Crítica: Mulheres turcas devem “ficar em casa” se não quiserem ser assediadas

Publicado em 30.05.2011

A Turquia está com um problema grave. Uma representante do Centro das Mulheres disse às autoridades que o elevado desemprego em cidades turcas está resultando em homens lotando casas de chá (fortes na cultura local) e assediando verbalmente mulheres que passam por perto.

Mais grave que isso, só a resposta de um prefeito turco de 71 anos, o grandíssimo Necmittin Dede: “Não andem por aí, fiquem sentadas em suas casas”.

Realmente, é uma solução simples. Se as mulheres ficarem trancadas dentro de suas casas não serão incomodadas e, mais importante, as autoridades não terão que ouvi-las reclamar sobre isso. Soa como um plano perfeitamente razoável, não?

Talvez os homens nunca deveriam ter deixado as mulheres sairem de casa. Elas gostam de limpar e fazer outras coisas dentro de casa, então pra quê sair? Também, os homens não terão que sofrer com a tarefa dificílima de ver uma mulher e não molestá-la sexualmente.

Alguém avisa a Turquia que estamos no século 21, e principalmente ao senhor Dede que isso não era legal nem nos séculos passados?

As representantes turcas, do centro conhecido como KAMER, disseram que tiveram algum sucesso com a polícia local, mas as instituições públicas, como a liderada pelo prefeito, estão indiferentes à sua causa.

Não é permitido treinar mulheres em escolas, então as representantes as informam de seus direitos por visitas. Elas realizaram inquéritos em 700 domicílios até agora, que mostram que a taxa de violência doméstica em sua cidade é de cerca de 70%.

Nessa hora, o grande plano do prefeito Necmittin Dede vem a mente: trancá-las em casa. Para quê? Para apanhar? Com certeza ninguém desconfiava de tanta violência doméstica em uma cidade onde o prefeito é tão carinhoso e compassivo com as mulheres.

Existir, existe um lugar onde as mulheres podem ir se quiserem fugir da violência. É um abrigo para mulheres, porém com uma grande placa na frente, o que não parece muito desviar “potenciais agressores”.

A polícia local tem feito algum esforço para combater a violência doméstica, liberando relatórios sobre casos ocorridos e colocando cartazes de sensibilização a questão das mulheres.

Mas a maior parte do trabalho está sendo feito pelas pessoas do KAMER, oficialmente fundado em 1997. No momento, o grupo está tentando expandir suas atividades para mais distritos, vilas e áreas remotas.

O KAMER defende e amplia ajuda às vítimas que sofrem ataque, prisão, tortura e até a morte na Turquia. Também tem como objetivo apresentar uma análise sobre as pessoas condenadas por espancar, esfaquear ou estuprar mulheres.[Jezebel]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 25 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

33 Comentários

  1. O legado do Império Otomano, responsável por tantas barbáries na Era Medieval, mostra neste episódio que tem raízes profundas na moderna Turquia…

    Thumb up 3
  2. Se com religioes esta ruim imagina sem elas????
    Quantas pessoas que vao na igreja q sao pura falsidade,
    Religiao é cada um de nos, cada um tem q fazer a sua parte,
    Se a gente culpar as religioes quer dizer que somos conformistas,
    mas tbm nao devermos comparar religioes arabes com a nossas ocidentais né,
    Nao tenho religiao e nem gosto, mas é muito infantil falar que elas sao culpadas,

    Thumb up 2
  3. NÃO ENTENDO PORQUÊ TEM GENTE QUE TEM FOBIA A RELIGIÃO TUDO QUE OCORRE DE RUIM FALA LOGO “É CULPA DA RELIGIÃO” PRINCIPALMENTE NO BRASIL ONDE ONDE A DESGRAÇA ROLA SOLTA AQUI PODE TUDO E O POVO AINDA ACHA QUE NÃO ESTÁ BOM, O QUE SERÁ QUE ESTE POVO QUER? HÁÁÁ JÁ SEI QUEREM SEGUIR O EXEMPLO DE Cazuza e Renato Russo(Boms Cantores) É ESSE O FIM QUE VOCÊS QUEREM(DAS DROGAS, HOMOSSXUALISMO E AIDS.)

    Thumb up 5
    • Justamente no Brasil onde a desgraça corre solta é que tem uma igreja em cada esquina, onde têm dezenas de políticos evangélicos que se elegem com suas bases religiosas e lá no legislativo vão cometer crimes corrupção que suas leis não pune.
      È justamente no Brasil onde a desgraça corre solta que o infeliz ganham um salário de fome e ainda contribui com 10% para vermos pastores comprando carro do ano, piano para os filhos e pagando escola particulares para eles. etc, etc, ec

      Thumb up 7
  4. no Brasil estamos na mesma situação ou pior porém aqui é democracia então você pode ser assassinado na saida do banco se sair pela madrugada do mesmo jeito por aqui rola drogas,sexo em via pública e crianças são jogadas na lata do lixo porque na democracia não precisamos responder pelos nossos atos a libertinagem nós dar esse direito.
    QUEM ACHAR QUE ISTO É CULPA DE RELIGIÃO ESTÁ ALIENADO ISTO É CULPA DA POBREZA DA ALMA.

    Thumb up 10
    • Pois é! Quando as Igrejas eram poucas também a criminalidade e os abusos em geral eram bem menos. Hoje temos uma Igreja em cada esquina e por vezes até três numa quadra só. Hoje, medindo o número de crimes pela densidade demográfica pode-se perceber que aumentou em mais de 500% do que era antes dessa evolução religiosa. Onde está o erro? Nas Campanhas da Prosperidade? Na Campanha do Empresário? etc etc…

      Thumb up 3
  5. Para Ezio José.
    Você escreveu:
    [Gostaria de entender por que não tem “padra”]

    Madre é o feminino de padre. As pobres freiras só podem subir um degrau na carreira e atingirem o posto de “madre superiora”.
    Já os padres sobem para bispo, arcebispo, cardeal e podem chegar a papa.

    Houve sim, uma mulher papa. Foi a Papisa Joana. Ela morreu de parto em plena praça pública, para o horror dos fiéis.
    A Igreja sempre escondeu o fato e Joana não consta na relação oficial dos Papas do catolicismo. (dê uma Googlada)

    Maurice Lachatre revela tudo no livro “Os Crimes dos Papas”. São 2 volumes recheados de pesquisas realizadas na biblioteca secreta do Vaticano, onde o autor teve permissão para pesquisar. É claro que o livro foi depois proibido.

    Lachatre, tendo sua cabeça a prêmio decretada pelo Vaticano, fugiu para Barcelona. Montou uma livraria e encomendou de Paris, 300 livros das obras da codificação de Alan Kardec.
    A encomenda chegou mas foi detida pelo bispo, que mandou queimá-la em grande evento em praça pública, no chamado “Auto de Fé de Barcelona”, comentado no livro Obras Póstumas, de Alan Kardec.

    O livro de Lachatre foi publicado por uma editora da cidade do Porto, Portugal. Retirado de circulação em toda a Europa , sendo seus exemplares queimados.
    Tornou-se tão raro, que um colecionador, possuidor da obra em São Paulo, pedia 10 mil reais por ele.
    Mais de cem anos depois, uma editora brasileira o publicou e hoje pode ser baixado em http://www.gospeldownloads.org/index_ebook_artista_demonstracao.php?codigo=2172

    Vale uma espiada.
    Fui

    Thumb up 8
    • Dentro dos parênteses apenas refletiu um pouco de humor daquilo que não conhecemos. Já que a Igreja esconde a única papisa que houve, não haveria necessidade de um substantivo feminino usual. Aliás, ela (a Igreja) tem até certos pretextos para justificar essa norma entre os que ocupam o posto de propagação do Evangelho. Na realidade, Jesus escolheu 12 homens para fazer o trabalho que poderíamos justificar com o trbalho dos Padres.
      Nada contra. Normas são normas e devem seguir uma tradição. Na Maçonaria também as mulheres só ocupam a parte social e filantrópica da entidade. Seguem mais ou menos os ditames do Cristianismo e porque realmente teve suas bases de fundações nesta religião com os Cavaleiros Templários.

      Thumb up 2
  6. Concordo com Fatih, o artigo é tendencioso, debochado. Claro que foi escrito nos EEUU.

    Thumb up 3
  7. Nenhuma coisa desta artigo é correcto, como as pessoas acreditam nestas coisas eu não entendo?Tenho dificuldade de entender-vos que acham que são modernos(!). Modernidade é usar os meios de comunicação para ver se uma informação (neste caso o que esta escrito neste artigo)assim estúpida se esta dizer coisas verdades ou não.Eu sou de Turquia,e mulheres andam nas ruas livremente,trabalham livremente.Os problemas pequenas que acontecem são aquelas iguais que acontecem num pais Europeia ou seja ocidente. Eu testemunhei aqui em portugal varias vezes que os homens assediam as mulheres, e numero das mulheres que morrem por causa de violência domestica não é menos do que em Turquia nem em Espanha o caso é diferente.Se quiserem ver estaticistas,não é nada difícil,vejam os relatórios oficiais no Internet,basta procurar.
    E também não entendo aqueles pessoas que logo relacionam uma praticas das algumas pessoas com a religião! O que vocês sabem verdadeiramente sobre qualquer um dos religiões, especialmente sobre o Islão! Todas coisas que vocês sabem são noticias dos jornais que feitos para criar preconceitos nem motivam as pessoas para uma vez procurar uma informação nos livros que eles acreditam(neste caso Al-Qurão ou vida da profeta Muhammad).
    Extremistas existem em qualquer lado do mundo,seja duma ideologia ou da outra coisa(futebol etc.) isto não significa que o que eles dizem que pertencem manda-os fazer isso.
    Olham o caso de Israel, nos transportes públicos que os Judeus extremistas andam, mulheres não podem sentar no lado de frente da transporte,nem podem entrar da porta da frente,sempre tem de ficar lado atrás da transporte. E não podem comunicar com os homens.
    Outro exemplo, nos jornais dos Judeus extremistas não podem publicar imagem das mulheres, é proibido (http://www.revistaforum.com.br/conteudo/detalhe_noticia.php?codNoticia=6792 )

    Mas ninguém fala nem discute quando é uma coisa sobre Judaísmo ou judeus não é?

    Não digo estas coisas para justificar os actos errados das algumas pessoas em Turquia ou nos países muçulmanos,mas digo-vos para serem justos e não generalizarem estes tipos das coisas.SEJAM JUSTOS AMIGOS SEJAM JUSTOS!!!

    No Islão se diz: Quem quer ao paraíso,tem de primeiro beijar os baixo dos pés da sua mãe! Ninguem pode tratar mal a sua mulher. Valor da mulher é mais do que da homem!!!

    Peço vos procurar lugar da mulher no Islão, e antes de comentar um qualquer coisa sobre qualquer um assunto primeiro tentam de procurar informações justos!!!Estamos no século da informação.
    Não precisa ter vergonha de não saber uma coisa mas sim uma pessoa tem de ter vergonha de falar errado e ser injusto quando não procura uma informação para aprender.
    Paz seja convosco!
    Abraços

    Thumb up 6
    • Precisa-se saber que Religiões são poucas, porém, suas vertentes dissidentes são milhares. Aí é que reside a culpa. A maioria das igrejas que eexistem hoje não fazem nada para agradar à Deus, só para atrair fiéis. Portanto, ninguém que vai às Igrejas estão interessados em entender a Verdade, estão interessados em ouvir aquilo que lhes convém.

      Thumb up 3
  8. Se dependesse de religião, estaríamos até os dias de hoje vivendo em tribos selvagens comendo insetos e carne crua, reverenciando deuses e espíritos.

    Thumb up 7
  9. As religiões Abrahamicas (judaismo, cristianismo e islamismo) são o cancer do mundo, causadores de guerras, torturas, assassinatos e discriminações. Jeovah, Javeh e Maomé deveriam ser esquecidos da humanidade para que tenhamos chance de sobreviver até o próximo milênio.

    Thumb up 7
    • Acho que não é culpa das religiões, mas da própria ignorância dos seres humanos. Se não houvesse religiões no mundo, se daria outros motivos para legtimiar o cometimento de barbaridades com os seres humanos e com a natureza.

      Thumb up 10
    • Sinto em informar que as religiões não causaram nada. Apenas aqueles que as usaram para justificarem seus próprios atos. Esses sim que são os verdadeiros criminosos.

