Conheça a “Flor-cadáver”

Se você é um apreciador de flores, vai ficar interessado (ou não) em conhecer uma espécie rara: a Titan Arum, chamada também de Flor-cadáver, desabrochou pela primeira vez em uma estufa na Universidade do Oeste de Illinois (EUA). Logo após o precioso momento, a flor exalou um potente cheiro de carne apodrecida.

Dê uma olhada (já que uma cheirada não seria muito desejável) na flor, que desenvolveu esse péssimo odor para atrair besouros e moscas que se alimentam de carne em putrefação. Esta flor, com mais de 1,10m de altura, está sendo cultivada naquela estufa desde a década de 1880.

Natural da Indonésia, a planta começou a desabrochar no domingo, e passou mais de meio dia aberta, até ser polinizada. Segundo um dos cultivadores, o cheiro esteve presente durante todo o tempo em que o vegetal permaneceu aberto, em especial no período de pico do desabrochar, quando a planta chega a elevar sua temperatura. O processo atinge este pico e depois decresce, mas a “Flor-cadáver” ainda cheirava mal quando tornou a se fechar.
[Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

22 respostas para “Conheça a “Flor-cadáver””

  1. Fiquei encantada ao ver a reportagem sobre esta flor,nunca tinha visto coisa igual.Achei encantadora,maravilhosa,magnífica, diferente, merece o título de ;A FLOR; RAINHA DAS FLORES !!!!!!!!!!!!

  2. Pos é Thiago, deu pra entender neh, concordo contigo rsrss
    mas ´tem que lembrar pra galera que aqui é pra comenta sbre a MATÉRIA/FLOR e não estilos de formatação do site neh =P

  3. Nomes científicos são sempre escritos em itálico, tá bom? Além disso, a primeira letra é maiúscula e a segunda minúscula. O nome da flor certinho ficaria Titan arum, em itálico. Abração pro pessoal do Hype Sicence

    • Ei Ingrid. Na verdade o nome científico dessa planta é Amorphophallus titanum tenho algumas espécies do gênero em casa: “A. bulbifer” e “A. konjac”. E também não é a maior FLOR do mundo e sim a maior INFLORESCÊNCIA do mundo. A maior flor é a Rafflesia arnoldii que também não perde no “aroma”.
      Abraços.

Deixe uma resposta