Como identificar uma mulher no seu período fértil

Publicado em 18.10.2010

Pergunte a uma mulher como o ciclo menstrual afeta o humor delas e provavelmente você ouvirá um sermão sobre TPM, ou tensão pré-menstrual. Embora seja verdade que os sintomas da TPM são comuns (embora não tão estereotipados como normalmente se acredita), novas pesquisas encontraram mudanças de comportamento nas mulheres em outro ponto do ciclo reprodutivo: a ovulação.

Dois novos estudos divulgados chegaram à conclusão de que elas se tornam mais selvagens nos dias férteis do mês. Um dos estudos descobriu que as mulheres durante o período fértil são mais abertas à ideia de ficar com um homem estranho ou apenas um conhecido, enquanto a segunda pesquisa mostrou que mulheres com parceiros de aparência menos masculina são mais prováveis a cobiçar homens de queixo forte e angulado (marca da virilidade) durante os dias férteis do que as mulheres com parceiros de aparência mais masculina.

Os novos estudos são duas dos mais de 20 que examinaram os efeitos da ovulação na forma como as mulheres se vestem, falam e pensam. Embora não seja ainda claro se e como essas mudanças afetam relacionamentos entre mulheres no mundo real, eles podem por uma chave para o passado da humanidade.

“A idéia é prestar atenção que as preferências que foram essenciais para a evolução do ser humano ainda estão presentes hoje em dia”, aponta Steven Gangestad, psicólogo especialista em Evolução da Universidade do Novo México evolutiva e co-autor de ambos os novos estudos.

Até cerca de uma década atrás, a maioria das pesquisas sobre o ciclo menstrual era focada na TPM, que ocorre após a ovulação e antes da menstruação. “Poucas pessoas tinham investigado se a ovulação afeta as mulheres”, revela Martie Haselton, professor de psicologia na Universidade da Califórnia, Los Angeles

Para quem não está acostumado com o processo, a ovulação ocorre quando o corpo da mulher libera um óvulo pelas trompas de falópio, onde pode se encontrar com os espermatozoides.

“Ninguém estava se perguntando o que acontece nos dias férteis ou não-férteis”, constata Haselton.

Uma razão pela qual ninguém tinha abordado a questão é que os pesquisadores em evolução humana há muito presumiam que a ovulação não importava muito no ser humano. Ao contrário de outros mamíferos, que se mostram mais aptos para o sexo durante a ovulação, as mulheres estão prontas para a relação sexual a qualquer hora do mês.

As teorias evolucionistas tentaram várias explicações para a perda desse comportamento em seres humanos. Uma das hipóteses mais comuns é a de que os humanos perderam o “calor” da fase para justamente esconder a ovulação. Se um homem não soubesse que encontro sexual poderia passar seus genes adiante, ele seria mais propenso a ficar por perto e ajudar a aumentar a prole.

O problema é que os homens não parecem ser capazes de dizer quando seu parceiro está ovulando. Ninguém sabe ao menos como os homens podem detectar – o cheiro é uma hipótese –, mas vários estudos descobriram que mulheres relatam que os parceiros se mais atentos e zelosos na época dos dias férteis.

Outro problema é que as mulheres parecem ter um “calor” da fase, mas ele funciona muito diferente do que em outros mamíferos. Não é que as mulheres se tornam mais receptivas ao sexo no dias mais próximos da ovulação, conta Gangestad, é que elas querem sexo por razões diferentes. “Pode ser mais experiente, como uma espécie de luxúria no meio do ciclo”, aponta Gangestad. “Fora do meio do ciclo, a mulher pode ser mais interessado em sexo, de intimidade.”

Como a maioria dos estudos sobre o tema têm sido feitos sobre as mulheres heterossexuais, pouco se sabe sobre como a ovulação afeta as lésbicas e mulheres bissexuais. Um estudo deste ano descobriu que a ovulação aumentou a motivação das mulheres lésbicas para atuar em seus desejos para outras mulheres, enquanto as mulheres bissexuais apresentaram aumentos menores na motivação.

Embora a sexualidade das mulheres seja mais fluida que a dos homens, explica Lisa Diamond, co-autora do estudo e psicóloga da Universidade de Utah, os resultados sugerem que a ovulação pode ser uma janela para o componente de base biológica da orientação sexual feminina. [Live Science]

Autor: Rafael Alves

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

25 Comentários

  1. As mulheres tem cio sim, como os demais animais. Só que é um tipo de cio diferente. Normalmente, elas estão sempre aptas ao sexo, ou seja, têm um cio permanente, mas quando chegam no chamado período pré-ovulatório, que é o cio propriamente dito, ficam ainda mais fogosas, exalando ferômonios pelo suor e pelas partes sexuais. Só um homem insensível e pouco observador não constata isso de pronto.

    Thumb up 3
  2. Eu sempre, desde pequeno, percebi as alterações de humor das mulheres durante o mês. As mulheres são lunáticas, pois seguem exatamente o ciclo lunar. Quando nos dias férteis, a pele brilha, o sorriso estampa, a voz adoça, o cabelo ilumina, fica gentil e fogosa, cheirosa, gostosa e lubrificada. Não há como não perceber. Todas são assim. Se não se percebe, ou não se fala, ou não se estuda é devido a tabus sociais e religiosos. Nada mais prazeroso que fazer amor com uma mulher nos seu cio, os dias férteis, ainda melhor quando se faz um filho ejaculando no colo quente e úmido do útero que abocanha a glande. Isso é da natureza.

    Thumb up 7

Envie um comentário

Leia o post anterior:
novasesp
Nova espécie de peixe é descoberta em grande profundidade

O peixe foi descober...

Fechar