Estudo revela evidência substancial para o universo holográfico

Um estudo realizado por pesquisadores do Reino Unido, Canadá e Itália conseguiu fornecer o que pode ser a primeira evidência de que nosso universo é um complexo e vasto holograma.

Astrofísicos e físicos teóricos que investigavam irregularidades na radiação cósmica de fundo em micro-ondas – o “fóssil” da luz resultante de quando o universo era quente e denso, logo após o Big Bang – descobriram que há evidência substancial que fornece apoio à explicação de que o universo é um holograma.

Estes pesquisadores são das universidades de Southampton (Reino Unido), Waterloo (Canadá), Salento (Itália), Lecce (Itália) e Instituto Perimeter (Canadá). Os resultados do trabalho foram publicados na revista Physical Review Letters.

Universo holográfico

Esta ideia foi sugerida pela primeira vez na década de 1990, e diz que toda a informação que cria a nossa realidade em 3D (mais o tempo) está contida em uma superfície 2D.

O professor de ciências matemáticas Kostas Skenderis, da Universidade de Southampton explica: “imagine que tudo o que você vê, sente e escuta em três dimensões (além da sua percepção de tempo) na verdade emana de um campo de duas dimensões. A ideia é semelhante à dos hologramas comuns, em que uma imagem 3D é codificada em uma superfície 2D, como naquele holograma que todo cartão de crédito tem. Porém, deste caso, é o universo inteiro que está codificado”.

Apesar de não ser um exemplo com propriedades holográficas, seria como ver um filme 3D em um cinema. Vemos as imagens como se tivessem largura, altura e profundidade, quando na verdade ela está contida em uma tela 2D. A diferença em nosso universo 3D é que podemos tocar os objetos e a projeção é real na nossa perspectiva.

Nos anos recentes os avanços em telescópios e sensores permitiram aos cientistas detectar uma enorme quantidade de informação escondida no “barulho branco” ou micro-ondas que restou do momento em que o universo foi criado. Usando esta informação, a equipe pôde fazer comparações complexas entre as redes de características de um dado e a teoria quântica de campos. Eles descobriram que algumas das teorias quânticas de campos podem explicar quase todas as observações cosmológicas do começo do universo.

“Holografia é um enorme passo adiante na forma que pensamos a estrutura e criação do universo. A teoria de Einstein de relatividade geral explica quase tudo em grande escala no universo, mas começa a se despedaçar quando examinamos suas origens e mecanismos em níveis quânticos”, defende Skenderis.

O professor diz que cientistas têm trabalhado por décadas para combinar a teoria de Einstein e a teoria quântica. “Alguns acreditam que o conceito de universo holográfico é o ponto de conciliação dos dois. Espero que nossa pesquisa nos leve a um passo adiante nisso”, diz ele.

Agora os cientistas esperam que este trabalho abra portas para melhorar o entendimento do início do universo e explicar como espaço e tempo surgiram. [Phys.org]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,83 de 5)
Curta no Facebook:

4 respostas para “Estudo revela evidência substancial para o universo holográfico”

    • As flutuações na radiação cósmica de fundo e o fato que alguns modelos, que tratam o Universo como um holograma, servem para prever com bastante exatidão estas flutuações.

Deixe uma resposta