Criados novos medicamentos contra a obesidade – mas eles são a melhor opção?

Publicado em 19.07.2010

Temos uma notícia boa e uma ruim para quem luta diariamente contra a balança. A boa é que estão em fase avançada de desenvolvimento três novos medicamentos que devem ser novas armas no combate à obesidade. A má notícia é que, como todo remédio em fase final de testes, tem chance de ser perigoso. E medicamentos contra obesidade têm um histórico tristemente notório nesse sentido. O nome das três novas feras: Qnexa, Lorcaserin e Contrave. O carro, chefe, segundo os médicos, é o Qnexa, sobre o qual já se tem um pouco mais de conhecimento da eficácia e dos efeitos.

Para começar, dizemos o seguinte: esse medicamento é para obesos mesmo! Se você está apenas naquele grupo que queria ser um pouco mais magro só pela aparência, para sair bem na foto da praia ou entrar naquele biquíni, nada de apelar para esses remédios. E isso significa ter um IMC maior que 30 (explicações sobre o IMC). Eles foram desenvolvidos para combater um grave problema de saúde e assim devem permanecer.
Vejamos o caso do Qnexa: é um remédio que deve ser tomado uma vez por dia, e usa um mecanismo baseado em duas ações: suprimir o apetite imediatamente após a ingestão da pílula e dar uma sensação de bem estar.

A composição do medicamento é feita basicamente de dois componentes químicos, cada um responsável por uma dessas funções. Tomado altas doses do remédio, pacientes chegaram a perder mais de 10% da massa corporal.

A parte ruim sobre o Qnexa é que um de seus componentes (fentermina) tem em sua fórmula uma substância que foi retirada do mercado em 1997 porque estava relacionada com problemas cardíacos. Devido ao baixo nível desse composto no Qnexa, ele foi permitido, mas os médicos dizem que ainda não se pode ignorar o risco que o medicamento representa ao coração.

A segunda novidade, o Lorcaserin, usa um método já aplicado em outros medicamentos: estimula os receptores do hormônio serotonina no cérebro, o que ajuda na manutenção do peso perdido, por combater disfunções alimentares. Ele está à frente dos seus antecessores por um detalhe: atinge exclusivamente o receptor da serotonina, sem influir nos outros. Os medicamentos anteriores acabavam desregulando outras atividades hormonais, o que também é uma ameaça potencial ao coração.

O Contrave, por fim, tem em sua composição uma substância usada em medicamentos para acabar com o vício em tabaco. Ele trabalha, grosso modo, com o mesmo princípio: interromper um comportamento compulsivo, que no caso dos obesos é comer. Ele também não apresenta, segundo os pesquisadores, nenhum efeito colateral grave.

Apesar disso, os médicos recomendam que se pense duas vezes antes de tomar qualquer um desses remédios. Uma dieta saudável e natural, combinada com disciplina nas refeições e exercícios regulares, ainda são uma alternativa melhor do que um comprimido. [CNN]

Autor: Rafael Alves

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

8 Comentários

  1. Em se tratando de obsedidade é muito complicado falar, pois cada caso é um caso.
    O método usado pode trazer bons resultados para uma pessoa e não funcionar para outra.
    Acredito que ser obeso não é uma opção (na maioria dos casos), resta apenas desejar que cada obeso encontre a melhor maneira para reduzir o peso.
    É necessário ter muita força de vontade para obter sucesso, pois é um processo muito, muito… longo.

    Thumb up 3
  2. é por causa de pessoas como algumas que estao nesses comentarios que cada vez mais encontramos e presenciamos pessoas com cada vez mais problemas fisicos,psicologicos e emocionais… agora fica a duvida… será que toda essa hostilidade nao será um meio de esconder seus proprios demonios????

    Thumb up 5
  3. Bom dia Alessandra,Bruna e Sheik Ghalib!!!

    Os familiares de pessoas obesas ou gordas,precisam ajudar e incentivar afinal isso é uma doença não tão grave como o preconceito, pq obesidade na maioreia das vezes tem cura já o preconceito…….Ah…Sinceramente espero que vocês nunca paguem a língua afianda que tem. E em vez de ficar falando mal das pessoas OBESAS OU GORDAS pq vocês não montam um Grupo de auto ajuda para Pessoas Mal Resolvidas e sem Sentindo no mundo, assim poderiam se tratar contra o preconceito.
    Tenham uma boa Semana se a consciência deixar claro.

    Thumb up 6
  4. Metabolismo rápido ou lento é desculpa de preguiçoso. “Ah eu sou gordo pq tenho o metabolismo lento”ou “sou gordo pq tenho problema de tireoíde”ou qualquer outra desculpa. Vc pode até ter mesmo o metabolismo lento, mas isso não é motivo pra não fazer nada. A musculação é o um dos poucos tipos de exercícios que aumentam o metabolismo, então ao invés de ficarem na frente da TV e abrir um pacote de baconzitos pq não vão pra academia aumentar o metabolismo??? Claro outras desculpas vão surgir dizendo que não tem tempo ou que a musculação engorda. Musculação pode aumentar o peso pq vc ganha massa muscular, mais vc perde muito mais gordura do que fazendo caminhadas, caminhadas e dietas vc perde peso na grande maioria na forma de água e massa muscular, musculação aumenta seu metabolismo por 24hs e vc fica queimnado gordura o dia todo.

    Thumb up 3
  5. é incrivel como existe gente burra, acho que voces em vez de falar tanta bobagem deveriam se informar mais sobre o assunto, mais triste do que ser ignorante e querer se manter ignorante, deveriam se informar sobre o assunto obesidade e então depois disso fazer comentarios, tenho pena de voces, mas como JESUS falou: perdoe PAI elas não sabem o que falam.
    eita gente ignorante!!!

    Thumb up 5
  6. Primeiro, não se escreve em caixa alta, isso equivale a gritar e é uma tremenda falta de educação, segundo, quando alguém que assassina a língua portuguesa como a Bruna morre, também não tenho pena nenhuma, afinal é menos uma pessoa ocupando vaga na escola de quem realmente precisa e terceiro, você é ignorante e desinformada, deveria procurar ler mais (assim melhoraria o Português também) antes de opinar e falar bobagem!
    Não sou obesa, mas trabalho num hospital e vejo casos assim todos os dias: obesidade é doença, sim!
    Uma pessoa é considerada obesa quando possui peso 10% a 20% maior do que o peso médio ideal para o sexo e altura.
    Todo peso a mais é supérfluo e prejudicial, pois aumenta o risco de doenças como diabetes, pressão arterial e artrite.
    Na maioria dos obesos, o aumento da gordura tem origem no desequilíbrio entre a alimentação e exercício físico. Pelo menos 30% dos casos de obesidade têm um fator genético associado: a famosa tendência a engordar, mas pode haver uma razão clínica para o aumento do peso. Por isso, deve ser tratada com orientação do médico, e como uma questão estética e de saúde.

    Thumb up 6
  7. bruna .. vc nem sabe o que esta falando…

    primeiro lugar… ja ouviu de falar em metabolismo lento e metabolismo rapido??

    procura se informar

    Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
rato
Jaulas mudam o cérebro de ratos de laboratório

É possível que as pe...

Fechar