Como os animais conseguem prever terremotos?

Publicado em 27.12.2011

Em abril de 2009, o terremoto L’Aquila, em Abruzzo (Itália), matou 308 pessoas e causou milhões de euros de prejuízo. Mas um grupo de seres vivos conseguiu procurar um lugar seguro e se salvar dias antes da catástrofe. Era uma colônia de sapos, que previu o terremoto com antecedência e abandonou o lago em que vivia. Mas como eles fizeram isso?

A resposta a essa habilidade de prever terremotos mistura biologia com química. Quando alguma superfície terrestre está sob intensa pressão (o que sempre antecede um terremoto de médio ou grande porte), os solos da região registram algumas mudanças em sua composição química. Essas mudanças, aparentemente, são detectadas pelos animais, que sabem interpretar o sinal como uma ameaça perigosa.

Em um período de três dias, o lago monitorado por pesquisadores da Open University (Inglaterra) foi abandonado por quase todos os 96 sapos que viviam e se reproduziam no local. Investigando o fato, descobriram que as perturbações tectônicas sob o solo da região liberaram partículas carregadas eletricamente para a superfície.

Ao alcançar a superfície, essas partículas reagem com o ar e criam material ionizado. Íons como esses já são prejudiciais em humanos, porque causam dor de cabeça e náuseas. Na água, eles reagem com alguns compostos orgânicos e produzem várias substâncias tóxicas para os animais que lá habitam.

Ao entrar em contato com tais substâncias tóxicas, os sapos tiveram o “alarme” de que algo ali não corria bem. Dias depois, um terremoto de 6,3 graus na escala Richter sacudiu a área da qual eles fugiram. O mecanismo com o qual eles identificaram tais mudanças, no entanto, ainda permanece um grande mistério aos cientistas. A compreensão desses processos poderia, no futuro, aprimorar as formas de prevenção a catástrofes naturais. [BBC]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

19 Comentários

  1. parabéns a todos pelos comentários!discordo que religião e ciência são diferente uma da outra,já falava Albert Einstein, ciência sem religião é manca,religião sem ciência é cega.A criação divina é tão perfeita que os animais de quatro patas percebem os sinais da natureza,enquanto os animais de dois pés se acham mais perfeito que o próprio criador!os sinais que a natureza não esta feliz com a humanidade é mostrado todos os dias,seca no sul do Brasil,enchentes no norte do país isso é natural?são tantas coisas que os proprios cientistas não conseguem explicar,um leigo sabe que,a natureza vai reagir se não souber respeita-la,as cadeias marítimas é uma prova disso,tantos maremotos,vulcões devastando cidades, o planeta passa por um tormento muito grande tudo por causa do bicho homem,sem querer ofender os de 4 patas.Parece pessimismo de minha parte,mas eu vou falar o que?Tá tudo bem,vamos soltar pipas,balões! não ta tudo bem não pessoal,vem coisa pior por ai, vocês acham que tudo que inventam de ruim é pra guardar?não..!é pra usar gente,milhares de pessoas fica torcendo pra que exploda logo uma guerra,não sabendo eles que ela esta mais próxima do que eles imaginam,já tem um monte de maluco de plantão pronto a apertar aqueles malditos botões.QUE JESUS TENHA PIEDADE DAS CRIANÇAS E DOS IDOSOS.ME PERDOEM PELAS PALAVRAS MAS É A MAIS PURA REALIDADE.

    Thumb up 3
    • Acredito que falta um pouco mais de estudo para poderem dar respostas tão limitadas. Religião é uma coisa ciência é outra, antes de palpitar é sensato conhecer a teoria, alias nossa ciencia está forrada de crenças, quem estuda filosofia sabe disso. Existem posts que somam e outros que não valem nem dois segundos de resposta. Só o fiz por ter um pouco do tempo livre, mas a ignorância cega, perda de tempo!!!!

      Thumb up 3
  2. Existe uma pesquisa já ha anos de Rupert Sheldrake que em 1981 fez um abalo no mundo cientifico, com a publicação sobre o campo morfogenético, nome que ele mesmo deu a um tipo de memória e padrão que a natureza tem em sua estrutura, todos os seres vivos possuem o link desse padrão estrutural que “soaria” como um tipo de telepatia que explica a relação por exemplo de cachorros com seus donos. Quando os animais sobreviveram às catastrofes eu já sabia que esse acontecimento ia de encontro às pesquisas dele, tanto que na pagina dele ele publicou suas experiências que corroboravam a sobrevivencia dos animais. http://www.sheldrake.org/homepage.html

    Thumb up 5
  3. Pelo, visto temos que aprender e muito com o reino animal,não só com os sapos ,mas com todos eles ,inclusive respeito e amor ao próximo, e depois ainda dizem que nós somos um ser em constante evolução, será?

    Thumb up 8
  4. PELO VISTO TEMOS QUE APRENDER E MUITO COM OS ANIMAIS ,NÃO SÓ COM OS SAPOS ,MAS COM TODOS ELES ,INCLUSIVE RESPEITO E AMOR AO PRÓXIMO, DEPOIS NÓS QUE SOMOS UMA RAÇA EVOLUIDA, SERÁ?

    Thumb up 4
  5. Legal parece um mecanismo de defesa da própria natureza, para manter as espécies mais frágeis, quanto mais eu aprendo sobre a natureza mais eu fico maravilhado, acho uma verdadeira obra de arte.

    Thumb up 8
  6. Os ratos abandonam o navio quando ele vai afundar.

    Isso foi documentado desde os tempos das caravelas.

    Gostaria de saber se tem resposta cientifica pra isso.
    Deve ser coisa do instinto.

    Fui

    Thumb up 6
  7. não intendi o.o

    eles fugiram do tremor ou das substancias venenosas?

    talvez os animais, por n terem seus corpos cheio de corantes e produtos tóxicos como nos humanos temos, talvez eles tenham uma percepção deveras mais apurada, capaz de informa-lhes coisas como essa.

    Thumb up 2
    • E outra vantagem é que eles comem de tudo, inclusive pragas como mosquitos, moscas, baratas, aranhas, e até ratos, no caso do sapo cururu.

      Thumb up 5
    • Jonatas, tenho verdadeiro pavor d sapos. Todos eles. Achei q já soubesse bastante sobre “meus inimigos tão temidos”. Mas, jamais pensei q os sapos cururus comessem ratos. Apesar do meu pavor, tenho q reconhecer q são úteis na e para a natureza.

      Thumb up 5
    • O mais horripilante é que a vítima fica viva um tempão no interior do anfíbio, porque ele engole inteiro e tem uma lenta digestão. Aqui onde moro há brejos onde ouvimos o sonoro tenor cântico dos cururus, e por vezes recebemos uma visita. Já marquei um e ele sempre volta, o nome dele é Chico, ele come baratas, e tem pelo menos uns vinte centímetros e umas 300 gramas.

      Thumb up 4
    • Jó 11:7-8 – “Perguntem, porém, aos animais, e eles o ensinarão, ou às aves do céu, e elas lhe contarão; fale com a terra, e ela o instruirá, deixe que os peixes do mar o informem”.

      Interessante isso, pois a maioria das coisas que nós sabemos hoje, foi obsevando a natureza e perguntando a ela.
      Obs.: Tenha curiosidade em ler o versículo 9.

      Thumb up 13
    • Ops…Corrigindo… Jó 12:7-8

      Thumb up 4
    • Que passagem interessante Mig10, sábias palavras, obrigado.

      Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
_57560220_135280981
Como manter as crianças seguras nas novas tecnologias

No passado, proteger...

Fechar