Nikon Small Word: veja fotografias incríveis de miniaturas do mundo

Publicado em 17.10.2011

A 37º competição de fotomicrografia Nikon Small World nos ajudou a ver maravilhas além da capacidade dos nossos olhos.

Quase 2000 inscrições de 70 países competiram pelo reconhecimento no concurso anual, que celebra a fotografia através de um microscópio.

Cientistas e fotógrafos voltaram sua atenção sobre uma vasta gama de assuntos, tanto vivos quanto artificiais, por vezes ampliando-os mais de 2.000 vezes de seu tamanho original. Confira algumas imagens magníficas:


O Dr. Igor Siwanowicz, da Alemanha, participou do concurso com “Retrato de uma larva Chrysopa sp.” com ampliação de 20 vezes usando o método confocal.


Uma folha de grama ampliada 200 vezes por Donna Stolz, da Universidade de Pittsburgh, EUA, que usou reconstrução confocal e autofluorescência.


Essa foto mostra um espécime vivo de Melosira moniliformis com ampliação de 320 vezes, com contraste de interferência diferencial, por Frank Fox, da Alemanha.


Essa imagem é uma fluorescência intrínseca de Lepidozia reptans com ampliação de 20 vezes em uma montagem com microscopia confocal pelo Dr. Robin Young.


Uma cabeça de formiga ampliada dez vezes e fotografada por Dr. Jan Michels, da Alemanha, usando o método confocal com autofluorescência.


Usando a luz refletida, Yanping Wang, da China, capturou areia com ampliação de 4 vezes.


Um olho de camarão de água doce com fotografia de empilhamento por José R. Almodovar, de Porto Rico.


Usando laser disparado em alta velocidade, Dr. John H. Brackenbury, do Reino Unido, capturou uma gota de água contendo um par de larvas de mosquito.


Os olhos compostos de uma mosca de São Marcos do sexo masculino (Bibio marci) foram fotografados com iluminação difusa refletida pelo Dr. David Maitland, do Reino Unido.

Veja mais em[Boston].

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

16 Comentários

  1. Querida Milena Karla; A única pessoa que acha que “isso surgiu de uma explosão no meio do nada” é você, antes de comentar sobre determinado assunto certifique-se de que pelo menos leu o minimo sobre o tópico em questão…É impressionante o numero de pessoas que criticam teorias cientificas com base em conhecimento popular, sem ao menos ter tentado entender, por puro preconceito ou falta de vontade…

    Thumb up 12
    • É que sua cabeça deve estar cheia de tudo. Tudo abstrato e sem explicação.

      Thumb up 2
    • Sim, uma flutuação quântica no vácuo ainda desconhecido pela ciência, uma mudança de estado seguida de expansão violentíssima, seguida de 13,75 bilhões de anos de evolução do Universo inteiro: estrelas fundindo átomos e explodindo, espalhando os mesmos, novos sistemas estelares surgindo, com planetas jovianos e telúricos, estrelas explodindo e espalhando mais elementos, mais sistemas surgindo, e mais a combinação de carbono, nitrogênio, oxigênio, hidrogênio, fósforo, enxofre, e outros elementos formando aminoácidos, assim, sem precisar mais do que o tempo e a energia de uma estrela, e então a vida surgindo, à princípio simples, pouco mais que uma vesícula de ácidos graxos, envolvendo um glóbulo de água e moléculas de aminoácidos mais complexa, e um ciclo de auto-duplicação, e então as leis da termodinâmica ditando as regras, a seleção natural, mutações, a evolução.

      Com certeza, tudo surgiu de uma explosão no meio do nada. Ou você acha que tudo surgiu por mágica?

      Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
Bian-Lian-550x392
Bian Lian: a arte chinesa da rápida troca de máscaras

Bian Lian é uma arte...

Fechar