Detectores de mentira cerebrais podem ser usados no tribunal

Parece que os advogados e juízes já não confiam mais no juramento das testemunhas.

Quando você mente, seu cérebro manda mais sangue para a área ventrolateral do seu córtex pré-frontal. E exames podem mostrar quando isso acontece medindo os níveis de oxigênio do sangue em seu cérebro (não, eles não precisam abrir seu crânio para fazer isso).

E, logo, esses novos detectores de mentira poderão ser usados no tribunal.

Mas eles não são perfeitos para indicar quando uma pessoa está mentindo. Em alguns estudos sua eficiência foi de 76% a 90%. Um advogado americano que está defendendo uma mulher que foi abusada sexualmente quer que o agressor use o equipamento mesmo assim. Se permitido, o caso irá abrir precedentes para o uso do detector de mentira em tribunais. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

8 respostas para “Detectores de mentira cerebrais podem ser usados no tribunal”

  1. Já devia ter isso há muito tempo, não sei porque ainda não utilizaram.

    To pensando em comprá um daqueles portáteis, que ve a mentira pelo tom de voz. No mercado livre tem por R$80.

  2. A impunidade e sem-vergonhice da política brasileira me incomodam profundamente também..
    Mas não entro em detalhes de políticos ou partidos específicos.. Esse tipo de polêmica é desnecessária e não resolve nada..

  3. Pra que um detector de mentiras nas C.P.Is?
    conhecendo os políticos que temos, seria um disperdicío de dinheiro.
    nós já imaginamos a verdade e sabemos o que acontece; se dizem a verdade, estão livres. Se dizem a mentira; também estão livres.

Deixe uma resposta