      Thumb up 6
    • As religiões, queiram ou não, regulamentam o comportamento de uma sociedade, sim! E em nome do Deus e do dinheiro sempre serão determinante para que seus fiéis cumpram as regras.

      Thumb up 4
    • Mas, assim, caro Ezio José, acaso as religiões são personalidades conscientes dotadas de vontade própria ou estão na mão de pessoas tidas como “dirigentes” ou “autoridades religiosas” que se entendem donas da verdade a ponto de fazer uso dela e das religiões conforme suas disposições ou opiniões pessoais? Pois é esse o ponto que me refiro. A religião, a verdade ou seja lá o que, não tem culpa no cartório, e sim todo aquele que as usa para homologar sua própria vontade, disposição, opinião ou interpretação pessoal dos fatos, fazendo-os valerem sobre as multidões.

      Thumb up 2
    • Caro Edoardo! Entendí bem o que havia escrito, apens justifiquei com um pouco de arrogância, (scuse me).
      Mas posso acrescentar uma comentário, então. Quando alguém torna-se membro de uma Organização Filosófica séria, logo recebe um código de ética, tipos assim como um estatuto onde estabelece todas as normas ipse-lipse. Isto implica em ordenar desde os rituais como o comportamento do membro e de todos os organismos afiliados. Ninguém entra nessas Organizações desconhecendo os estatutos e ainda por cima assinam um termo de compromisso responsabilizando-se pela aceitação. As regras nessas organizações são claras, objetivas e determinantes de uma forma que o mesmo A que se pronuncia num organismo afiliado será pronunciado em todos. Sempre é primado pela Ordem e Sistema.
      Vejo a MacDonald’s agir de uma forma igual. Já estive em outros paises de outros continentes, bem como do nosso continente, e os lanches que comí por lá seguem o mesmo padrão do que comemos aquí.
      As Igrejas deveriam ser assim.

      Thumb up 2
    • Muito ao contrário! As Igrejas vendem um Deus pronto, mas, na verdade deveríamos procurar Deus dentro de nossos corações. Isto igreja nenhuma ensina ou pratica.

      Thumb up 3
  10. Isso na Turquia, um dos países conhecido por ser excessão ao extremismo, coisa que se vê presente quando serve de elo entre árabes e israelenses/ocidentais. Agora imagine países extremistas como Irã e cia.

    Depois as pessoas se perguntam o motivo da nova tendência anti-islâmica na Europa.

    Parece até que eles ainda não saíram da Idade Média.

    Thumb up 12
  11. Submissão da mulher e seu sofrimento dentro da sociedade oriental são bem conhecidos e muito contestados no ocidente.
    Não há termos de comparação comportamental entre culturas e seus costumes.

    No Brasil, a emancipação da mulher vem crescendo, embora as campanhas de conscientização sejam escassas ou inexistentes. Ela se dá simplesmente pelo fato de que a mulher parte para a luta pela sobrevivência, estudando, trabalhando e contribuindo para manter a casa e os filhos. Em alguns casos, mantém até os seus maridos.
    Isso contribui para que ela adquira certa autonomia e poder de decisão dentro do meio familiar.
    Mesmo assim, tem ainda que enfrentar o ranço do machismo.

    O movimento feminista da década de 1970, que teve a participação de inúmeros intelectuais e da imprensa, mas não conscientizou como se pretendia (em alguns pontos foi até prejudicial), devido ao exagerado rigor de contestação, impulsionado por suas lideranças. Muitas mulheres não aderiram ou ficaram em cima do muro.

    Participei desse movimento, assisti muitas palestras e notei que o discurso feminista radicalizava demais o homem como sendo o único culpado pelo machismo e o grande vilão da estória, enquanto mães e avós machistas educavam seus filhos e netos nos mesmos moldes da antiga sociedade patriarcal e conservadora.
    Ou seja: Do mesmo modo como foram educadas.

    Em Nova York, Londres e Paris, ativistas queimaram seus soutiens em praça pública, em protesto contra o machismo.
    A escritora Rose Marie Muraro, considerada a patrona do feminismo brasileiro chegou a criticar o acontecimento, afirmando que esse ato apenas contribuiu para a ridicularização feminina e do movimento.

    Segundo ela, as propostas deveriam fixar-se na conscientização da mulher, pois é ela quem educa o homem. E assim sendo, o machismo viria a diminuir, principalmente nas camadas menos favorecidas da sociedade, onde o machismo é extremo.

    No Brasil, desde a década de 1970, a emancipação da mulher conta com o apoio das religiões, dos intelectuais, da imprensa e das classes governistas.

    Nos países islâmicos, o machismo é estruturado nas milenares doutrinas religiosas. Amparado pelo poder e mantido pelos líderes religiosos.

    Melhor olharmos para os nossos problemas, pois ainda temos muito que melhorar e conscientizar nesse “Brazilzão de meu Deus”.

    Abs:
    Silvio

    Thumb up 12
    • O livre arbitrio dá o direito das mulheres ter ou não ter filhos. Estão e são cientes de que a maternidade é um sacrifício que tem um preço muito elevado e exige que abra mão de muitos propósitos e conquistas. Não porque a natureza criou o sexo feminino com fins de perpetuar os seres que isto venha ser uma obrigatoriedade. Entre os animais irracionais é natural porque agem por instinto, mas entre os seres racionais já é uma questão de escolha.

      Thumb up 3
  12. Estas religiões tribais, como o islamismo, judaísmo, cristianismo, deveriam ter sido civilizadas há tempos, e devidamente ridicularizadas em seus conteúdos patriarcalistas, misógenos, e intolerantes.

    O problema é que há tanto tempo que a misoginia e patriarcalismo é ensinado, que até mesmo as mulheres não sabem ensinar seus filhos a respeitarem a mulher. As filhas sofrem infibulação em muitos países cristãos, judeus e muçulmanos do Oriente Médio e África, e os meninos são ensinados que podem fazer o que quiserem com as mulheres, se tiverem chance. Se uma mulher é estuprada, ela é a culpada, nunca o estuprador. Se a mulher é molestada, ela é a culpada, nunca o molestador.

    E tem gente que acha que as religiões não são diabólicas e maléficas…

    Thumb up 36
    • Pq todo mlk pun**teiro vem com este papo de perguntar se é virgem pra desmerecer alguém?
      Tenha respeito com as opiniões dos outros, considerando ainda que este senhor do comentário tem idade pra ser seu pai.

      Thumb up 3
    • Amigo, não sei das outras, mas a exemplo do cristianismo, não existe acepção de mulheres, tudo isso é fruto histórico de um meio social onde eles vivem…

      O cristianismo a exemplo, respeita a mulher e a coloca numa condição de vida igual a do homem, até pq o Deus do Verdadeiro Cristianismo não faz acepção de pesssoas, seja por sexo, condição social, etc.

      Thumb up 6
    • Gostaria de entender por que não tem “padra”. Se um dia tiver um “papa muié” (lógico que tem aos montes disfarçados no celibato) aí posso acreditar que não há acepção.
      A própria Bíblia, na árvore da geneologia não cita mulheres. Só lemos os homens que geraram homens.

      Thumb up 8
    • Intolerância contra a religião não demonstra melhor sabedoria que a intolerância praticada em nome da religião. É a velha e clássica máxima bárbara do “olho por olho e dente por dente”.

      Thumb up 5
  13. Impressionante o ataque massivo a energía femenina a nível global.
    Uma estupidez deixada acontecer por homens e mulheres que não conseguem ver a natureza real de tais ataques.
    Diminuir a capacidade de ressonância com o coração de nossa humanidade. Arma letal à todas as guerras e opressões.

    Thumb up 1
  14. É incrivel como alguns dinossauros com seus antigos dogmas continuam a ser respeitados e a atrapalhar profundamente a humanidade… novamente a culpa é de todos nós por aceitar tais comportamentos de pessoas imutaveis.

    Thumb up 19
    • Pois é meu amigo, e nem precisa ir muito longe. Alguém negativou seu comentário. Prova de que não entendeu ou concorda com o prefeito turco.
      Na verdade, quanto mais fracos, inseguros e ignorantes são os homens mais precisam de mulheres submissas e ‘sob controle’.

      Thumb up 10

Envie um comentário

Leia o post anterior:
templo4
É verdade! Templo budista e hindu é inspirado em filmes de ficção científica

Matrix, Batman e Ava...

Fechar