Meteorito que caiu na Rússia contém um dos cristais mais raros da Terra

Geólogos da Universidade de Florença (Itália) descobriram um cristal raríssimo em um meteorito que caiu na Rússia em 2011. Os pesquisadores examinaram um grão do meteorito encontrado na região leste do país, e encontraram um pedaço de quasicristal de apenas poucos micrometros de largura.

Quão raro ele é, exatamente? Esta é apenas a terceira vez que encontramos este material na natureza. Com origem no espaço sideral, esses cristais não são apenas incríveis por sua raridade, mas também pela peculiaridade de sua estrutura atômica. Por décadas a sua existência foi classificada como “impossível”, e o primeiro cientista a descobri-lo chegou a ser ridicularizado por propor sua existência.

“O que nos encoraja é que já encontramos três tipos diferentes de quasicristais no mesmo meteorito, e este mais recente tem uma composição química que nunca foi vista em um quasicristal”, afirma um dos pesquisadores, Paul Steinhardt. “Isso sugere que há mais a ser encontrado, talvez mais quasicristais que não sabíamos que eram possíveis antes”. Esses quasicristais descobertos são compostos por átomos de alumínio, cobre e ferro.

Quasicristais

Se você está se perguntando o que é um quasicristal, aqui está a explicação: este é um sólido semelhante ao cristal clássico, mas com uma estrutura com repetições incomuns. Eles foram descobertos em 1982 pelo químico israelita Daniel Shechtman. Cristais clássicos como flocos de neve, diamantes e sal de cozinha são formados por átomos que se arranjam de forma perfeitamente simétrica.

Antes da confirmação da existência dos quasicristais, cientistas acreditavam que havia poucas opções para as repetições de uma estrutura simétrica: duas vezes, três vezes, quatro vezes ou seis vezes. Mas os quasicristais quebram essa regra, normalmente apresentando repetições simétricas de cinco vezes.

O cientista do Departamento de Energia dos EUA, Pat Theil, explica isso de forma concreta: imagine que você quer colocar azulejos no chão do seu banheiro. Todos os azulejos devem ter o mesmo formato. Para conseguir cobrir a área toda sem deixar espaços vazios entre as peças, elas devem ter formato de retângulo, triângulo, quadrados ou hexágonos. Assim, um pentágono não funcionaria.

Os quasicristais são como azulejos com formato de pentágono. Mas os formatos dos átomos podem se mover para preencher os espaços vazios.

quasicristais-meteorito-russia

Enquanto os quasicristais são muito raros na natureza, eles são muito simples de serem feitos em laboratório. Quasicristais sintéticos são usados em vários objetos comuns como frigideiras e lâmpadas LED. [Science Alert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 4,60 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe seu comentário