Raros filmes de testes nucleares são disponibilizados no YouTube

De 1945 a 1962, os Estados Unidos realizaram 210 testes nucleares atmosféricos – daquele tipo com a enorme nuvem de cogumelo e tudo mais. Os testes de armas nucleares acima do solo foram proibidos em 1963, mas há milhares de filmes desses testes que acabam apodrecendo em cofres secretos em todo o país. Porém, agora muitos deles estão disponíveis no YouTube.

Descubra para onde correr e se esconder se uma bomba nuclear explodir na sua cidade

O físico de armas do Laboratório Nacional Lawrence Livermore (LLNL, do inglês), Greg Spriggs, assumiu como missão pessoal a preservação desses 7 mil filmes conhecidos, muitos deles literalmente decompostos, enquanto ainda são classificados como confidenciais e ficam escondidos do público.

De acordo com o LLNL, este projeto de 5 anos tem sido tremendamente bem sucedido, com cerca de 4.200 filmes já digitalizados e, destes, 750 agora de acesso público. Uma playlist criada no YouTube no último dia 15 de março já disponibiliza 64 vídeos – o que Spriggs está chamando de “conjunto inicial”. Os vídeos são em inglês e ainda não dispõem de legendas.

Corrida contra o tempo

Energia ilimitada: reator sul-coreano estabeleceu novo recorde para fusão nuclear estável

Por causa da degradação do material, Spriggs enfrenta uma corrida contra o tempo. Ele estima que levará pelo menos mais dois anos para examinar os filmes restantes.

“Os dados que estamos coletando agora devem ser preservados em formato digital porque não importa o quão bem você cuidar dos filmes, não importa o quão bem você preservá-los ou armazená-los, eles se decompõem. Eles são feitos de material orgânico e material orgânico se decompõe. Então é isso. Chegamos a este projeto bem a tempo de salvar os dados”.

Canadense parece ter encontrado uma bomba nuclear perdida desde 1950

Como é um processo que requer revisão militar, a desclassificação da confidencialidade dos 3.480 filmes restantes e disponibilização para o público de todo o material levará ainda mais tempo.

Sobre o conteúdo das filmagens, o pesquisador diz esperar que nunca mais precisemos usar uma arma nuclear.”É inacreditável a quantidade de energia liberada”, comenta. “Acho que se capturarmos a história disto e mostrarmos qual é a força dessas armas e quanta devastação elas podem causar, talvez as pessoas fiquem relutantes em usá-las”. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta