Nave da época soviética vai passar cinco meses no espaço

Publicado em 14.10.2010

A cápsula espacial Soyuz, criada em 1968 pela União Soviética, no auge da Guerra Fria, será agora usada em uma missão que retrata bem a globalização. Levando dois astronautas russos e um norte-americano (que seriam rivais da corrida espacial na época em que a Soyuz foi construída), a nave partiu na semana passada para sua 19ª missão desde que foi reformulada pela última vez, em 2003. Soyuz, aliás, significa “união” em russo, o que aumenta o simbolismo da ocasião. A cápsula decolou da base espacial de Baikonur, no sul do Cazaquistão, uma ex-república soviética.

Os três tripulantes passar cinco meses em uma estação espacial na órbita terrestre, se juntando a outros três que já estão no local. Alexander Kaleri, Oleg Skripochka e Scott Kelly, eis o nome das feras, chegaram à plataforma orbital no último sábado. Para o americano Scott Kelly, aliás, a missão tem um sabor especial. Se o voo marcado para fevereiro do ano que vem, de uma nave da NASA chamada Endeavour, não se atrasar, Scott Kelly será acompanhado em órbita por seu irmão, Mark. Será a primeira vez que dois irmãos estarão juntos no espaço.

A nave Soyuz, embora pouca gente saiba, tem um significado especial para o Brasil. Foi a bordo dela que, a 29 de março de 2006, o astronauta Marcos Pontes tornou-se o primeiro brasileiro a ir ao espaço. Para as próximas missões, contudo, não está prevista a participação de nenhum tripulante da América Latina. [BBC News]

Autor: Rafael Alves

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

16 Comentários

  1. César pensei em outra possibilidade, certa vez eu li que o universo pode ter a forma de um donuts, imagine só se enviamos uma sonda na superfície desse ” doce” ela deslisa e depois volta retorna a nós , como se estivessemos por dentro desse doce,essa aceleração negativa pode ser a curva interna desse cosmos, olhamos algumas partes do universo e ele parece que se espande , já em outros se contrai, para mim a unica explicação seria um wormehole em forma de donuts.

    Thumb up 0
  2. A sonda não está voltando. De fato, ela está se afastando, só que mais lento do que deveria. Como se uma força 10 milhões de vezes mais fraca que a gravidade naquele ponto estivesse funcionando. Na prática é assim, a sonda deve estar diminuindo sua velocidade com uma aceleração “a”, mas ela está diminuindo a velocidade com uma aceleração um pouquinho maior, 1,00000001*a. É uma coisa que só os astrônomos conseguem perceber, e só por que eles tem condições de fazer medições muito precisas de tempo e distância.

    Thumb up 3
  3. Por falar nisso e sobre a sonda que está voltando alguem sabe alguma coisa? Fiquei fascinada , um universo iôiô risos

    Thumb up 1
  4. Viu César, o Kelvin também achou, e digo mais
    não é em qualquer papelde bala que se encontra as informações que voce compartilha conosco adoro seus comentários.Obrigada pela generosidade .

    Thumb up 0
  5. A Katarina está certa, deveriam lhe colocar como um dos editores Cesar rsrs, caramba guri, além de comentar em praticamente todas as “boas” notícias, faz comentários bons e construtivos ;)

    Parabéns!

    Thumb up 1
  6. Cesar tenho acompanhado suas respostas meu amigo onde é que vc aprendeu tudo isso?

    Thumb up 0
  7. Na verdade a Soyuz é descendente direta da Soyuz de 40 anos atrás, ou seja, basicamente é a mesma nave, apenas com algumas atualizações tecnológicas, e sua equivalente americana não é o ônibus espacial, mas a Apollo, que foi abandonada em 1973 em favor dos ônibus espaciais.

    Hoje é consenso entre os americanos que os ônibus espaciais são bons, fizeram boas missões, mas que talvez teria sido melhor se eles não tivessem existido, se a NASA tivesse persistido nas Apollo e Saturno. Hoje seria mais fácil voltar à Lua, por que a tecnologia dos ônibus espaciais não serve para ir além da órbita baixa da Terra, enquanto a Apollo podia ser usada para ir tanto para a órbita baixa como para a Lua.

    -oOo-

    Um detalhe, na tradução ficou faltando a informação: a Soyuz vai acoplar com a Estação Espacial Internacional, ou EEI (ISS na sigla em inglês).

    Thumb up 4
  8. A Soyuz é a nave “retornável” da Rússia. O equivalente russo ao ônibus espacial. E essa atual não tem nada da época da corrida espacial soviética, só o nome.

    Thumb up 0
  9. Isso é que é exemplo verde de reciclagem, ou seria sovinice … pode bem ser falta de grana sei lá !? Mas de qualquer maneira melhor assim. Concordo com Marcos boa sorte aos tripulantes.

    Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
tsunami
Tsunamis causam ondas também na atmosfera

Os tsunamis causam o...

Fechar