Exame simples pode prever quanto sexo você vai fazer e quanto vai engordar

Publicado em 25.04.2012

Dentre os muitos absurdos que pensamos, você já imaginou que uma ressonância magnética do cérebro pudesse prever quanto sexo você fará e quanto vai engordar? Pois é. Isso é possível, segundo pesquisa da Universidade de Dartmouth, nos Estados Unidos.

Publicada no periódico “The Journal of Neuroscience”, a pesquisa indica que esse simples exame pode dar dicas sobre o apetite e futuros comportamentos das pessoas.

“É a primeira vez que um estudo utiliza imageamento cerebral para prever consequências importantes do mundo real durante um certo período de tempo”, diz o neurocientista Todd Heatherton, um dos autores do estudo.

Fazendo uso da ressonância magnética, os pesquisadores focaram suas análises em uma região do cérebro conhecida como nucleus accumbens – ou centro de recompensa do cérebro, que exerce um papel importante no prazer, riso, agressão, medo, vício, entre outros.

Estudantes universitários foram submetidos aos exames e, durante a realização das ressonâncias, algumas fotos eram mostradas. Havia imagens de animais, ambientes, comidas e pessoas, individualmente.

Seis meses depois, seus pesos e respostas aos questionários sobre seus comportamentos sexuais foram comparados com seus pesos anteriores e os exames do cérebro.

“As pessoas cujos cérebros responderam mais fortemente às imagens de comida foram as que mais ganharam peso”, explica Kathryn Demos, membro do grupo de pesquisa e da Escola de Medicina da Universidade Brown, também nos Estados Unidos.

O mesmo aconteceu com as pessoas que tiveram respostas cerebrais mais fortes às imagens relacionados ao sexo.

Isso comprova, segundo os cientistas da Universidade de Dartmouth, como somos afetados por estímulos externos, como, por exemplo, o aparentemente inofensivo papel de bandeja de muitas redes de fast-food.

“Você precisa estar pensando continuamente sobre seu comportamento se quiser regulá-lo”, destaca Demos. [EurekAlert, foto de Craig]

Autor: Luan Galani

é jornalista. Entusiasta da Teoria-M, é um rato de biblioteca apaixonado pelo que a ciência pode nos proporcionar. Nas horas vagas, é um amante inveterado de música erudita, que pede perdão aos russos por ainda considerar Mozart a grande lenda.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

9 Comentários

  1. É… eles usaram a palava “prever” (predict), mas falando assim dá uma conotação mística e sensacionalista, parece que se vai ler pensamento. Ao dizer “tentar prever” livra-se um pouco da arrogância. Mas combina muito mais com ciência falar em probabilidade de apresentar um comportamento futuro com base em preferências manifestadas no momento presente.
    Aliás, se a pessoa de barriga cheia, estomago ruim, com humor alterado, início de gripe, provavelmente a sugestão de comida não causará uma reação de prazer. Algo do tipo também vale pra sexo.
    O que acontece é que, se a pessoa se encontra em seu estado de “bem estar” normal, é de longa data que se sabe que no sistema límbico, o circulo de recompensa responde com uma descarga de dopamina. Mas é como olhar bem pra pessoa, fazer uma pergunta, ou dar uma sugestão, e ver se ela esboça um sorriso ou muda alguma expressão. E então dizer: eu prevejo que você vai fazer sexo!!! Eu prevejo que vai emagrecer!!! Lembra alguma coisa, digo, sem ser ciência?
    Essa é por eu não gostar mesmo de sensacionalismo, com ou sem (se é que é possível) intensão de fazer as pessoas acreditarem que uma coisa é ou vale mais do que na realidade.

    Thumb up 4
    • “se a pessoa de barriga cheia” faltou “estiver”

      Thumb up 0
    • bom todos ja sabem que os gordinhos tem suas limitações sexuais, não que se tornem impotentes, a maioria leva uma vida sexual normal, o bom disso é que as mulheres tão ficando gordinhas tambem, se cuidem pessoal pelo bem de sua saude,o melhor exercicio é o sexo, então mãos a obra.

      Thumb up 1
  2. Totalmente mentiroso!
    Primeiro q. o exame não é nada simples, segundo q. a depender do que apreendermos, pormos em prática e de quem ou o que vier em nossa direção é que determina o quanto transamos, ou comeremos.

    Thumb up 3
    • Só para lembrar : Nossos hábitos determinam o tamanho dos núcleos cerebrais

      Thumb up 2
  3. Nooossa! Então com um exame mais apurado pode-se prever os números que serão sorteados na loto?

    Thumb up 9

Envie um comentário

Leia o post anterior:
120423162355-large
É o fim das gorduras: proteína que regula criação das células de gordura é descoberta

A descoberta pode se...

Fechar