Mais de 90% do mundo respira ar poluído: OMS

Nove entre dez pessoas no mundo respiram ar de qualidade ruim, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O órgão exige ação dramática para conter a poluição, responsável pela morte de mais de seis milhões de pessoas por ano.

A grande novidade do novo relatório é que a qualidade do ar não está ruim apenas nas cidades, mas também na área rural. Além disso, os países mais poluídos são os mais pobres, mas a poluição afeta praticamente todos os países do mundo e todas as classes sociais, segundo a diretora do departamento de saúde pública e meio-ambiente da OMS, Maria Neira.

“É uma emergência da saúde pública”, afirma. “Ações rápidas para acabar com a poluição do ar devem ser tomadas o quanto antes”, diz ela, cobrando que os governos cortem o número de carros nas ruas, melhorem o gerenciamento de resíduos e promovam o uso de combustível limpo.

O relatório foi feito com dados coletados em mais de 3 mil cidades do mundo todo. A conclusão é que “92% da população mundial vive em locais onde a qualidade do ar está abaixo do limito da OMS”. Para avaliar a poluição no ar, a concentração de partículas perigosas com diâmetro de menos de 2,5 micrômetros (PM2,5) é medida.

PM2,5 inclui toxinas como o sulfato e carbono negro, que penetram profundamente no sistema cardiovascular e respiratório. Ar com concentração média anual de mais de 10 microgramas de PM2.5 por metro cúbico já é considerado perigoso.

Em algumas regiões, o dados foram obtidos por satélites e por medições de PM2,5 feitas no solo, mas a maioria dos países em desenvolvimento ainda não conta com medições, forçando a OMS a fazer estimativas.

6 milhões de mortes por ano

poluicao-mundo
A OMS estima que mais de seis milhões de pessoas morram todos os anos por problemas relacionados à poluição do ar externa ou interna. A poluição interna é tão perigosa quanto a externa, especialmente em países pobres onde as famílias anda precisam recorrer ao carvão para cozinhar.

Quase 90% dessas mortes acontecem em países de renda baixa ou média, sendo que os locais mais perigosos são o sudeste da Ásia e o leste da região do Pacífico, nos países como China, Malásia e Vietnã.

Máscaras não ajudam

Em cidades como Beijing, é comum que a população use máscaras brancas no rosto para tentar filtrar um pouco das partículas do ar, mas a OMS alerta que esta medida não faz muita diferença. Por lá, também é comum que em dias de alerta de poluição extrema, as pessoas evitem sair de casa, especialmente as famílias com crianças. Infelizmente, segundo dados da OMS, esse hábito também não evita que a pessoa sofra com a poluição. [Phys.org]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 1,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta