Homossexuais assumidos podem ser menos estressados

“Sair do armário” pode fazer bem à saúde: em estudo feito por pesquisadores do Hospital Louis H. Lafontaine (afiliado à Universidade de Montreal, Canadá), homo e bissexuais que se assumiram para familiares e amigos apresentavam níveis menores de cortisol, um hormônio que indica estresse.

A equipe testou 87 homens e mulheres (sendo 41 heterossexuais) com idade média de 25 anos, por meio de questionários psicológicos e análises de amostras de sangue, saliva e urina para medir estresse. “Contrariando nossas expectativas, homens gays e bissexuais tinham menos sintomas depressivos e menor carga alostática (uma medida de estresse corporal) do que homens heterossexuais”, aponta o pesquisador Robert-Paul Juster.

Na província do Quebec (leste do Canadá), muitos homossexuais franceses se sentem mais acolhidos do que em seu país de origem, onde atualmente há um intenso debate sobre a legalização do casamento gay e da adoção por casais homoafetivos. “Como os participantes deste estudo possuem direitos canadenses progressistas, podem estar naturalmente mais saudáveis e fortes”, explica – assim, o quão saudável “sair do armário” pode depender de onde a pessoa está.

“Sair do armário já não é uma questão de debate popular, mas de saúde pública”, destaca Juster. “Internacionalmente, sociedades precisam facilitar essa autoaceitação promovendo tolerância, políticas progressistas, e dissipando estigmas de todas as minorias”.

Questionado sobre a amostra aparentemente pequena, Juster explicou que, considerando-se os custos (cada participante recebeu U$ 500 – cerca de R$ 1 mil), o número foi “respeitável”. Além disso, ele acrescentou que, em estudos neurológicos, é comum buscar informações mais detalhadas em grupos menores, em comparação com pesquisas epidemiológicas.[The Telegraph] [NY Daily News] [Psychosomatic Medicine]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

9 comentários para “Homossexuais assumidos podem ser menos estressados

Deixe seu comentário