Comida fresca é mais nutritiva do que a congelada?

Publicado em 11.11.2013

veg

Com o advento dos congeladores e freezers, nós agora podemos conservar a nossa comida por muito mais tempo do que antes. Mas existe alguma diferença na qualidade nutricional de comidas frescas e congeladas? Qual delas você deveria estar comendo? Seus instintos talvez estejam gritando: “é claro que a comida fresca é melhor! Ela é fresca!”, e você pode estar certo, mas isso depende muito das circunstâncias.

Em várias instâncias, a comida que você retira das prateleiras dos mercados foi colhida antes de amadurecer para evitar que fosse danificada durante o transporte. Isto signfica que esse alimento ainda não tinha atingido seu pico nutricional. Além disso, desde o momento em que foi colhida, os seus componentes nutricionais começaram a se deteriorar. A comida é então colocada em um caminhão, barco ou avião, viaja por dias e então é colocada em uma prateleira para que você escolha. Depois disso, ainda é possível que fique na sua geladeira por alguns dias antes de ser consumida. Durante todo este processo, que pode durar semanas, o alimento pode perder até 50% de seu valor nutricional.

Comidas congeladas, por outro lado, são colhidas quando estão maduras e submetidas ao congelamento imediatamente. E, enquanto o processo de congelamento rápido danifica algumas de suas vitaminas, ele essencialmente congela ou “tranca” a maior parte do conteúdo nutricional. Comparado ao produto fresco, que está circulando há semanas, não há dúvidas que os alimentos congelados podem conter mais nutrientes – particularmente durante o período em que não é a estação apropriada para os produtos locais e eles acabam viajando grandes distâncias até chegarem às suas mãos.

Em uma série de estudos, depois de três dias em depósito, brócolis congelados tinham níveis maiores de vitamina C e beta-caroteno, mirtilos congelados tinham bem mais polifenóis e antocianinas, e couves-de-bruxelas congeladas possuíam maiores níveis em todos os nutrientes.

É claro que se você colhe um vegetal fresco da sua horta ou compra em alguma feira de fazendeiros locais e o consome no mesmo dia, nada consegue se comparar tanto no fator nutricional quanto no sabor. Contudo, a menos que você consiga fazer compras em intervalos bem curtos de tempo, produtos congelados podem ser uma ótima alternativa. [Asap Science]

Autor: Bruno Calzavara

Bruno Calzavara é recém-formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e está de volta à equipe do Hype após dois anos. Adora todos os esportes, exceto futebol. Gosta de chocolate e de sorvete, mas não de sorvete de chocolate.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

  1. Uma das dicas é evitar descongelar e recongelar os alimentos, e isso serve pra todos os tipos, seja carne ou vegetal. Isso pq cada vez q o gelo se forma ele cria microscópias laminas de cristais, q perfuram as células do produto em questão e libera seu conteudo celular, onde ficam armazenados os diferentes nutrientes. Se alguém realmente se preocupa em consumir o máximo dos alimentos pode utilizar a própria “aguinha” q se forma nas embalagens, caso haja, durante o preparo do prato, pois ali estarão os nutrientes perdidos no congelamento

    Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
cherry03
Do trigo às cerejeiras – Uma rápida reflexão

Como discutiremos um...

Fechar