Encontrados cristais com 4,4 bilhões de anos

Publicado em 26.02.2014

1.4.4-ga-zircon-pm_custom-dd87b2dd53ab2096ec21e46412eb94650e662498-s40-c85

A ciência é tão incrível que nada é aceito de bandeja. Se alguma coisa é o que parece ser, então deve existir alguma prova de que é realmente é o que parece ser.

Por isso, quando os cientistas encontraram alguns cristais minúsculos na Austrália Ocidental, em 2001, e disseram que a estrutura tinha algo em torno de 4,4 bilhões de anos e, portanto, provavelmente seria o cristal mais antigo de jamais encontrado, essa informação cheia de arredondamentos e hipóteses não foi suficiente para a comunidade científica. O que é natural.

Todo mundo precisava de provas, inclusive os que descobriram essa pedra histórica.

Desde então, essa se tornou a missão da vida deles, e, com muita satisfação, já podemos afirmar: foi devidamente cumprida!

Com a ajuda de um novo e poderoso equipamento que consegue “arrancar” e identificar átomos individualmente e criar uma espécie de mapa de sua distribuição dentro do cristal, os cientistas conseguiram provar que os cristais encontrados têm precisamente 4,374 bilhões de anos, com uma margem de erro de 6 milhões de anos para mais ou para menos.

Quem procura (muito) acha

Parece que essa frase foi construída junto com os cristais, há bilhões de anos atrás, mas ela é a que melhor se encaixa para essa situação. Afinal de contas, a equipe de geólogos liderada por John Valley encontrou esses pedacinhos de cristais dentro de arenitos que, um dia, há 3 bilhões de anos, foram uma praia.

Esses cristais são tão velhos que podem nos contar um pouco mais sobre a história do nosso mundo. Para Sam Bowring, geologista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, nos EUA), o fato de termos em mãos algo que se formou tão pouco tempo após o surgimento do sistema Terra-Lua significa que os cientistas estão prestes a tapar um buraco na parte da história do planeta que não foi preservada.

“Agora, nós estamos falando de uma história deste planeta que remonta a quase o dia em que ele nasceu”, completa Bowring.

O que, realmente, é de impressionar qualquer um.[npr]

Autor: Gabriela Mateos

é publicitária e não passou sequer um dia de seus 25 anos sem procurar alguma coisa nova para fazer.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

4 Comentários

    • Não sei se já não estão atacando este anúncio, mas eu acho que vão bater na tecla de que a datação radiométrica é uma fraude impingida por cientistas ateus.

      -oOo-

      Bom, na verdade, já fizeram. Eles alegam que o zircônio encontrado (o cristal acima é um zircônio) em outros lugares tem só 6.000 anos de idade. Vão alegar o mesmo para este…

      Thumb up 0
  1. Se fosse possível encontrar cristais de maior tamanho hoje, provavelmente seria o mais valioso do mundo, mas presumo q apenas um fragmento tão pequeno resistiria a bilhões de anos… ou não?

    Thumb up 0
    • Eles foram encontrados em arenitos de uma praia que se formou um bilhão de anos depois da formação destes zircões. Acho que você está certo, cristais maiores não sobreviveriam…

      Thumb up 0

Envie um comentário