Estudo: desejo sexual da mulher é complicado

O desejo sexual da mulher não é totalmente hormonal, como pode ser com os homens. Em vez disso, as mulheres precisam de muito mais para ficarem excitadas, de acordo com um novo estudo. “O desejo sexual da mulher é extremamente complicado”, afirma o Dr. John Randolph, autor do estudo. Randolph é professor de obstetrícia e ginecologia na Universidade de Michigan, nos EUA.

Problemas sexuais das mulheres: saiba quais são os principais e como melhorá-los

Não há tratamento medicamentoso disponível para impulsionar a vontade do sexo feminino, embora até um terço das mulheres adultas possam experimentar o “distúrbio do desejo sexual hipoativo”, o termo médico para o pouco interesse em sexo, de acordo com um estudo de 2002.

Alguns médicos têm explorado a ideia de dar baixas doses de testosterona para ajudar as mulheres com baixa libido. Os corpos das mulheres produzem testosterona, mas não no mesmo nível que os homens, e a produção de testosterona cai significativamente se a mulher tiver seus ovários removidos, assim como após a menopausa.

A importância da mente no orgasmo da mulher

Randolph afirma que os cientistas têm teorizado que a testosterona desempenha um papel na função sexual das mulheres, “mas as pessoas não têm tido muito sucesso em provar isso por muitas razões”, argumenta.

Seu estudo mostra que a testosterona tem um papel no interesse das mulheres em sexo, mas desempenha um papel modesto. O que parece desempenhar um papel maior no desejo de uma mulher é o seu bem-estar emocional.

Randolph e seus co-autores chegaram a essa conclusão através da análise de dados de 3.302 mulheres que fizeram parte de um esforço de uma década chamado Estudo da Saúde das Mulheres nos EUA.

Os médicos verificavam a presença de testosterona e outros hormônios reprodutivos no sangue das pacientes. Para o propósito deste estudo particular, o foco era sobre as mulheres que atravessavam a menopausa.

11 fatos que você não sabia sobre sexo

Observando os dados, os pesquisadores viram que as mulheres com níveis mais altos de testosterona em seu sangue sentiam desejo sexual um pouco mais alto do que as mulheres com níveis mais baixos. “Mas a diferença não foi nada assombrosa”, explica Randolph. Ou seja, ele acredita que dar a uma mulher com um pequeno apetite por intimidade testosterona não seria o mesmo que dar um impulso sexual saudável.

O que os dados mostraram foi que as mulheres que relataram que tinham menos momentos tristes e disseram estar mais emocionalmente satisfeitas em seus relacionamentos tinham mais desejo sexual do que aquelas que diziam o contrário.
“Humor positivo e uma sensação geral de saúde e bem-estar são fundamentais para as mulheres”, diz Randolph.

O que ele sugere é que as mulheres que estão insatisfeitas com o seu baixo desejo sexual conversem com seus médicos sobre como elas podem melhorar estes fatores psicológicos. “Não é justo, eu sei. Muita gente provavelmente prefere tomar uma pílula. Mas quando se trata de sexo, as mulheres são muito mais complicadas do que isso”, finaliza.

[CNN]

Deixe uma resposta