Beleza na morte: a incrível Nebulosa Dumbbel

Enquanto procurava cometas nos céus da França do século 18, o astrônomo Charles Messier fez uma lista das coisas que ele encontrou que definitivamente não eram cometas. Este é o número 27 na sua agora famosa lista de não-cometas. Na verdade, os astrônomos do século 21 iriam identificar esta imagem como uma nebulosa planetária, mas isso não é um planeta também, embora pareça redondo e com uma forma planetária em um pequeno telescópio.

NASA lança nova biblioteca gigantesca de imagens

O Messier 27 (M27) é um excelente exemplo de uma nebulosa de emissão gasosa criada por uma estrela parecida com o sol que fica sem combustível no seu núcleo. A nebulosa se forma à medida que as camadas exteriores da estrela são expelidas para o espaço, com um brilho visível gerado por átomos excitados pela luz ultravioleta intensa mas invisível da estrela moribunda. Conhecida pelo nome popular da Nebulosa Dumbbell, a nuvem de gás interestelar lindamente simétrica está cerca de 1.200 anos-luz de distância, na constelação Vulpecula. Esta imagem colorida incorpora observações de banda larga registradas pelo telescópio Subaru. [NASA]

Deixe uma resposta