Jovens que ouvem música ‘sexual’ transam mais cedo

Publicado em 12.03.2009

música sexual

Pesquisadores descobriram que jovens que ouvem músicas que contenham referências sexuais e degradantes, começam a fazer sexo mais cedo (ou investem nas preliminares, como masturbação).

A atividade sexual adolescente nos EUA resultou, no ano passado, em 750mil jovens grávidas. Também há relatórios de que 25% das adolescentes americanas estejam infectadas com doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Sendo assim, os órgãos de saúde pública estão em busca das causas do aumento da atividade sexual nessa faixa etária.

O autor do artigo, Brian Primack, da Universidade de Pittsburgh declara: “O estudo mostra que, entre essa amostragem de adolescentes, muita exposição a letras de músicas com conteúdo sexual é associada a altos níveis de comportamento sexual. Isso prova que essa área precisa de intervenção, para a saúde dos jovens”.

As pesquisas foram feitas com 711 jovens de três grandes escolas em uma metrópole. Dos participantes eram expostos a, em média, 14 horas de músicas “sexuais” por dia, um terço já havia feito sexo. Outro terço já havia tido “preliminares”, mas nunca havia praticado o coito, em si.

Aqueles que ouviam música de conteúdo não-sexual, não possuíam nenhuma atividade precoce na área.

Os estudantes contaram quantas horas por dia eles ouviam música e fizeram listas de seus artistas favoritos. Uma análise desses dados mostrou que as músicas mais populares de cada artista eram as que faziam referências ao sexo. E foi descoberto que a atividade sexual de cada estudante era proporcional ao número de referências sexuais que suas músicas favoritas continham e à quantidade de horas em que ele ouvia essas músicas.

Sendo assim, Primack declara que a quantidade massiva de conteúdo sexual na mídia pode acarretar em doenças e problemas sociais na juventude atual. [Science Daily]

Autor: Alessandra Nogueira

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

8 Comentários

  1. Tenho 13 e gosto de ouvir algumas musicas de MARILYN MANSON e nem por isso eu me visto como um “drag queen” ou sou rebelde ,acho que a musica pouco influência o ser humano .Na real, as musicas servem apenas para conforto…

    Thumb up 4
  2. Não acho que é verdade.
    Cada um faz porque que não porque mandam.
    acho que é isso

    Thumb up 2
  3. Pensei exatamente igual ao André…
    A um bom tempo atrás, eu li sobre comportamento violento são incitados por musicas, e a conclusão foi que, não:
    Pessoas com violentas procuravam/criavam musicas violentas, pessoas romanticas procuravam/criavam musicas violentas…
    No fator sexual acredito q ocorre o msm.

    Thumb up 7
  4. -A atual precocidade da atividade sexual dos jovens e até de crianças, deve-se principalmente à banalização da pornografia, que a pretexto de cultura bombardeia a sociedade através dos meios de comunicação, aliás os comitês de recepções nas bancas e locadoras são as revistas e os vídeos com as piores aberrações pornográficas e que congnominam de sexo bestial. Poluição visual avassaladora que desperta o libido de adultos desequilibrados e crianças inocentes. Razões dos frequentes estrupos por parte dos primeiros e do despertar imaturo por parte dos últimos. E nenhuma medida é tomada, pois seria uma agressão à liberdade de expressão, alegam. Enquento isso a sociedade submerge na profundeza abissal da imoralidade e todos se acomodam, até que drásticas consequências batem às suas portas.

    Thumb up 2
  5. A pergunta (tostines) é:

    A música sexual levou os jovens a ter comportamento sexual precoce

    ou

    A predisposição à atividade sexual precoce levou os jovens a ouvir música sexual

    ??

    Thumb up 15
    • Enquanto lia, eu cheguei a exatamente esse mesmo pensamento.

      Thumb up 0
  6. Seria muito bom fazer essa pesquisa no Brasil, aqui realmente é preciso ainda mais para acabar com o funk.

    Thumb up 7

Envie um comentário

Leia o post anterior:
enxaqueca-grande
Clima quente causa dores de cabeça

Tempo mais quente e ...

Fechar