Conheça 7 histórias de animais que salvaram pessoas da morte

Você não tem que ser puxado para fora de um poço por uma collie corajosa para saber que existem animais heróis. Mas, quando pensamos neles, normalmente imaginamos cães de resgate ou cães-guia. Não imaginamos leões, gorilas e até mesmo baleias se jogando no caminho do perigo para poupar algum humano indefeso.

Confira abaixo alguns exemplos surpreendentes de salvadores do mundo animal:

7. Leões salvam garota de sequestradores

Quando você pensa sobre quais animais você menos quer que apareçam quando você está ferido e indefeso, leões ocupam tranquilamente o pódio. Eles passam dos 130 quilos, medem quase 2 metros de comprimento e olham para você como nada mais do que uma iguaria em um restaurante leonino extravagante chamado África. Mas, como temos observado antes, os leões também têm um lado mais mole que faz com que cuidem de algumas criaturas improváveis.

Neste caso, é uma menina queniana de 12 anos de idade que estava desaparecida há uma semana. Descobriu-se que ela havia sido sequestrada por vários homens que estavam tentando forçá-la a se casar com um deles (por que quem tem tempo para, sei lá, um jantar, flores e esperar a menina chegar à maioridade?). Mas quando as autoridades finalmente a encontraram, ela estava sozinha e seus sequestradores tinham fugido. Ela estava cercada por três leões que tinham assustado seus captores e feito com que eles saíssem correndo antes de virar jantar.

A polícia disse que os leões a haviam protegido durante aproximadamente metade do dia . Os animais não só se abstiveram de comê-la, como também certificaram-se de que nada nem ninguém chegasse perto dela – exceto a polícia. Quando eles finalmente encontraram o local, os leões partiram.

Especialistas dizem que os reis da selva poderiam ter reagido às lágrimas da menina, como se fossem os miados de um filhote de leão.

6. Gorila salva garoto de três anos de idade


O motivo pelo qual podemos manter um animal selvagem em um jardim zoológico sem ele constantemente tentar atacar e assassinar os visitantes, é porque eles ganham um espaço para chamar de seu. A maioria dos animais são territoriais. Desde que essas fronteiras sejam respeitadas, eles ficam felizes em comer, divertir-se e reproduzir-se para o entretenimento dos espectadores boquiabertos.

Mas essa bolha territorial foi estourada por um menino de três anos de idade no jardim zoológico de Brookfield, em Illinois, nos Estados Unidos – ele estava bem ao lado do recinto do gorila quando caiu sobre a cerca. A queda de quase seis metros de altura o deixou inconsciente e com um ferimento crítico na cabeça. Como gorilas podem ser perigosamente individualistas com seu território, a polícia foi impedida de ação imediata – quem quer ver uma violenta batalha entre uma equipe da SWAT e um enorme rebanho de gorilas enquanto há uma criança desacordada no lugar?

Assim, com uma criança necessitada e nenhuma ajuda à vista, Binti Jua entrou em ação. E por mais que isso pareça um bom nome para um Super-Homem indiano, não era; Binti era um dos gorilas do zoológico.

O primata veio em auxílio do menino, o pegou nos braços e, em seguida, o trouxe até a porta de seu recinto, onde paramédicos podiam chegar até ele. A polícia e os funcionários observaram que, sem a ajuda de Binti, a situação poderia ter sido muito pior.

animais

E no caso de você estar achando que estamos apenas interpretando mal as ações do gorila, na verdade, este não é um incidente isolado. Na década de 1980, outro garoto caiu em um recinto de gorilas no Jersey Zoo, localizado em uma ilha do Canal da Mancha, atualmente um parque ecológico. Naquela ocasião, o gorila era um macho adulto que cuidou do garoto inconsciente e levou para longe o resto de sua tropa quando os paramédicos chegaram.

Só fica meio difícil saber se os gorilas realmente estavam preocupados com o bem-estar das crianças depois da queda ou com o quão estúpidos nós aparentemente somos.

5. Baleia salva mergulhador


Não sei se você percebeu, mas a China está rapidamente suplantando o Japão como líder mundial em notícias estranhíssimas. Este é um exemplo perfeito, porque tudo sobre esta história é absurdo.

Ela começa com o Aquário Polarland em Harbin, na China, que realizou um concurso de mergulho em seu tanque de baleias com 6 metros de profundidade e temperaturas árticas. Dele, participaram sete mergulhadores que não foram autorizados a usar aparelho de respiração. O vencedor poderia se candidatar a um emprego como instrutor da baleia. O que será que os zeladores têm que fazer para se candidatar a seus empregos? Lutar até a morte com esfregões em chamas?

De qualquer forma, Yang Yun, de 26 anos, foi uma dos sete mergulhadores sortudos. Ao chegar ao fundo da piscina, ela teve câimbras na perna, o que lhe impediu de nadar corretamente. Não que fosse totalmente imprevisível que algo assim poderia acontecer em um concurso de mergulho sem equipamento de respiração realizado em água congelada.

Em seu pânico, ela começou a engasgar, o que teria levado ao seu iminente afogamento. Isto é, se Mila, uma das duas baleias beluga no tanque, não tivesse visto o problema e nadado em seu socorro.

Mila agarrou a perna de Yang Yun com sua boca e começou empurrá-la para a superfície. A mergulhadora sobreviveu, e provavelmente não teria o feito sem a ajuda de Mila. Neste ponto, podemos apenas supor que os donos do aquário deram de ombros e disseram: “Viram? A baleia a salvou. Qual é o problema com o nosso concurso?”.

4. Porca salva sua dona de ataque cardíaco


Lulu, uma porca barriguda e feiosa, começou sua trajetória como um presente de aniversário dado a uma mulher que quis levá-la para casa. Então, a mãe da aniversariante, Jo Ann, ficou com a porca – em parte por piedade, em parte por expectativa de ter presunto para o almoço -, mesmo que ela não aparentasse ser muito útil num futuro próximo.

Aparentemente, o que faltava de glamour a Lulu, sobrava em habilidade. Quando Jo Ann teve um ataque cardíaco, Lulu deu uma olhada e entrou em ação, fazendo uma cirurgia no coração usando apenas o seu focinho. Brincadeirinha – Lulu correu para pedir ajuda, o que foi heroico por si só, considerando seu peso. O problema era que ela nunca tinha saído do jardim antes. Como uma bola de presunto de 70 quilos conseguiu destravar um portão? Nós nunca saberemos.

De qualquer forma, Lulu escapou de seu quintal e encontrou uma rodovia. Ela esperou por um carro passar por ali e, em seguida, foi para o meio da estrada e ficou deitada lá até os carros pararem. Quando ninguém parava, Lulu voltava imediatamente até Jo Ann para se certificar de que ela estava ok. Após 45 minutos de motoristas pensando que era perfeitamente natural ter que desviar para evitar um porco gigante na estrada, alguém finalmente parou para ver o que estava acontecendo.

O motorista seguiu Lulu até a casa e descobriu que Jo Ann tinha sofrido um ataque cardíaco. Ele chamou os paramédicos e Jo Ann foi salva. Como recompensa, Lulu recebeu sua comida favorita: um donut de geleia. É, nós também achamos que ela merecia pelo menos uma piscina das famigeradas rosquinhas, mas fazer o quê?

3. Mulher é salva de ataque de vaca por égua


Nunca é demais mencionar que mais pessoas são mortas por vacas do que por tubarões. Assim, não ria da necessidade de alguém ser salvo de um ataque de vaca, porque havia um perigo real na situação. Só imagine ter meia tonelada de fúria bovina vindo em sua direção e esse sorrisinho malvado vai escorrer da sua cara.

Voltando ao assunto: Fiona Boyd, uma agricultora da Escócia, estava fazendo seu dever de fazendeira atendendo ao grito preocupado de um bezerro quando a vaca mãe decidiu que não estava num bom dia e atacou sua dona. Com seus 500 quilos, o animal investiu contra Fiona várias vezes e, em seguida, jogou o corpo dela e suas boas intenções no chão. Então, a vaca rolou em cima dela, só por garantia.

Quando Fiona achava que não tinha mais esperança alguma, sua égua, Kerry, ouviu seus gritos e correu em seu auxílio. Kerry começou a chutar a vaca até que ela se rendesse – uma briga que provavelmente resultou em um bife insanamente macio. Kerry acabou dando a Fiona tempo suficiente para rastejar por seis metros até a segurança de uma cerca elétrica.

Depois do ocorrido, Fiona foi tratada somente para cortes e contusões, ao invés de chegar ao hospital num pote de geleia, o que poderia ter acontecido caso sua égua salvadora não tivesse interferido.

2. Coelha salva homem de coma diabético


Coelhos geralmente vêm em um de dois formatos: almoço ou fofura. Um é usado em reuniões de família, e o outro é usado para entretenimento, variando de estrelas de vídeos no YouTube a assistentes de mágicos. Nenhum deles é considerado particularmente corajoso ou algo do gênero. Ou pelo menos eles não eram até um cara chamado Simon Steggall ter caído em um coma diabético potencialmente letal no sofá de sua casa, em Cambridgeshire, Inglaterra.

Victoria, sua esposa, estava por perto quando isso aconteceu, mas ela tinha tido a impressão de que ele tinha adormecido no sofá depois de um árduo dia de trabalho. Foi Dory, a coelha do casal, que sentiu algo errado e pulou em cima de Simon. Ela começou a bater as patinhas de forma enfática e lamber a boca de Simon, como uma versão orelhuda do Príncipe Encantado tentando trazer seu dono à consciência.

Victoria logo viu o comportamento estranho de Dory e descobriu que a coelha de alguma forma tinha um sentido mais agudo do estado médico de seu marido do que ela. Ela chamou os paramédicos e a vida de Simon foi salva.

Pelos seus esforços, Dory foi premiada como membro honorário da Associação e Fundo para o Bem-Estar dos Coelhos (juramos que é uma instituição real). E ainda que nós quiséssemos muito dizer esta é uma organização composta inteiramente de coelhos heroicos, a adesão é uma honra que é normalmente reservada para seres humanos – o que torna o título ainda mais impressionante.

1. Os golfinhos são os anjos do oceano


Em 2004, quatro salva-vidas estavam nadando ao largo da costa da Nova Zelândia, quando um grupo de golfinhos os cercou debaixo d’água. Se tivessem passado algum tempo lendo matérias bizarras na internet, os salva-vidas teriam assumido que estavam prestes a ser estuprados por uma gangue de golfinhos. O melhor que eles poderiam esperar era que tudo acabasse rápido e restassem partes suficiente de seus corpos para um enterro decente.

Isso, é claro, até que um dos golfinhos pulou para fora da água e veio à tona na direção de um grande tubarão branco de três metros de comprimento. Assim que o tubarão avistou os salva-vidas, correu para eles, mas os golfinhos começaram a nadar em um frenesi, bloqueando seu caminho. Os golfinhos nadaram ao redor por cerca de 40 minutos, até que os salva-vidas estivessem em segurança.

Quase exatamente a mesma coisa aconteceu alguns anos mais tarde. Em 2007, um homem chamado Todd Endris estava surfando quando um grande tubarão branco o tirou de sua prancha com uma mordida. Depois de levar alguns pedaços de Todd, o tubarão foi repelido por um grupo de golfinhos que cercaram Todd até que ele chegasse à costa e fosse ajudado por um amigo.

Enquanto essas histórias poderiam ter sido inventadas por defensores de golfinho desonestos, há um grande número de relatos em primeira mão que descrevem golfinhos agindo desta forma. Até mesmo o ator, cantor e comediante Dick Van Dyke teria sido salvo por botos depois de pegar no sono em cima de sua prancha.

Os cientistas não sabem ao certo porque os golfinhos salvam as pessoas, mas eles definitivamente concordam que os animais têm a inteligência para fazê-lo, quer se trate de algum sentido altruísta em relação a criaturas que precisam de ajuda ou porque simplesmente odeiam tubarões. [Cracked]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta