Dormir demais pode ser sinal Alzheimer

Publicado em 18.07.2012

Possíveis vínculos entre sono e doenças como mal de Alzheimer foram apontados por diferentes estudos recentemente. Em um deles, 5 mil participantes com mais 65 anos realizaram testes de habilidade mental. Entre aqueles que tinham o hábito de tirar longos cochilos durante o dia, metade teve pontuações baixas.

De acordo com o pesquisador Claudine Berr, do Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde e Medicina da França, “estes resultados sugerem que sonolência excessiva durante o dia pode ser um indicador precoce de declínio cognitivo”.

Em outro estudo, foram avaliadas 15 mil enfermeiras aposentadas com mais de 70 anos. Aquelas que dormiam durante mais de nove ou menos de cinco horas por dia apresentavam alterações químicas no cérebro que indicavam mal de Alzheimer precoce. Os autores do estudo não confirmaram se as rotinas de sono extremas eram a causa das alterações ou apenas um indicativo da doença.

A pesquisadora Marie Janson, do grupo Alzheimer’s Research do Reino Unido, por sua vez, faz um alerta: “Já existem evidências vinculando duração do sono com distúrbios do sistema cardiovascular diabetes”. Para ela, não é surpresa ver estudos que avaliam como o sono pode afetar capacidades cognitivas com o passar do tempo. [The Telegraph UK]

Autor: Guilherme de Souza

É jornalista empenhado e ilustrador em treinamento. Curte ciência, cultura japonesa, literatura, seriados, jogos de videogame e outras nerdices. Tem alergia a música sertaneja e acha uma pena que a Disco Music tenha caído no esquecimento.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

  1. Este tipo de informação ajuda alguém em alguma coisa? Os resultados desses estudos não deveriam ser dadas ao público, como se faz com os resultados de jogos de futebol, sem se fazer um apanhado do conjunto das hipóteses estudadas, de como foram avaliada e como esse resultado se encaixa no conjunto dos estudos realizados no mesmo sentido. O que significa dormir demais? A famosa siesta após almoço, é um indicador de Alzaimer? Que outros fatores contribuem para que uma pessoa durma mais do que precisa que não são indicadores de Alzaimer?
    A forma que etnendo como a mais correta de falar sobre o estudo é a de estimular que a pessoa vá atra´s dele para entender o que se estudou.
    Dessa forma, a matéria (no que toca à mensagem e não à forma) seria algo assim: “Estudo tal, da Universida taltal, procurou elucidar se há alguma relação entre dormir demais, sem que haja fatores emocionais e estressantes influenciando a duração ou a necessidade de se dormir mais, com o mal de Alzaimer. O estudo não é conclusivo, mas encontrou pistas de que há sim algum tipo de relação sob certas circunstâncias, indicando que mais um passo concreto pode ter sido dado na compreensão do Alzaimer. Estudo completo em htttp://xxxxxxxxxxxxxxxxxxx.

    Thumb up 8
    • alguem ai entendeu o que esse cara falou? ;S

      Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
la-sci-qsymia-diet-drugs-20120718-001
Qsymia: novo remédio pode emagrecer 10% do peso em 1 ano

O novo remédio é uma...

Fechar