Foto: a estonteante galáxia redemoinho

Publicado em 4.06.2012

A foto acima mostra uma grande galáxia espiral, que pode ter sido inicialmente uma nebulosa espiral, catalogada como NGC 5194 e conhecida popularmente como Galáxia do Rodamoinho ou Redemoinho.

Seus braços espirais e faixas de poeira chegam até a sua pequena galáxia companheira (que está acima), a NGC 5195.

A Galáxia do Redemoinho é o membro mais brilhante do Grupo M51. Ambas as galáxias também podem ser identificadas como M51 e M51B. Elas ficam a cerca de 31 milhões de anos-luz da Terra, dentro dos limites da pequena constelação de Canes Venatici.

Os astrônomos acreditam que esse formato espiral é devido justamente a interação gravitacional entre as duas galáxias.

A NASA já fez outras fotos da M51, como essa em infravermelho, para destacar os traços densos de poeira espacial que formam as estrelas.

A M51

A Galáxia do Remedoinho foi descoberta em 13 de outubro de 1773, por Charles Messier. Esse astrônomo francês tem uma história bem curiosa, famosa na Astronomia principalmente por seu catálogo de objetos difusos, publicado em sua versão final no ano de 1784, com 103 objetos.

A M51 é a 51ª entrada desse catálogo. Todos os objetos que ele descobriu ou catalogou recebem a letra M seguido de seu número. Por exemplo, o primeiro objeto é M1, também conhecido como “nebulosa do Caranguejo”.

Se você for um astrônomo amador e tiver um bom telescópio, pode observar a M51. A Ursa Maior, famosa constelação do hemisfério celestial norte, é um dos objetos próximos à constelação de Canes Venatici. Ao sul e oeste da Ursa Maior, você pode achar o par de galáxias espirais em interação.[NASA]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

4 Comentários

  1. Notem que as galáxias companheiras, na mesma distância em relação a nós, apresentam colorações diferentes e deveriam ter a mesma cor, pelo efeito redshift (apesar da pequena distancia), entretanto apresentam colorações diferentes. Isto pode provar que medir distâncias pelo efeito redshift, não é confiável.

    Thumb up 0
  2. Deve ser muito bom observá-la em um telescópio, mas a localização dela esta um pouco ruinzinha aonde moro, fica muito próximo ao horizonte. Mas de qualquer forma, como mostra a foto, é uma bela galáxia!

    Thumb up 0
  3. Essa galaxia deve ser a mesma que eu conhecia como Vórtex ou simplesmente Galáxia-Cães-de-Caça, referente à constelação. Bela formação, de fato.

    Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
transistores
Transistores, ciborgues e imortalidade

Descobertas recentes...

Fechar