Esmaltes em gel estragam a unha e aumentam risco de câncer de pele?

Se você é adepta a procedimentos de beleza e faz as unhas regularmente, já deve ter ouvido falar de uma tecnologia nova, os esmaltes em gel, que duram por semanas nas unhas, sem perder o brilho.

Eles são muito práticos, secam na hora e são resistentes. Quem não amaria? O único problema é que dermatologistas alertaram recentemente que eles podem causar danos permanentes nas unhas e aumentar o risco de câncer de pele.

O produto

A nova técnica supostamente faz com que o esmalte não enrugue, não lasque ou resseque. Os esmaltes proporcionam durabilidade de 15 a 20 dias sem perda do brilho e acabamento.

O produto já é famoso e virou moda nos EUA, mas ainda é novidade no Brasil. Existem poucos lugares por aqui que oferecem o serviço, mas alguns salões em São Paulo, por exemplo, já possuem os esmaltes (em cores limitadas), bem como a câmera UV necessária para aplicá-los.

O procedimento de manicure é feito em partes e utiliza três camadas de um tipo especial de esmalte, de marcas como Shellac ou OPI. Cada camada é fixada na unha usando luz UV, o que os especialistas dizem que poderia ter efeitos secundários perigosos.

Revista-TABU_Shellac-01.1

O esmalte em gel é fotopolimerizado e só seca em contato com a luz UV ou LED – sem isso, ele fica molhado por horas. Portanto, para usá-lo, é preciso ter um equipamento específico de secagem. A cabine de LED leva 60 segundos para secar as unhas, enquanto a UV leva três minutos.

Para retirar o esmalte, deve-se lixar a superfície da unha com uma lixa abrasiva para deixá-la porosa. Em seguida, é preciso deixar as unhas de molho em um produto para remoção de esmaltes. O específico para os esmaltes em gel leva de 15 a 20 minutos, e acetona cerca de 30 a 40 minutos. Depois desse tempo, você pode remover o esmalte em gel com a ajuda de uma espátula.

No MG Hair, um salão de São Paulo frequentado por atrizes e modelos que possui o serviço, a manicure em gel custa R$ 90, com produtos das marcas Fing’rs e Star Nail.

Já a cabine UV com quatro lâmpadas, timer automático e ventilador interno para secar o esmalte custa R$ 490, enquanto que a de LED custa R$ 280. Elas podem ser encontradas em grandes perfumarias. Vale lembrar que a indicação das marcas de esmalte é que a aplicação do produto seja feita por um profissional, pois requer cuidados.

Câncer de pele e UV

Segundo o Dr. Chris Adigun, da Escola de Medicina da Universidade de Nova York (EUA), as lâmpadas UV danificam as células da pele da mesma maneira que câmeras de bronzeamento fazem.

“As mulheres que usam frequentemente esse produto devem considerar o risco de câncer de pele”, disse o Dr. Adigun. Ele ainda aconselha as mulheres a passar protetor solar em suas mãos antes de fazer as unhas com essa técnica.

Há a preocupação adicional de que as máquinas não são reguladas, ou seja, os consumidores não sabem quanta exposição aos raios estão recebendo.

Um estudo de 2009 publicado no JAMA Dermatology revelou o caso de duas mulheres de meia idade que desenvolveram tumores em suas mãos após a exposição a luzes UV para fazer a unha, por exemplo. Nenhuma delas tinha histórico familiar de câncer de pele e só tiveram exposição moderada à luz solar, já que trabalhavam em ambientes fechados.

De acordo com o Dr. Adigun, os perigos do produto são significativos e as mulheres só deveriam utilizá-lo em ocasiões especiais para “diminuir as consequências do trauma químico”.

Envelhecimento e problemas adicionais

Outro indesejável efeito colateral da exposição à luz UV é o envelhecimento da pele – ou seja, você pode acabar com unhas de aparência perfeita, mas mãos enrugadas.

Além disso, manicures de longa duração podem esconder quaisquer problemas nas unhas, como uma infecção ou tumor, e isso pode atrasar o diagnóstico.

“Qualquer manicure que dura um longo período de tempo não é uma boa ideia, porque você não está vendo o que está acontecendo debaixo da unha”, disse o Dr. Adigun.

Por fim, usuárias frequentes de esmaltes em gel há muito se queixam de que suas unhas começam a descascar e quebrar. O Dr. Adigun confirmou o processo de fato causa afinamento e fragilidade das unhas.

Ele se referiu a um estudo que descobriu que as unhas ficam mais finas após apenas um tratamento com a técnica. Mas acrescentou que não estava claro se a fragilidade tinha sido causada por produtos químicos no esmalte ou na acetona utilizada para removê-lo. Acetona, que quebra as ligações químicas do esmalte, é muito seca e pode irritar a pele ao redor.

Segundo Adigun, pode levar até seis semanas para as unhas se recuperarem de uma manicure em gel.

Um porta-voz da Creative Nail Designs, empresa por trás de Shellac, uma das marcas de esmalte em gel, disse que a exposição à luz UV de uma lâmpada de manicure em gel não é mais perigosa do que se sentar sob uma faixa de luz.

O Dr. David Valia, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da companhia, disse que a quantidade de energia de uma lâmpada UV durante um serviço de manicure seria aproximadamente equivalente à quantidade de exposição aos raios UV experimentada durante um dia típico de exposição em iluminação fluorescente interior.[DailyMail, BlogdaTabu, UOL]

Por: Natasha RomanzotiEm: 11.03.2013 | Em Bem-estar, Principal  | Tags: , , , ,  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

6 respostas para “Esmaltes em gel estragam a unha e aumentam risco de câncer de pele?”

    • Você pode usar uma maquiagem pras unhas que tem efeito de gel! E o melhor, você não vai usar base porque ele trata a unha com Queratina!

  1. acreditem….eu uso a mais o menos um ano e tive que tirar todo,unhas de papel,alergia da lampada e mt mt sensibilidade…são lindas eu concordo,duram mt tempo…o suficiente para acabar com suas mãos….to mt triste,minhas mãos estão horríveis e agora só a paciência 🙁

    • O Ultravioleta é exatamente o mesmo do sol q vc precisa se proteger! Agora o fato de usarem não exime do fato de cuidar das unhas fracas.

Deixe uma resposta