009

balde de tinta

Precisando viver em um ambiente ainda mais limpo? Em breve, a tinta nas paredes de sua casa poderá eliminar bactérias, assim como mofo, vírus e outros organismos nocivos. Cientistas da Universidade de South Dakota inventaram uma nova molécula antigermes que pode ser adicionada a fórmulas comerciais de tinta, dando a estas propriedades antimicrobianas.

A molécula inclue uma substância chamada N-halamina, que já são largamente usadas – mas os pesquisadores da Universidade conseguiram desenvolver um novo tipo, conhecido como Cl-TMPM.

A temperatura ambiente, o Cl-TMPM é um óleo incolor – mas quando gotas da substância são colocadas em suspensão em uma emulsão à base d’água, esta emulsão pode ser misturada com a tinta.

Em testes com a tinta, as bactérias staphylococcus aureus foram mortas após 10 minutos em contato, enquanto as escherichia coli foram mortas após 5 minutos. Além disso, três meses após os cientistas aplicarem mofo nas superfícies com tinta convencional e com a nova tinta, na parede convencional a cobertura por mofo ficou em 100% da área, enquanto não houve crescimento do mofo na parede tratada.

O potencial antimicrobiano das novas tintas dura mais de um ano, segundo os cientistas. A potência pode ser medida através de um teste simples: quando a eficácia da tinta estiver acabando, ou após condições extremas, como uma inundação, basta repintar a parede, e com isso a superfície volta a ter eficácia contra os germes.

O estudo conclui que a tinta com a substância antimicrobiana tem “grande potencial” para uso residencial, comercial, industrial, para reduzir o risco de contaminação por micróbios. [Reuters]

Autor: Cezar Ribas

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

  1. Erro: ” a molécula inclue uma substânica…” –> inclui, com i.

    Boa a notícia!

    Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
typhoon
Pilotos de caça são completamente doidos

Eu não tenho certeza...

Fechar