Terra pode se chocar com meteoro muito antes do previsto

Publicado em 30.06.2008

Meteoro se chocando com a terra, impacto - HypeScience.com

‘Inverno Nuclear’

O programa internacional de pesquisa Spaceguard trabalha para identificar objetos próximos da Terra que sejam maiores do que 1 km, a classe de objetos que poderia causar um “inverno nuclear” caso colida com nosso planeta, possivelmente ameaçando a civilização.

Objetos do tamanho do meteoro que atingiu a Amazônia em 1930 ou Tunguska, a cem anos atrás, são muito pequenos para serem detectados pelos instrumentos atuais.

Mas não há garantia que o próximo objeto vá explodir no mar ou em áreas pouco povoadas. Isso traz uma nova questão: Estamos preparados para o próximo?

O site BBC News entrevistou o Dr. Richard Crowther, presidente de um programa das Nações Unidas chamado de Near Earth Object (Objeto Próximo à Terra): “O Tunguska nos lembra estes eventos de impactos que ocorreram em um passado recente. As pesquisas sugerem que objetos deste tamanho são numerosos o suficiente para antecipar eventos similares em um futuro relativamente próximo.”

Muitos observadores estão preocupados pela falta de ação para combater a ameaça que os asteróides próximos a Terra apresentam.

Em 2029 um asteróide de 270 m de diâmetro, chamado de 99942 Apophis, estará passando tão próximo da Terra que poderá ser visto a olho nu. Se este colosso primordial passar através de uma região específica do espaço, ou “buraco de fechadura”, com a largura de vários quilômetros, ele irá atingir a Terra em 2036.

Há várias idéias que podem ser utilizadas para evitar uma colisão. Uma delas é utilizar armamento nuclear para vaporizar o objeto. Outra é de utilizar uma espaçonave para tirar o asteróide de seu curso: acelerando-o ou freando-o para que perca o seu encontro com a superfície da Terra. Gigantesco buraco negro é catapultado para o espaço

Se por alguma razão o asteróide não for visto em tempo ou a sua deflexão não funcionar por alguma causa, pode ser necessário dar um “cutucão” para que a pedra espacial se desvie um pouco e acerte o oceano ou alguma área não povoada da Terra. [Fonte]

Autor: Cezar Ribas

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo
Leia o post anterior:
family-guy-g
Google vai sindicar seriados originais na internet

O novo método de dis...

Fechar