Exercícios podem ajudar corpo a ficar mais jovem, mas não é qualquer exercício

O sonho da imortalidade ainda está longe da humanidade, apesar de alguns avanços promissores da ciência nesse sentido estarem sendo desenvolvidos. Existem algumas formas notáveis ​​de vida que parecem ser capazes de regenerar suas células no estilo Doctor Who, o que significa que elas podem tecnicamente viver para sempre – mas isso é algo que atualmente está além das capacidades dos seres humanos.

Mas este novo estudo dá ao sonho da imortalidade um impulso grande. Uma equipe da Brigham Young University, nos EUA, descobriu uma maneira estranha de retardar o envelhecimento.

A idade pode ser definida coloquialmente como quantas vezes cada um de nós deu a volta ao redor do Sol, mas nossas células não necessariamente envelhecem da mesma maneira. Se temos um estilo de vida não saudável, nossas células envelhecem mais rápido do que se tivéssemos um estilo de vida mais correto. É muito menos divertido dessa forma, mas infelizmente é verdade.

Não deve ser uma surpresa, então, que este novo estudo concluiu que os exercícios, entre todas as coisas, permitem que nossas células envelheçam muito mais lentamente do que de outra forma. Especificamente, os adultos com níveis de exercício de alta intensidade, como 30 a 40 minutos de corrida, cinco dias por semana, parecem manter suas células nove anos mais jovens do que suas carteiras de identidade sugerem.

O melhor exercício

Está tudo ligado aos telômeros de nossas células, os chapéus de proteína que ficam em cada extremidade de nossos cromossomos. Cada vez que uma célula se reproduz, os chapéus tornam-se mais curtos. Quanto mais eles encolhem, mais envelhecemos.

Este estudo examinou os dados de 5.823 adultos que participaram da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA. Além de uma série de outras coisas, os comprimentos dos telômeros dos participantes também foram registrados.

A equipe descobriu que aqueles com os telômeros mais curtos – e, portanto, com os maiores sinais de envelhecimento celular – eram de quem vivia um estilo de vida sedentário. Aqueles com atividade intensa tiveram os telômeros mais longos e mais jovens.

Infelizmente, apenas os níveis bastante severos de atividade física parecem fazer a diferença a este respeito. Se você acha que pode rejuvenescer através de uma caminhada rápida ou mesmo de um breve passeio de bicicleta, esqueça – a equipe não encontrou diferenças significativas no comprimento dos telômeros entre aqueles com níveis de exercício de baixa a moderada intensidade e sedentários convictos.

Como os exercícios afetam seu corpo e como escolher a rotina adequada para você

Embora o mecanismo que causa esse rejuvenescimento seja desconhecido, provavelmente ele acontece porque os exercícios suprimem a inflamação e desequilíbrios químicos nocivos, ambos os quais podem danificar estes pequenos chapéus de cromossomos. [I Fucking Love Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta