Este veículo elétrico é mais que um carro; é um marco na indústria automobilística

A noite do dia 28 de julho de 2017 é especial para a equipe que desenvolveu o Tesla Model 3, o mais novo modelo da empresa de Elon Musk. A empresa fará um streaming ao vivo às 00h45 do horário de Brasília na madrugada deste sábado (29), no site da Tesla.

O sedan elétrico será vendido por US$35 mil (R$109 mil) nos Estados Unidos, e esse valor no estado da Califórnia pode chegar a US$25 mil com os incentivos fiscais, por se tratar de um carro ecologicamente correto.

Este é um momento muito importante para Musk, que em 2006 divulgou que o objetivo principal da Tesla é produzir carros elétricos acessíveis. “Criar carros esportivos. Usar esse dinheiro para desenvolver carros acessíveis. Usar esse dinheiro para criar um carro ainda mais acessível”, escreveu ele na época.

O evento marca o início da produção massiva do Model 3, com o objetivo final de produzir 20 mil sedans no próximo mês de dezembro. Enquanto isso, 400 mil pessoas que fizeram o pagamento antecipado de US$1 mil nos últimos meses aguardam ansiosamente para receber sua notificação por e-mail sobre seus carros futuros.

O jornalista especializado em meios de transporte do site Wired, Jack Stewart, classifica este lançamento como o mais importante da indústria automobolística. Para ele, o Tesla 3 é comparável ao lançamento do iPhone, em 2007. Segundo ele, apesar de já existirem smartphones antes do modelo da Apple, foi ele quem revolucionou os mundo dos aplicativos, através da App Store.

“Isso pode até direcionar o mundo em direção a estradas ocupadas não apenas por veículos elétricos, mas por carros sem motoristas”, escreve ele.

Para Stewart, os outros veículos elétricos disponíveis atualmente, como o Chevrolet Bolt e o BMW i3, são “esquisitos e desengonçados”, sem conseguir capturar a imaginação do público. Já o Model 3 promete uma experiência integrada, em que é possível fazer longas viagens sabendo que se tem acesso à rede de carga elétrica Supercharger, que está espalhada pelos Estados Unidos todo e em algumas regiões do México e Canadá. “É como um ecossistema fechado e ajeitadinho, parecido com o da Apple”, aponta ele. Essa rede Supercharger deve dobrar até 2017, segundo Musk.

Assim como a Apple, Elon Musk também tem uma legião de fãs e muitos compradores em potencial, ao ponto de deixar os competidores como Audi, Jaguar e Porsche em estado de alerta.

Carro sem motorista


O modelo também tem potencial para se tornar líder entre os carros que “se dirigem” sozinhos. Atualmente, por conta das leis dos Estados Unidos, a função de piloto automático dos carros Tesla é apenas semiautomática, então o carro só pode se guiar automaticamente em rodovias e com um motorista humano atrás do volante. Mesmo assim, os carros poderão ser atualizados para ficarem 100% autônomos sem precisar mudar o hardware. Para isso, basta que a empresa envie a atualização, assim que as leis que regulamentam os carros sem motoristas forem relaxadas.

Steward acredita que isso pode revolucionar a forma com que as pessoas usam seus carros. Como poderão andar sozinhos, isso significa que não será mais necessário deixá-los estacionados por horas e horas enquanto estamos em casa ou no trabalho. Ele pode carregar outras pessoas, como um Uber sem motorista. “O carro pode render dinheiro para você enquanto você dorme, trabalha ou sai de férias”, diz ele.

Outro benefício de carros operados por computadores é a diminuição drástica de acidentes por erro humano, que representam 37 mil mortes anualmente apenas nos EUA. Eles também vão diminuir o congestionamento, já que podem usar as ruas com maior eficiência, e até reinventar cidades, que não vão mais precisar de quilômetros e quilômetros de vagas para carros estacionarem.

Futuro do Model 3


Tesla pretende construir 500 mil carros em 2018, o dobro de carros feitos pela Porsche em 2016. “Se a Tesla conseguir lançar o Model 3 direitinho, eles vão estabelecer um nicho como produtores de carros elétricos legais. Mas acredito que os carros elétricos serão feitos pelas montadoras tradicionais, que vão fazer carros mais baratos que são funcionais e confiáveis”, afirma Wallace Hoop ao Wired.

Se isso realmente acontecer, Musk provavelmente não deve se sentir um fracassado. Segundo ele, o objetivo da empresa é acelerar a transição global de combustíveis fósseis para energia sustentável.

Design


O design externo do novo modelo tem linhas limpas e simples. Assim como outros carros elétricos, ele não tem grades de ventilação na frente do carro, o que torna a sua aparência de frente bastante distinta. Ele também tem maçanetas embutidas nas portas.

Já o interior pode surpreender motoristas acostumados com carros comuns: ele não tem um painel convencional, mas um volante e uma tela à direita parecida com um tablet, que controla todas as funções do carro, inclusive os espelhos e ar condicionado. Os únicos botões físicos do carro são os que abrem o vidro e travam as portas.

Na parte de trás, o carro tem duas saídas para o ar condicionado e duas entradas USB, além de um gancho para casaco do lado direito do carro, item novo em relação ao modelo anterior.

Confira detalhes do interior no vídeo abaixo:

Informações gerais:


O carro vem em quatro cores: vermelho, prata, metálico e preto. Se o comprador quiser todos os itens extras do modelo, o preço pode chegar a US$40 mil. Ele consegue atingir 100km/h em 6 segundos, e percorre até 350km por carga da bateria. [Wired, Business Insider]

Veja mais informações gerais sobre o Model 3 no vídeo abaixo:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votos, média: 4,91 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta