Explosão solar destrói atmosfera em planeta distante

Publicado em 1.07.2012

Uma equipe de astrônomos observou recentemente um fenômeno belo e, ao mesmo tempo, assustador: uma explosão solar forte o suficiente para arrancar quase toda a atmosfera de um planeta.

Calma, amigo leitor, isso tudo aconteceu bem longe daqui, fora do nosso sistema solar. A “vítima” foi o planeta HD 189733b, que, como a boa e velha Terra, tem um céu azul – mas as semelhanças param por aí. Ele se parece mais com Júpiter: é um gigantesco planeta gasoso, e fica extremamente próximo de seu “sol” (que é menor que o nosso, mas causa efeitos fortíssimos justamente por sua proximidade).

“Nós não apenas confirmamos que as atmosferas de certos planetas evaporam”, explica o astrônomo Alain Lecavelier des Etangs, líder da equipe, “nós vimos que as condições físicas desse fenômeno variam. Ninguém havia feito isso antes”.

Raios-X, os destruidores de atmosferas

No final de 2011, Lecavelier e sua equipe observaram uma explosão de gás atmosférico no planeta, expelido em grande quantidade (cerca de 1.000 toneladas por segundo).

Apesar das temperaturas extremas do planeta (acima de 1.000˚C), sua atmosfera não é quente o bastante para evaporar. O que causou o fenômeno, sugerem os pesquisadores, foi uma intensa onda de radiação de raios-X e ultravioleta emitida pelo seu “sol”, 20 vezes maior do que as ondas emitidas pelo nosso.

Os raios-X têm energia o suficiente para aquecer o gás atmosférico a dezenas de milhares de graus, tornando-o quente o bastante escapar da gravidade do planeta gigante. É algo parecido com o que acontece (embora em escala muito menor) quando uma tempestade solar atinge a Terra e interfere nos nossos sistemas de telecomunicação.

Apesar dos resultados animadores, a equipe diz que serão necessários mais estudos para saber exatamente o que levou a atmosfera do planeta a evaporar.[Science Daily]

Autor: Guilherme de Souza

É jornalista empenhado e ilustrador em treinamento. Curte ciência, cultura japonesa, literatura, seriados, jogos de videogame e outras nerdices. Tem alergia a música sertaneja e acha uma pena que a Disco Music tenha caído no esquecimento.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

5 Comentários

  1. Imagino como seria a cena de “Hollywood” da explosão Solar devastando toda a atmosfera!

    Thumb up 1
  2. Isso parece com o enredo do filme PRESSÁGIO (kwoning)com Nicolas Cage.Faz a gente pensar se o mesmo não pode acontecer com a Terra.

    Thumb up 8
  3. Já se esteve de olho no Planetão desde antes por outras razões: O gigante gasoso a 60 anos, 10 ou 15% maior que Júpiter, mostrou sinais de vapor de água e compostos orgânicos na atmosfera em 2007. E é também um dos primeiros exoplanetas a ter um mapa global de calor, nessa imagem da wikipedia.org.
    E porque um gigante infernal desses e tão interessante em nível astrobiológico se é inabitável? porque sua atmosfera evaporante revela que essas assinaturas interessantes de suas entranhas e significa que os elementos chaves da construção da vida são abundantes no cosmo, mesma relação pela qual haver tais compostos no gélido e inóspito Plutão é bom sinal. A química o cosmos mostra abundância, agora é só achar os lugares certos, mas algo me diz que esse HD não é. :)
    Outra informação legal: Apesar de girar ao redor de apenas um sol, em HD veríamos um outro sol distante, vermelho e pequeno. Trata-se de um binário.
    A estrela principal e sol desse planeta é uma pequena laranja da sequência principal e por essa razão ainda não se tem certeza se sua radiação é suficiente pra um efeito tão significativo quanto essa evaporação atmosférica, e o fato de ser uma estrela dez vezes mais jovem que o Sol é relativamente breve o período de irradiação sobre o planeta, 500 milhões de anos.
    Não sou nenhum planetologista mas me questiono se a atmosfera do gigante realmente está evaporando ou são gases do espaço sendo agregados por sua gravidade, num processo finalista de sua formação. Ou quem sabe ser um planeta gigante ainda jovem e quente internamente o faça ter essa atividade que observamos. Além disso, a juventude do sistema me faz questionar se o processo de formação de gigantes gasosos podem acontecer também perto da estrela.

    Thumb up 14
  4. A natureza é realmente uma obra prima. Se revela aos poucos ao homem, sempre o surpreendendo e mostrando que nossas preocupações mundanas são pequenas e desnecessárias.

    Alexandre Neuwert

    Thumb up 6

Envie um comentário

Leia o post anterior:
neelam-600x399
Cientistas criam bateria em spray

A tinta consegue arm...

Fechar