Conheça a população com os corações mais saudáveis do mundo

Você já ouviu falar dos Tsimane? Eles são um povo indígena que vive nas florestas no norte da Bolívia.

Os pesquisadores os identificaram como a população com os corações mais saudáveis do mundo.

Sem surpresa, dieta e exercícios são os prováveis responsáveis pela saúde cardíaca incrível dessas pessoas, mesmo em idade avançada.

Surpreendente

Um estudo publicado na revista The Lancet detalha a pesquisa realizada entre julho de 2014 e setembro de 2015.

Os cientistas testaram o cálcio da artéria coronária (CAC) de 705 indivíduos do povo Tsimane.

Esse teste procura sinais de obstrução dos vasos sanguíneos e determina a probabilidade de ataque cardíaco. Uma pontuação de 100 a 400 é geralmente entendida como uma alta probabilidade de doença arterial coronária leve.

Entre as 705 pessoas testadas, os resultados foram:

  • 596 (85%) não tinham CAC;
  • 89 (13%) tinham pontuações de CAC de 1 a 100;
  • 20 (3%) tinham pontuações de CAC superiores a 100.

Para indivíduos com idade superior a 75 anos, 31 (65%) apresentaram uma pontuação CAC de 0, e apenas quatro (8%) tinham pontuações de 100 ou mais, uma prevalência cinco vezes menor do que nas populações industrializadas.

Exercício

Como eles conseguem ter esses corações tão saudáveis? A resposta se resume a fazer naturalmente o que os médicos geralmente recomendam.

Ou seja, o povo Tsimane não fuma nem bebe. Além disso, eles dão em média 16.000 a 17.000 passos por dia. Mesmo as pessoas com mais de 60 anos andavam, em média, mais de 15.000 passos.

Em comparação, o americano médio anda cerca de 5.000 passos por dia.

Dieta

A dieta dos Tsimane é uma parte um pouco surpreendente do estudo, uma vez que eles comem bastante carboidrato, um vilão para as populações de países industrializados.

A dieta do povo é formada, em média, desses itens:

  • 17% vêm da caça, incluindo porco selvagem, tapir e capivara;
  • 7% vêm de peixes de água doce, incluindo piranha e bagre;
  • A maior parte do restante provém de fazendas familiares que cultivam arroz, milho, mandioca, banana-da-terra etc.;
  • A dieta também é recheada de frutas e nozes.

Os números são um pouco surpreendentes quando comparados com outras populações. Por exemplo, 72% das calorias da dieta Tsimane provêm de carboidratos, em comparação com 52% nos EUA. No entanto, eles consomem apenas 14% de gordura em comparação com 34% nos EUA, e com certeza consomem muito menos gordura saturada. Ambos os americanos e o povo Tsimane obtêm 14% de suas calorias a partir de proteínas, mas os Tsimane consomem mais carne magra.

Carboidrato

Enquanto os carboidratos foram demonizados por dietas durante anos, este grupo de pessoas incrivelmente saudáveis subsiste principalmente deles.

Mas isso não significa que você deve começar a comer pão o tempo todo.

Em primeiro lugar, porque existem diferenças entre o consumo do povo Tsimane e do que encontramos nos nossos mercados.

E depois porque os cientistas parecem estar mais impressionados com o nível de exercício físico que os Tsimane realizam.

Mexa-se!

“Eu diria que precisamos de uma abordagem mais holística para o exercício físico, em vez de apenas no fim de semana”, disse Michael Gurven, professor de antropologia da Universidade da Califórnia em Santa Barbara, nos EUA, à BBC. “O mundo moderno está nos mantendo vivos, mas a urbanização e a especialização da força de trabalho podem ser novos fatores de risco [para um coração insalubre]”.

De fato, o estudo observa que, conforme os Tsimane passaram a utilizar canoas motorizadas e foram introduzidos a alimentos processados, seus níveis de colesterol aumentaram.

O Dr. Joep Perk, cardiologista da Universidade de Linnaeus, na Suécia, resumiu as descobertas da seguinte forma à Al Jazeera: “Há uma tendência a culpar seus genes por problemas cardíacos, e o que esse estudo nos mostra é que você não pode culpar seus pais, apenas seu estilo de vida”. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votos, média: 4,73 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta